Millenium / Artigos e reportagens de games /

Gay, negro e furry: por que SonicFox mereceu o prêmio de melhor pro player do ano no Game Awards

Gay, negro e furry: por que SonicFox mereceu o prêmio de melhor pro player do ano no Game Awards
0

É muito mais do que colecionar troféus

Dominique “SonicFox” McLean talvez não fosse um nome tão conhecido dos esports, muito pelo nicho em que atua, afinal, fighting games ainda são deixados de lado no mercado, mas isso mudou durante a última edição do The Game Awards 2018.

Dentre tantos indicados, que incluíam competidores da Overwatch League como Bang “JJonak” Sung-hyeon e uma lenda do League of Legends, Jian “Uzi” Zihao, uma personalidade se destacou, atraindo os olhares do mundo inteiro com risos incontroláveis e declarações que foram além de um simples agradecimento.

Marcando seu nome na história

É claro que parte da glória vem de resultados. SonicFox, um pro player de apenas 20 anos, compete em jogos de luta desde o lançamento de Mortal Kombat 9, em 2011.

Com apenas 13 anos, Dominique mostrava possuir muito conhecimento sobre os games que jogava, dando trabalho a veteranos do cenário do jogo da Netherrealm.

Mas foi com Injustice: Gods Among Us (2013) que a carreira do jovem pro player decolou. Nenhum competidor sabia o que esperar das mecânicas do game de luta, mas SonicFox foi o primeiro a entender como o título funcionava e surpreendeu a todos com sua performance esmagadora.

Foi assim que o desejo do jovem por conquistas maiores surgiu, levando-o ao maior palco dos fighting games no mundo: a Evolution Championship Series (EVO).

Durante a EVO 2014, Injustice e Mortal Kombat 9 batiam de frente em questão do nível de participantes e audiência, com a maioria dos grandes títulos do evento - como Ultra Street Fighter IV, Super Smash Bros. Melee e Ultimate Marvel vs. Capcom 3. O desafio não seria fácil, principalmente para um jovem que começou a participar de campeonatos mundiais naquele mesmo ano.

No torneio de Mortal Kombat 9, Dominique foi extremamente dominante, sagrando-se campeão com relativa facilidade.

Já em Injustice, o pro player foi mandado para a chave dos perdedores cedo, após ser derrotado pelo jogador “PigoftheHut”, mas escalou até a grande final, onde encontrou novamente com seu nêmesis.

Para vencer, SonicFox precisou emplacar uma performance perfeita em um total de seis partidas… E foi exatamente o que aconteceu.

Sem dar oportunidades a seu rival, Dominique McLean sagrou-se campeão mundial pela primeira vez, no torneio mais disputado do mundo em cima do palco mais importante do cenário dos fighting games.

Foi após essa partida e essa vitória que o jovem deixou de ser apenas um desafiante novato e tornou-se o jogador a ser vencido.

SonicFox participou de diversos campeonatos importantes a partir daquele momento, mantendo sua posição de campeão mundial na EVO em 2015 e 2016, jogando na nova edição do game que o tornou conhecido: Mortal Kombat.

Já 2017 foi o ano de Injustice 2. SonicFox foi o competidor mais consistente do recém-criado circuito competitivo do game, mas não garantiu os títulos mundiais, sendo superado pelo novato Ryan “Dragon” Walker.

Apostando em games diferentes e mostrando que sua dominância independe do título jogado, Dominique veio mais forte do que nunca em 2018. De Injustice 2 ou SoulCalibur VI até Dragon Ball FighterZ, o jogador mostrou sua garra e conquistou títulos pelo mundo.

Muitos atacavam o competidor dizendo que era fácil ser campeão em um jogo que ninguém joga. Dominique tomou as declarações como um desafio e provou que era capaz, vencendo no torneio mais disputado do fighting game mais jogado do ano: Dragon Ball FighterZ na EVO 2018.

Voltando para sua especialidade, SonicFox sagrou-se também campeão do circuito competitivo de Injustice 2, cuja premiação recebida pelo competidor foi de US$ 40 mil. O pro player decidiu impactar mais vidas, doando parte do valor recebido para um de seus rivais. O motivo? Ajudar notratamento contra o câncer do pai de seu oponente.

Um vencedor dentro e fora dos games

Receber o prêmio de Jogador de Esports no Game Awards 2018 apenas consolidou uma jornada cheia de vitórias - em diversos aspectos - que deixou para trás uma trilha de pessoas impactadas e vidas mudadas.

O discurso de Dominique McLean após ser declarado vencedor no evento potencializa ainda mais seus resultados, mostrando à comunidade que ser um vencedor não se trata apenas de conquistar troféus.

SonicFox nunca escondeu sua sexualidade do público e de seus fãs. Provando ser uma das maiores personalidades e um dos maiores vencedores da história do cenário competitivo, o pro player aproveitou para mostrar ao mundo que o mais importante é tornar o mundo um lugar melhor para todos.

Hoje, SonicFox - gay, negro e furry -, carrega mais do que diversos recordes registrados no Guinness ou troféus na prateleira. Além de ser o jogador que mais conquistou premiações nos fighting games, o jovem norte-americano hoje é adorado e um modelo a ser seguido, um exemplo de que o esport é um cenário plural e que as ações fazem as pessoas dentro e fora dos jogos.

"Sou gay, e também o melhor jogador de Dragon Ball FighterZ do mundo, não esqueça", diz o tuíte.

0
Matheus Oliveira
Math  - Repórter

Repórter com paixão por ser tryhard e amassador de hambúrguer.

Mais Reportagens

16:00 Priscilla, a campeã cancelada do LoL que deu origem a Elise e inspirou Urgot
14:00 Arcane: Fanarts mostram como seria o casal Ekko e Jinx se ela não tivesse começado a falar com armas
12:30 MSI 2022: T1 atropela G2 por 3 a 0 e encara RNG na grande final
12:00 Jogadores acusam Riot de plagiar artista para criar skin Bel'Veth Chefona no LoL
10:00 Major no Brasil: Por que o Rio é uma escolha acertada para sediar o Mundial de CS:GO
19:58 Diablo Immortal: Hora de lançamento, pré-download e peso do jogo são revelados
18:30 Pó Sepulcral: Como criar e para que serve o Pó do Túmulo em V Rising
17:00 Caranha Crepuscular: Como encontrar Twilight Snapper para invocar o Rato Pútrido em V Rising
16:20 Os 5 campeões com passivas mais inúteis em League of Legends
15:30 Rato Pútrido: Como invocar e como derrotar o chefe em V Rising

Recomendados

Mudando de vida: como Free Fire e LoL trouxeram novas perspectivas para a favela
PogChamp, LUL, Kappa: O significado e origem dos memes dos esports
Conheça os jogos que foram sucessos ou fracassos na história dos games

Descubra guias

Diablo Immortal: Data de lançamento, requisitos, gameplay... tudo o que você precisa saber
Tier list Dislyte: quais são os melhores personagens para PvP e PvE?