Millenium / Artigos e reportagens de games /

As aposentadorias mais marcantes dos esports no Brasil e no mundo

As aposentadorias mais marcantes dos esports no Brasil e no mundo
0

Nomes como Bengi, Pengu, Get_Right, Kjaerbye e Kami marcaram seu nome como ícones dos esports, mas decidiram sair de cena como pro payers

As aposentadorias mais marcantes dos esports no Brasil e no mundo

Existe um grupo seleto de jogadores que quando decidem pendurar o mouse e o teclado (ou o controle, no caso dos jogos de console) deixam saudades, seja no League of Legends, CS:GO, Dota 2, Rainbow Six, jogos de luta ou qualquer outra modalidade. Muitos deles por figurarem entre os maiores jogadores da história de suas respectivas modalidades, ou por, no mínimo, serem marcantes em uma determinada região ou país. Muitos continuam atuando no meio dos esports, como técnicos, analistas, comentaristas ou streamers, enquanto alguns simplesmente se afastam totalmente do meio.

Com isso em mente, o MGG Brasil preparou uma lista com ícones dos esportes brasileiros e estrangeiros que deixaram saudade no competitivo e até hoje são lembrados.

Soren "Bjergsen" Bjerg (League of Legends)

Bjergsen fez história na LCS como mid laner da TSM (Foto; Divulgação/LCS) - Millenium
Bjergsen fez história na LCS como mid laner da TSM (Foto; Divulgação/LCS)

Quando se transferiu da Ninjas in Pyjamas para se transferir para a TSM, em novembro de 2013, Bjergsen iniciou uma história que, no fim, alçou o dinamarquês ao patamar de uma lenda da LCS, liga na qual conquistou nada menos que seis títulos, além de um título da Intel Extreme Masters Season 9 - World Championship. No Worlds, Bjergsen nunca conseguiu ir além das quartas de final. Em outubro de 2020, Bjergsen anunciou sua aposentadoria como jogador, mas iniciou sua carreira como técnico da TSM.

Bae "Bengi" Seong-woong (League of Legends)

Ao lado de Faker, o ex-caçador Bengi é o único tricampeão mundial de LoL como jogador (Foto: Divulgação/LCK) - Millenium
Ao lado de Faker, o ex-caçador Bengi é o único tricampeão mundial de LoL como jogador (Foto: Divulgação/LCK)

Ao lado de Lee "Faker" Sang-hyeok, Bengi é o único tricampeão mundial de League of Legends como jogador, e o ex-caçador da SKT, que hoje atua como técnico da T1 Challengers, fez história nas selvas de Summoner's Rift. Embora nunca tenha sido uma estrela com o mesmo brilho individual de Faker, Bengi foi o braço direito daquele que é considerado o maior nome da história do League of Legends, sendo peça fundamental na conquista do Worlds nos anos de 2013, 2015 e 2016. Embora nunca tenha anunciado oficialmente sua aposentadoria como jogador, Bengi não joga profissionalmente desde maio de 2017, quando deixou a chinesa Vici Gaming, e um retorno parece bastante improvável.

Yiliang "Doublelift" Peng (League of Legends)

Doublelift conquistou nada menos que oito títulos da LCS por três diferentes times (Divulgação/LCS) - Millenium
Doublelift conquistou nada menos que oito títulos da LCS por três diferentes times (Divulgação/LCS)

Considerado o maior jogador da história da LCS, Doublelift jogou profissionalmente por quase 10 anos, e mesmo não alcançando grandes campanhas no Worlds, dominou a liga norte-americana de League of Legends. Com passagens de destaque por CLG, TSM e Team Liquid, o americano conquistou nada menos que oito títulos de LCS, e se tornou um dos maiores ícones do competitivo de LoL, principalmente no ocidente. Em novembro de 2020, o jogador anunciou sua aposentadoria, e hoje atua como streamer da TSM.

Matheus "Mylon" Borges

Bicampeão brasileiro, Mylon é considerado um dos maiores brasileiros na história do LoL - Millenium
Bicampeão brasileiro, Mylon é considerado um dos maiores brasileiros na história do LoL

Considerado um dos maiores brasileiros na história do League of Legends, Mylon fez história com as camisas de Keyd Stars e Pain Gaming. Pela Keyd, conquistou além do CBLOL 2014, duas edições Brasil Gaming League Arena, a Selecter Cup 2014, a X5 Mega Arena, o Xtreme League of Legends e a BGL 2014 Season 1. Com a Pain, faturou o título do segundo split do CBLOL 2015 e fez parte da line da Pain que fez aquela que ainda é considerada a maior campanha de um time brasileiro no Worlds, e ainda ganhou o título da XLG SuperCup 2016. Pouco após ser vice-campeão do segundo split do CBLOL 2017, Mylon anunciou sua afastamento do competitivo, mas nunca mais voltou a jogar profissionalmente, e hoje atua como comentarista do CBLOL.

Gabriel "Tockers" Claumann

Tockers é um considerado um dos maiores mid laners da história do CBLOL - Millenium
Tockers é um considerado um dos maiores mid laners da história do CBLOL

Entre 2015 e 2017, Tockers foi o mid laner mais dominante e vencedor do cenário brasileiro de League of Legends. Com a camisa da INTZ, o jogador formou ao lado de Yang, Revolta, Micao e Jockster a formação que ficou conhecida como Exodia, numa referência à carta invencível do anime e mangá Yu-Gi-Oh, e conquistou os títulos do primeiro split de 2015 e os dois splits de 2016, além de participar da maior vitória de uma equipe brasileira no LoL: a vitória dos Intrépidos sobre a EDG, da China, no Worlds 2016. Após deixar a INTZ, Tockers conquistou com a RED Canids o título do primeiro split do CBLOL 2017 e foi eleito o MVP da competição, no auge de seu desempenho individual como jogador, como o próprio mid laner destaca.

Ao se transferir para a Vivo Keyd no fim de 2017, Tockers voltou a formar o Exodia ao lado dos antigos companheiros, mas o sucesso não foi o mesmo, apesar de um vice-campeonato no primeiro split do CBLOL 2018. No primeiro split de 2019, Tockers acabou vivendo o momento mais baixo da carreira, o rebaixamento para o Circuito Desafiante, e se transferiu para a Havan Liberty, clube no qual foi mid laner e depois, técnico.

Em dezembro de 2020, Tockers anunciou oficialmente sua aposentadoria do competitivo, mas deixou seu nome marcado como um dos maiores jogadores da história do CBLOL.

Gabriel "Kami" Bohm Santos (League of Legends)

Kami se aposentou definitivamente no LoL no fim de 2020 - Millenium
Kami se aposentou definitivamente no LoL no fim de 2020

Jogador que se tornou um verdadeiro símbolo e embaixador da Pain Gaming no League of Legends, Kami não é o nome mais vencedor do cenário competitivo brasileiro, mas certamente está entre os mais marcantes. Durante toda a sua carreira como profissional, o mid laner defendeu somente o Pain, o que fez dele o maior ídolo da história da organização, tendo como principais conquistas dois título do Campeonato Brasileiro de 2013 e o segundo split do CBLOL 2015.

Pouco após o vice-campeonato do segundo split do CBLOL 2017, anuncia uma pausa na carreira por tempo indeterminado. Em setembro de 2019, Kami anunciou seu "retorno" ao competitivo, mas o fato é que o jogador nunca mais assumiu o posto de titular da rota do meio da Pain, que desde o fim de 2017 é ocupado por Tinowns. Em novembro de 2020, Kami comunicou que estava se aposentando de forma definitiva da carreira de jogador profissional, e hoje atua como criador de conteúdo no YouTube e influenciador da Pain.

Christopher "Get_Right" Alesund (CS 1.6 e CS:GO)

Get Right fez história no CS 1.6 e no CS:GO (Foto: Divulgação/ESL) e - Millenium
Get Right fez história no CS 1.6 e no CS:GO (Foto: Divulgação/ESL) e

Get_Right é um dos jogadores mais icônicos e vencedores da história do Counter-Strike, seja no 1.6 ou no CS:GO, com uma extensa galeria de títulos do tier 1 mundial e sempre sendo um grande destaque de suas equipes nessas conquistas. Com passagens extremamente marcantes por Ninjas in Pyjamas e Fnatic, Get_Right começou a assombrar o mundo em 2009, quando conquistou com a Fnatic, ainda no 1.6, os títulos da Intel Extreme Masters III, a ESWC Masters of Cheonan, a KODE5 2009, a WEG e-Stars 2009, Intel Exteme Masters IV: Global Challenge Dubai e a WEM 2009, além da DramHack Summer 2009, pela Lemondogs.

Nos anos seguintes, com as camisas de Fnatic e SK Gaming o jogador sueco continuou empilhando grandes títulos no 1.6, com destaque para a IEM V: Global Challenge Shanghai, Arbalet Europe 2010, GameGune 2010 - todos pela Fnatic -, DreamHack Summer 2011, GameGune 2011, IEM VI: Global Challene New York e ESWC 2011, com a camisa da SK.

Em 2012, ano de lançamento de CS:GO, Get_Right se transfere para a NiP, e dá continuidade a uma era de grandes títulos, com destaque para a ESWC 2012, o mundial da modalidade antes do surgimento dos Majors, a DreamHack Winter 2012, a ESL Major Series One - Spring 2013, a ESEA Global Finals Season 13, a DreamHack Summer 2013, a ESEA Global Finals Season 14, a DreamHack Bucharest 2013, a Fragbite Masters Season 1, a Copenhagen Games 2014, a DreamHack Summer 2014, a ESL One Major: Cologne 2014, a DreamHack Masters Malmo 2016, a StarLadder i-League StarSeries Season 2, a Intel Extreme Masters XI - Oakland, a DreamHack Open Valencia 2017 e a Intel Extreme Masters XIII - Oakland.

Em janeiro deste ano, após uma passagem sem grande brilho pela Dignitas, Get_Right anunciou sua aposentadoria. Ainda que a rotina de grandes títulos não fosse mais uma realidade há alguns anos, as grandes jogadas e títulos consolidaram o sueco como uma das maiores lendas da história do CS:GO.

Nathan "NBK" Schmitt (CS:GO)

NBK foi um dos principais responsáveis por fazer a França uma potência no CS:GO (Foto: Divulgação/DramHack) - Millenium
NBK foi um dos principais responsáveis por fazer a França uma potência no CS:GO (Foto: Divulgação/DramHack)

Nathan "NBK" Schmitt foi parte fundamental de uma geração que fez da França uma potência mundial no CS:GO, mas sua trajetória vencedora nos esports começou ainda no Counter-Stike: Source, com destaque para o título da ESWC 2011 pela VeryGames. Mas foi no CS:GO que NBK fez história, com destaque para o Majors da DreamHack Winter 2014, com a Team LDLC chocando o mundo e surpreendendo a franca favorita Ninjas in Pyjamas na grande inal, e da DreamHack Open Cluj-Napoca, já com a camisa da Team EnVyUs (atual Team Envy).

Além dos dois Majors, NBK empilhou títulos do tier 1 do CS:GO em outras grandes competições. Ainda pela EnVyUs, ele conquistou a Intel Extreme Masters Season X - Gamescon, o Gfinity Champion of Champions, a Global eSports Cup Season 1 e a WESG 2017. Pela G2, o francês faturou os títulos de eventos como a ESL Pro League Seaon 5 - Finals e a DremHack Masters Malmo 2017 e a DreamHack Open Tours 2017. Pela Vitality, as principais conquistas foram o cs_summit 4 e a Esports Championship Series Season 7.

Em junho de 2021, NBK anunciou sua aposentadoria, mas apenas como jogador de CS:GO. Embora não seja mais jogador do FPS da Valve, o francês revelou que entrará no cenário competitivo de Valorant.

Markus "Kjaerbye" Kjaerbye (CS:GO)

Kjaerbye foi a grande estrela da Astralis no primeiro Major dos dinamarqueses (Foto: Divulgação/DreamHack) - Millenium
Kjaerbye foi a grande estrela da Astralis no primeiro Major dos dinamarqueses (Foto: Divulgação/DreamHack)

A carreira de Kjaerbye poderia ter sido muito mais vencedora, uma vez que o jogador foi simplesmente o MVP do primeiro Major conquistado pela Astralis, a ELEAGUE Atlanta 2017, além de outros títulos do tier 1 mundial, como as finais da Esports Championship Series Season 2 e a Intel Extreme Masters XI - World Championship. O jogador, no entanto, optou por deixar a organização no começo de 2018, após péssima campanha da Astralis na ELEAGUE Major Boston 2018, e assinou com a North.

Kjaerbye ainda conquistou alguns títulos importantes com a North, com a DreamHack Masters Estocolmo 2018, a e três edições da DreamHack Open: Tours 2018, Valência 2018 e Sevilla 2019, além de uma edição online da Intel Extreme Masters XV: Europe pela Faze Clan. Nesse período, porém, a Astralis se consolidou como melhor time da história do CS:GO, conquistando vários títulos do tier 1 mundial do CS:GO, incluindo três Majors: FACEIT London 2018, Intel Extreme Masters XIII - Katowice 2019 e StarLadder Berlin 2019.

No fim de junho de 2021, Kjaerbye anunciou sua aposentadoria do CS:GO, e embora tenha marcado seu nome na história do FPS da Valve, o jogador também ficará lembrado por ter tomado uma das piores decisões de carreira da história dos esports.

Niclas "Pengu" Mouritzen (Rainbow Six)

Pengu se aposentou como o maior campeão da história do Rainbow Six (Foto: Divulgação/Rainbow Six Esports) - Millenium
Pengu se aposentou como o maior campeão da história do Rainbow Six (Foto: Divulgação/Rainbow Six Esports)

Em qualquer lista sobre os maiores jogadores de Rainbow Six de todos os tempos, o nome de Pengu costuma aparecer no topo, não apenas pela habilidade individual do jogador, mas também por sua extensa lista de grandes títulos desde o lançamento do jogo.

Profissional desde fevereiro de 2016, o dinamarquês fez história com as camisas de Penta Sports e G2. Foram duas edições do Six Invitational, em 2018 e 2019, um título do Six Major Paris, em 2018, e quatro troféus da Pro League, conquistados entre 2016 e 2018. Além dos títulos internacionais, Pengu ainda foi vice-campeão do Six Major Raleigh pela G2, em 2019, e da Pro League Season 7, quando a PENTA foi derrotada pela line-up brasileira da Team Liquid, em 2018.

Antes de anunciar sua aposentadoria do competitivo do FPS da Ubisoft, Pengu ainda conquistou mais um grande título para adicionar ao currículo: a Liga Europeia de Rainbow Six, após vitória de 3 a 2 sobre a BDS Esports, que havia chegado à decisão com status de grande favorita. Um fim apropriado para um jogador que fez história no R6.

Thomas "Brolynho" Proença (Street Fighter V)

Brolynho é o sul-americano com mais títulos da Capcom Pro Tour e venceu três vezes o campeão de EVO Infiltration (Foto: Divulgação/ELEAGUE) - Millenium
Brolynho é o sul-americano com mais títulos da Capcom Pro Tour e venceu três vezes o campeão de EVO Infiltration (Foto: Divulgação/ELEAGUE)

Jogador que começou a se destacar da cena competitiva de jogos de luta ainda nos tempos de Street Fighter IV, Brolynho atingiu o auge de sua carreira em Street Fighter V, quando se tornou o jogador de maior destaque da cena sul-americana. Entre 2016 e 2018, o jogador do Rio de Janeiro faturou oito títulos da Capcom Pro Tour, mais do que qualquer outro jogador da América do Sul, e se tornou o único jogador da região que atingiu o top 10 do ranking mundial da CPT, em maio de 2018.

Entre os títulos de maior destaque de Brolynho, estão as edições de 2016 e 2017 do Fight In Rio, o Treta Championship 2017, o Lima Salty 4, disputado no Peru, e Never Give Up 2017, realizado no Chile, além de três edições online da CPT South America. O jogador ainda foi vice-campeão do Treta 2018, terceiro lugar no Never Give Up 2016 e no Game Over Tournament 2018 e quarto lugar nos eventos Jam Festival 2016, The Fight 2017 e Buenos Aires True Salt 2017.

Além dos títulos e presença constante no top 4 dos principais torneios da CPT da América do Sul, Brolynho ganhou projeção internacional ao alcançar o top 8 do The Brooklyn Beatdown 2016, campeonato internacional promovido pela ESL e que reuniu 272 jogadores, incluindo a grande maioria dos grandes nomes do competitivo de Street Fighter. Além de chegar ao top 8, Brolynho eliminou a jogadora Ricki Ortiz, que dois meses mais tarde seria vice-campeã da Capcom Cup, e o sul-coreano Infiltration, que alguns meses antes havia se sagrado campeão da EVO 2016 de Street Fighter V, que reuniu 5107 inscritos, mais do que qualquer outro torneio da história do evento.

Durante a ELEAGUE 2017, Brolynho mais uma vez faria história ao derrotar Infiltration, e duas vezes no mesmo torneio. Na fase preliminar, o brasileiro superou o sul-coreano por 2 a 1, e na primeira fase eliminatória do grupo A, superou o hoje seis vezes campeão de EVO por 3 a 0, e fechou sua campanha no top 16.

Em março de 2019, porém, Brolynho anunciou sua aposentadoria do competitivo para se dedicar aos estudos de engenharia elétrica. Mesmo oficialmente fora dos torneios, o jogador ainda disputou naquele ano duas edições da Capcom Pro Tour: o Fight in Rio, terminando o evento na quarta posição, e o Treta, no qual alcançou o top 8 antes de dar o adeus definitivo às competições oficiais.

Hoje, Brolynho atua concilia os estudos às streams e eventualmente participa de alguns torneios da comunidade e desafios, como o FGC Rivals entre times do Rio e São Paulo, mas não participa mais de eventos oficiais como a Capcom Pro Tour, a EVO ou o Intel World Open Tokyo.

Jogadores e times que colocaram seus países no mapa dos esports

MIBR na ESWC 2006, MenaRD na Capcom Cup e Arslan Ash nas EVOs Japão e EUA de Tekken 7 estão entre as grandes surpresas da história do competitivo

esports

Conheça as maiores viradas da história dos esports

Relembre momentos que ficaram marcados na história de jogos como CS:GO, LoL, Dota 2, Rainbow Six, Street Fighter e outros títulos

Relembre as maiores zebras da história dos esports

Azarões já surpreenderam grandes favoritos nos maiores campeonatos do mundo em diversas modalidades

0

Mais Reportagens

18:05 FIFA 22: Time da Semana tem Roberto Firmino e Gnabry como destaques
17:37 Relembre as campanhas de equipes brasileiras no Mundial de LoL
16:00 Twitch tinha lista para proteger grandes streamers de serem banidos
15:46 Fortnite e Duna: Crossover traz skins dos personagens de Timothee Chalamet e Zendaya
15:38 Tier List de melhores campeões de Wild Rift no patch 2.5
15:09 Valorant alcançou menor número de cheats da historia, segundo analista da Riot
15:05 Free Fire terá item oficial da LBFF 6, saiba como ganhar
14:42 CS:GO: Skin estimada em R$ 10 mil é vendida por apenas R$ 0,22
12:36 Overwatch: Cosplayer passa 250 horas construindo rifle de Widowmaker
11:40 Fallen lança primeira coleção oficial de roupas de CS:GO em parceria com a Valve

Recomendados

Fundadora do Joga Sapatão fala sobre importância do coletivo de streamers lésbicas
Afrogames e a luta coletiva de jovens negros por mais oportunidades nos games
Exposed nos esports: como denunciar e agir diante de casos de violência sexual

Descubra guias

Tier List de melhores campeões de Wild Rift no patch 2.5
Como chamar amigos de volta no Free Fire
Campeões, classes e origens de Bugigangas e Engenhocas, o Set 6 de TFT