Millenium / Artigos e reportagens de games /

36 streamers, influenciadores e pro players negros para acompanhar nos games e esports

36 streamers, influenciadores e pro players negros para acompanhar nos games e esports
0

O Dia da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro e nesta lista apresentamos 36 influenciadores e streamers pretos

Em 20 de novembro é celebrado o Dia da Consciência Negra no Brasil, data que tem como objetivo abordar a reflexão sobre a inserção de pessoas pretas na sociedade e debates de temas como cultura afro-brasileira, racismo, igualdade social, entre outros. Nesta lista, o MGG Brasil reuniu 36 sugestões de streamers, influenciadores, pro players e outros profissionais pretos dos esports para acompanhar a partir de hoje - e para sempre!

Sher Machado

Conhecida nas redes sociais como Transcurecer, Sher Machado é uma travesti que faz lives de jogos como Valorant, PUBG Mobile, League of Legends, GTA, entre outros. Streamer da INTZ, ela foi a principal idealizadora da Copa Rebecca Heineman, primeiro torneio de LoL voltado para pessoas trans e não-binárias.

Luiz Gustavo Queiroga

Criador de conteúdo, jornalista e consultor de esports, Queiroga, como é mais conhecido nas redes sociais, já produziu diversas matérias sobre pessoas pretas nos esportes eletrônicos e foi coordenador do curso de Gestão em Esports da Escola THE360, cujo foco foram os temas: inclusão e diversidade.

"De forma efetiva, vejo pouca inclusão e diversidade ainda no cenário. Caso contrário, um curso desse nem seria preciso, né? E é isso que me incomoda. As empresas dos esports não estão impactando como deveriam. Começamos a ver uma onda de contratações nesse recorte em determinadas áreas, como casting e time de influenciadores, mas de que adianta isso se cargos diretivos ainda não contam com pluralidade? É preciso que todo o processo seja genuíno, esse é o ponto. Só contratar um streamer negro, por exemplo, não é solução. É preciso que aquele corpo preto que está ali tenha uma estrutura que saiba lidar com as questões estruturais que atravessam aquele streamer, como o racismo. Então, no geral, a gente vê movimentações bacanas, mas é tudo ainda muito tímido. Em alguns casos, infelizmente, ações de vitrine. Tem quem pague de ser inclusivo, mas que não quer realmente pagar para ser inclusivo", disse Queiroga em entrevista ao MGG Brasil.

Você encontra mais detalhes sobre o trabalho de Queiroga nos perfis dele no Instagram e Twitter.

Jinkiwinkki

Jinkiwinkki é streamer que faz lives de LoL no Facebook e integra o grupo Garotas Mágicas. Em entrevista ao MGG Brasil para a repórter Lorena de Araújo, Jinki revelou que recebe muitas mensagens de meninas negras dizendo que ela é uma inspiração e que nunca tinham encontrado uma mulher negra no meio das streams antes.

"Eu sempre fico muito emotiva respondendo essas pessoas, eu nunca imaginei que eu fosse ser a representatividade que eu sempre quis, que eu queria encontrar para o meu TCC, que eu queria ter como fosse melhor".

Ao lado das Garotas Mágicas, Jinki participou da divulgação do evento Congregação das Bruxas de League of Legends, perguntamos como foi perceber que estava em um projeto da Riot Games, ao que ela respondeu:

"Há uns oito nove meses eu estava streamando em uma mesa minúscula com um notebook em cima, e agora, do nada, eu estou trabalhando com a empresa do jogo que eu amo. Hoje mesmo eu estava refletindo sobre isso, quantas pessoas negras já tiveram essa oportunidade? Mulheres negras? Talvez eu esteja sendo a primeira como streamer."

Buero

Daniel "Buero" Nunes tem 21 anos e é streamer de League of Legends. Além de já ter feito parte do Flamengo Esports, Buero jogou LoL profissionalmente pela Rensga durante o Circuito Desafiante em 2019. Acompanhe seu trabalho no Twitter e Instagram também.

Thallyta Rodrigues

Thallyta é influenciadora da paiN Gaming e produz conteúdos de Free Fire para o canal Faz o P da organização. Você pode acompanhá-la também no Twitter.

Goblin Tengu

O artista digital atua no cenário de esports desenvolvendo projetos e ilustrações para grandes nomes e marcas como YoDa, Jukes, Rakin, Vorax, Razer, entre outros. Além disso, é o criador do emote global da Twitch "BlackLivesMatter", representado por um punho fechado. Para saber mais sobre a história do ilustrador, acompanhe seu trabalho no Twitter e Instagram.

Politico

Iago "Politico" Cerqueira é head coach da equipe de League of Legends da Netshoes Miners. Você pode acompanhar seu trabalho no Instagram e Twitter.

Rawrafaela

A carioca Rawrafaela integra o time de streamers do SBT Games. Suas lives são principalmente de Valorant, o FPS da Riot Games. Acompanhe a influenciadora no Twitter e Instagram também.

EaiBetao

EaiBetao faz streams de League of Legends e integra a diretoria do projeto independente Wakanda Streamers, que tem como objetivo conectar e promover streamers negros no país.

Felipe Leite

O narrador e apresentador de esports Felipe Leite faz lives de diversos jogos na Twitch, principalmente FIFA, jogo do qual narra campeonatos. Além de também fazer parte do projeto Wakanda Streamers, ele mantém programas como The Leite Show, Café com Leite e Domingão do Leitão. Siga-o no Twitter e Instagram também.

AthenaXis

Streamer na Twitch, a criadora de conteúdo AthenaXis faz muitas lives sobre Valorant, mas quem curte GTA também pode ficar ligado em seu canal. Em 2021, ela viralizou no Twitter ao fazer um cosplay da agente Raze. Siga-a também no Instagram.

Darinhah

Streamando principalmente Fortnite, Darinhah faz lives na Twitch e também é membra da Wakanda Streamers.

Refri

Noah "Refri" Mello faz lives de Genshin Impact e Dead by Daylight na Twitch e também integra o projeto Wakanda Streamers. Siga Refri no Twitter e Instagram também.

Aoshi

Aoshi começou sua carreira no LoL como pro player na CNB e também passou por times como Operation Kino e INTZ. Neste último, deixou a função de jogador para se tornar analista, função que exerce ao lado de outros membros da comissão técnica intrépida, como Abaxial e Mills. Siga-o no Twitter.

Millenium

suuhgetsu

CEO do projeto Libras nos Esports, a tradutora e intérprete de Libras suuhgetsu faz parte da Wakanda Streamers e promove conteúdos acessíveis e visibilidade à inclusão e acessibilidade. Em 2021, ela foi considerada uma Sentinela Local pela Riot Games. Siga-a no Twitter e Instagram.

Nativa

Nativa, ou , Natividade, como também é conhecido, joga Free Fire profissionalmente pela Netshoes Miners. O pro player tem mais de um milhão de seguidores no Instagram e mantém um canal no YouTube no qual posta treinos, melhores momentos de gameplay, entre outros conteúdos.

Tales Porphirio

Idealizador e fundador do projeto Wakanda Streamers, Tales afirma que seu objetivo é reunir, integrar e impulsionar a comunidade preta. Siga-o no Twitter.

"A partir do questionamento sobre a escassez de negros no cenário, comecei a procurar canais negros e, apesar da dificuldade, encontrei alguns e decidi fazer uma lista. A lista foi crescendo e também a vontade de juntar essas pessoas, trocar informações, apoio, etc. [...] Em 2019 comecei a plantar as sementes do projeto, debatendo e fazendo a seguinte pergunta nas minhas lives: 'Quantos streamers negros você conhece?'", disse Tales em entrevista ao MGG Brasil.

Tijolo

O carioca de 28 anos faz lives de Valorant, LoL, CS:GO, entre outros jogos na Twitch. Além disso, é o idealizador do projeto Café Di Preto, que busca apoio por meio de um financiamento coletivo no Apoia-se. Siga-o no Twitter.

SallesBad

Streamando principalmente Fortnite e GTA RP, Sergio Salles, mais conhecido como SallesBad, faz lives na Twitch.

Samyy

Mayoah “Sammy” Samson é analista de League of Legends da LOUD. Você pode acompanhar o profissional no Twitter, Instagram e Twitch.

Nayu

Conhecida nas redes sociais como NayuChan, a influenciadora da FURIA faz lives de GTA RP na Twitch. Siga-a também no Instagram e Twitter.

Vicky

A produtora de conteúdo Vicky faz parte da diretoria da Wakanda Streamers e já realizou entrevistas em torneios oficiais da Riot como o Valorant Game Changers. Siga-a no Instagram.

fNb

Francisco Natan "fNb" Braz foi eleito o melhor topo do cenário brasileiro de League of Legends em 2020. Vice-campeão do 1º split do CBLOL 2021, ele é um dos únicos jogadores pretos do maior campeonato de LoL do país. Siga-o no Instagram e Twitter.

Millenium

Cariok

Assim como fNb, Marcos "CarioK" Santos também é um dos poucos pretos que fazem parte do CBLOL. Eleito o melhor caçador do torneio em 2020, o pro player foi campeão do 1º split do Circuito Desafiante 2018, jogando pela IDM, e campeão do 1º split do CBLOL 2021, representando a paiN. Siga-o no Twitter e Instagram.

Millenium

Pedro "Sand" Trindade

Ex-head coach da equipe Academy da Netshoes Miners e atual free agent, Sand afirmou em entrevista ao Start UOL que já sofreu discriminação no cenário competitivo brasileiro.

"Eu não esperava um acolhimento nos esports, mas o desprezo me surpreendeu. Me senti igual quando sofri na escola: um completo estranho em um lugar ao qual eu não pertenço. Depois de um tempo, entendi que é assim que eles queriam que eu me sentisse. Foi quando eu comecei a me incomodar muito com isso tudo".

Mose

Streamando principalmente Valorant, Halo e Minacraft, Mose é influenciador da FURIA. Em entrevista ao MGG Brasil para o repórter Gabriel Sales, o streamer falou mais sobre o desejo de inspirar outras pessoas pretas no meio. Siga-o no Twitter e Instagram.

“Existe um padrão dos streamers de maior sucesso que sabemos bem qual é, e meu sonho é que a gente tenha mais diversidade nesse meio, com mais negros, pessoas LGBTQIA+ e PCDs ocupando posições de destaque. Quero que mais gente que veio de baixo possa viver disso, quero que a minha história se repita com pessoas da minha cor. Isso me motiva absurdament. Desejo ajudar mais streamers negros, e outras minorias do meio, de todas as formas que estiverem ao meu alcance. Quero ser um modelo e ajudar a abrir caminho para outras pessoas como eu.”

HeyAfro

Willian "HeyAfro" Sergio é streamer na Twitch e atleta profissional de atletismo. Na plataforma de streaming, ele costuma fazer lives de Tibia. Siga-o no Twitter e Instagram.

Peuzada

Pro player de Free Fire, battle royale mobile da Garena, Peuzada atualmente joga pela Netshoes Miners e já foi campeão brasileiro de FF pela Team Liquid. Acompanhe seus vídeos no YouTube.

ONMETA

Após passar por times como Maze e Merciless Gaming no início de sua carreira, ONMETA chegou na INTZ em 2018 e permaneceu até o fim de 2021. Com os intrépidos, o técnico foi campeão do 1º split do CBLOL 2019 e do 2º split de 2020. Você pode acompanhar seu trabalho no Instagram e Twitter.

Millenium

Maah Lopez

Comentarista da Liga Brasileira de Free Fire e apresentadora do Air Drop, Maah Lopez conquistou o público de FF desde que começou a trabalhar no campeonato. Atualmente ela também faz lives na BOOYAH e você pode acompanhar seu trabalho no Twitter também.

Lahgolas

Caster do CBLOL Academy, Lahgolas faz parte do projeto Wakanda Streamers, realiza lives na Twitch e é a idealizadora do ReveLAH Casters, iniciativa que tem como objetivo promover, incentivar e descobrir novas narradoras, comentaristas e analistas nos esports. Acompanhe seu trabalho no Instagram e Twitter.

Ken Harusame

Muito conhecido no cenário de League of Legends, Ken produz conteúdo sobre LoL há anos e em 2021 se tornou caster no CBLOL Academy e nos circuitos oficiais de Wild Rift no Brasil. Atualmente ele produz conteúdo sobre ambos os jogos e você pode acompanhá-lo no YouTube, NimoTV e Twitter.

Cherna

Jogadora profissional de Rainbow Six Siege pela INTZ, Cherna é uma das poucas pro players negras no topo dos esports no Brasil. No início de 2021, após a onda de exposeds sobre assédio sexual que tomou o cenário, ela criou a Associação Feminina Gaming do Brasil.

Kenai

Kenai foi um dos participantes da 2ª temporada do reality show de LoL ULT. O topo chegou até o sexto episódio do programa e atualmente faz lives na Twitch.

Ao longo de sua participação no ULT, Kenai falou sobre diversidade, representatividade e a vontade de inspirar mais jogadores pretos no Brasil.

"Eu estava muito receoso de tocar nesse ponto porque é muito triste saber que você ter orgulho de quem você é, é um problema para as pessoas do seu cenário, do cenário que você sonha em estar em representar algum dia. Sempre fiquei receoso de falar disso na casa, mas sempre falei. Acho que isso é importante porque sei que muitas pessoas também têm esse receio. O cenário é muito tóxico e violento nesse quesito, mas se ninguém puxar o gatilho, ninguém será nada, então estou aqui para colocar a cara a tapa e representar todo mundo que precisa ser representado, que tem um sonho, mas que não corre atrás porque falta alguém que mostre que tudo é possível. Não estou aqui só por mim, estou aqui por muita gente!".

Você pode acompanhá-lo no Twitter e Instagram.

Angelzada

Angel é um dos finalistas da 2ª temporada do ULT. Tendo Kami como inspiração, o sonho do jogador é se tornar um pro player de LoL. Você pode segui-lo no Twitter e Instagram.

Millenium

Konqueror

Wellington "Konqueror" de Castro é finalista do Prêmio Esports Brasil 2021 na categoria Melhor Jogador de Fighting Games e um dos maiores representantes dessa categoria no país. Em 2021 ele venceu o torneio de Mortal Kombat 11 da EVO LATAM. Acompanhe-o no Twitter.

Millenium

De acordo com a Pesquisa Game Brasil 2021, 50,3% dos jogadores brasileiros se declaram pardos ou pretos, ou seja, são maioria. Ainda assim, isso nem sempre se reflete em cargos e posições de destaque. Por isso, vale lembrar que estes são apenas alguns de muitos outros profissionais pretos nos esports e que histórias de superação são ótimas, mas que isso precisa se estender para a maior parte dessas pessoas.

Se você se identifica como pardo ou preto ou conhece alguém que se identifique desta forma, deixe links com mais indicações nos comentários.

esports

Gay, negro e furry: por que SonicFox mereceu o prêmio de melhor pro player do ano no Game Awards

É muito mais do que colecionar troféus

Afrogames e a luta coletiva de jovens negros por mais oportunidades nos games

Projeto atende mais de 100 crianças e adolescentes na favela de Vigário Geral e retomou atividades em 2021 após pausa em função da pandemia de Covid-19

personalidades

Cuddle Core: a jogadora que chegou ao topo do cenário de Tekken 7 nos EUA

Pro player de Chicago disputou primeiros torneios em 2016 e atingiu o auge da carreira em 2021, com o título do circuito Intercontinental Fight Club North America

Riot apresenta projeto Wakanda Streamers como Sentinela Local

Com o evento Sentinelas da Luz, a desenvolvedora do LoL buscou também os Sentinelas que lutam na vida real, e os integrantes do projeto Wakanda Streamers são alguns deles

0

Mais Reportagens

19:45 "É muito fácil ser jungler num time desse", diz Tay sobre estreia da LOUD no CBLOL 2022
16:12 Jogador da paiN testa positivo para Covid-19 e jogos contra Liberty e Kabum são adiados no CBLOL
16:00 Fã cria abertura de anime para Valorant e o resultado é incrível
14:00 Rioter revela qual é a posição mais injustiçada do LoL
12:00 CBLOL 2022 Primeira Etapa: Tabela de pontuação
19:30 MIBR anuncia saída de Apoka do comando do time de CS:GO
18:28 Cariocão na Tribo: Gaules transmitirá Campeonato Carioca 2022 na Twitch em parceria com Ronaldo
18:02 CS:GO: 00Nation anuncia contratação do argentino Try, ex-9Z
16:34 A interação "tóxica" de LeBlanc que foi retirada de LoL pela Riot
16:15 O que esperar da RED Canids para o CBLOL 2022?

Recomendados

22 pro players negros de destaque nos esports no Brasil e no mundo
Fundadora do Joga Sapatão fala sobre importância do coletivo de streamers lésbicas
Afrogames e a luta coletiva de jovens negros por mais oportunidades nos games

Descubra guias

Tier List de melhores campeões de Wild Rift no patch 3.0
Quanto gastei no LoL? Site oficial mostra dinheiro investido no game
Como marcar, melhorar a defesa e sofrer menos gols em FIFA 22