Millenium / Artigos e reportagens de games / Jogos de Luta /

Street Fighter V: Rio "goleia" São Paulo por 8 a 1 no FGC Rivals

Street Fighter V: Rio "goleia" São Paulo por 8 a 1 no FGC Rivals
0

Equipe de Brolynho, Dark e Shades dominou trio formado por Jah Lexe, Chuchu e Zenith

Street Fighter V: Rio

Os cariocas tiveram uma atuação dominante contra os paulistas na primeira edição do FGC Rivals, evento voltado para as grandes rivalidades dos jogos de luta organizado pelo streamer e organizador de campeonatos Victor Hugo "Buiu". Com performances inspiradas de Thomas "Brolynho" Proença, Diego "Dark" Lins e Lucas "Shades" Medeiros, o time do Rio de Janeiro "goleou" por 8 a 1 o trio de São Paulo, formado por Alexandro "Jah Lexe" Rodrigues, Eric "Chuchu" Moreira e Raphael "Zenith" Puglielli.

Ao todo foram disputadas nove séries MD5, num formato que todos os jogadores de cada uma das equipes se enfrentaram. O duelo de abertura aconteceu entre Shades e Jah Lexe, campeão sul-americano da Capcom Pro Tour 2020. O paulista abriu o placar com o seu Rashid, mas Shades assumiu o controle do jogo na sequência com o personagem Urien e fechou a série em 3 a 1.

O segundo confronto foi entre Dark e Shades, finalistas do Fight in Rio em 2019. Se no evento presencial da Capcom Pro Tour o jogador do Rio de Janeiro levou a melhor por 3 a 2 com o personagem G, no desafio online Zenith venceu pelo mesmo placar com sua Menat. Dali em diante porém, o domínio do time do Rio de Janeiro foi absoluto.

Na terceira luta, Shades dominou Chuchu e sua Chun-Li e fehcou a série com um contundente 3 a 0. A quarta luta foi disputada entre Brolynho, que foi para a série MD5 com o personagem Gill, e Jah Lexe. O paulista começou melhor e chegou a abrir 2 a 1 e chegou a ter o match point, mas o jogador carioca se adaptou bem ao rival, impôs seu jogo e fechou a série em 3 a 1. O quinto combate foi entre Shades e Zenith, e o jogador carioca dominou o confronto para rapidamente ganhar por 3 a 0 e garantir o 4 a 1 para o time do Rio.

O título do evento para os cariocas foi garantido com três rodadas de antecedência. Na sexta rodada, foi a vez de Dark e Jah Lexe se enfrentarem em uma das maiores rivalidades do Street Fighter V brasileiro. Lexe começou ganhando a série e chegou a ter um match point, mas no fim foi o jogador do Rio quem levou a melhor, vencendo a série por 3 a 2. Na sétima rodada, Brolynho enfrentou Chuchu e não deu chances ao jogador paulista, vencendo por 3 a 0.

O oitavo confronto da série garantiu o 7 a 1 para o time do Rio de Janeiro, após Dark dominar Chuchu e vencer por 3 a 1. Na nona e última luta, Brolynho conseguiu uma vitória contundente com um 3 a 0 sobre Zenith e garantiu o 8 a 1 para o time do Rio de Janeiro.

Após o evento, Brolynho e Dark aproveitaram para "farpar" o time de São Paulo. Dark, por exemplo, disse que os cariocas venceram com folga mesmo sem seu time principal, que segundo o jogador seria formado por RonaldinhoBR, atual campeão da etapa brasileira da Capcom Pro Tour, PauloWeb e Horus Paulin, ambos campeões das etapas brasileiras do Intel World Open, evento olímpico organizado pela Intel em parceria com

"Queria deixar claro que esse aqui não é o time principal do Rio de Janeiro. O time principal é PauloWeb, Ronaldinho e HorusPaulin. Então, se tiver uma revanche, vai ter que ser com esses três.", provocou o jogador do Rio após os paulistas pedirem uma revanche.

Brolynho por sua vez, disse que sabia que o time do Rio iria ganhar e aproveitou a oportunidade para alfinetar os rivais.

"Foi bom, mas foi fácil, né?", brincou o sul-americano mais vezes campeão de eventos da Capcom Pro Tour, com oito títulos ao todo, e ex-top 10 do ranking da CPT.

Apesar das brincadeiras de parte a parte, o clima da disputa foi amistoso e todos os jogadores ressaltaram que são amigos. Além disso, os competidores prometeram que o duelo Rio vs São Paulo terá também uma versão offline após a pandemia de Covid-19.

personalidades

"Meu objetivo é fazer uma ponte entre fãs e ídolos", diz criador do Punho do Dragão Esports

Vini "DiddyKV" Oliveira fala sobre sua história como criador de conteúdo nos jogos de luta e importância de tornar os títulos do gênero mais acessíveis

esports

MK 11: "Espero ter aberto um caminho para outras mulheres", diz Baka, finalista da Liga Latina

Jogadora da TXT eSports se consolidou na elite do Mortal Kombat brasileiro em 2021 e mira terminar pelo menos no top 3 do evento mais importante da temporada

esports

Conheça as maiores viradas da história dos esports

Relembre momentos que ficaram marcados na história de jogos como CS:GO, LoL, Dota 2, Rainbow Six, Street Fighter e outros títulos

0

Mais Reportagens

12:00 22 pro players negros de destaque nos esports no Brasil e no mundo
12:15 Robinho vence segunda etapa da CPT Brasil e garante vaga na Capcom Cup 8 de Street Fighter V
10:59 Project L, jogo de luta da Riot Games, tem novos detalhes revelados
16:00 Conheça 20 personagens negros dos games de esports
13:39 RonaldinhoBR representará o Brasil no Red Bull Kumite de Street Fighter V
19:44 Global Esports Games: CSC_Jvictor e RonaldinhoBR se classificam para evento em Singapura
11:00 Pocket Bravery, o jogo indie de luta brasileiro que almeja chegar à EVO
14:54 Ryu e Chun-Li recebem skins beneficentes de Outubro Rosa em SFV
14:00 Os 7 pro players mais "clutch" que brilham na desvantagem
11:00 MenaRD: O jogador que pôs a República Dominicana no mapa dos esports

Recomendados

22 pro players negros de destaque nos esports no Brasil e no mundo
Fundadora do Joga Sapatão fala sobre importância do coletivo de streamers lésbicas
Afrogames e a luta coletiva de jovens negros por mais oportunidades nos games

Descubra guias

Mortal Kombat 11: Cinco dicas que transformarão todos em kampeões
Como treinar após escolher um personagem em Mortal Kombat 11