Millenium / Artigos e reportagens de games /

22 pro players negros de destaque nos esports no Brasil e no mundo

22 pro players negros de destaque nos esports no Brasil e no mundo
1

Nomes como Konqueror, FNB, Cuddle Core, Cherna, Cariok, Peuzada, Levy, SonicFox, IDom, Punk e ProblemX estão na lista

22 pro players negros de destaque nos esports no Brasil e no mundo

Quando a representatividade nos esportes eletrônicos é posta em debate, poucos são os exemplos de jogadores negros que participam do cenário competitivo, especialmente nos jogos mais populares do meio, como League of Legends, Dota 2, Counter-Strike: Global Offensive, Fortnite, Valorant, Apex Legends, Overwatch, Rainbow Six Siege e Call of Duty.

Nos jogos de luta, os exemplos são bem mais numerosos, o que reforça a ideia de que há um racismo estrutural nos esports que, em grande escala, dificulta enormemente que mais jogadores pretos e pardos apareçam em grande número como jogadores destaque nos games competitivos que alcançam os maiores índices de audiência e cujos campeonatos rendem as maiores premiações em dinheiro.

Ainda assim, há diversos nomes de destaque que fizeram ou fazem história num cenário que, apesar de elitista e excludente, não conseguiu impedir que essas pessoas conquistassem grandes títulos ou prêmios individuais na carreira. O MGG Brasil preparou uma lista com 20 jogadores e jogadoras negras que são ou já foram figuras de destaque nos esports no Brasil e no mundo. Confira.

Wellington "Konqueror" de Castro - Mortal Kombat 11

Konqueror é considerado um dos melhores jogadores de Mortal Kombat 11 do mundo (Foto: Divulgação/WePlay UFL) - Millenium
Konqueror é considerado um dos melhores jogadores de Mortal Kombat 11 do mundo (Foto: Divulgação/WePlay UFL)

Melhor jogador de Mortal Kombat 11 da América Latina e um dos melhores jogadores do mundo no título da NetherRealm, Konqueror tem no currículo os títulos do Treta 2019, mais tradicional eventos de jogos de luta do Brasil, da Liga Latina de MK 11 2019, quando se sagrou campeão latino-americano, da EVO LATAM 2021 e da divisão brasileira da Liga Latina em junho de 2021. Internacionalmente, o jogador foi quarto colocado do WePlay Dragon Temple, disputado em 2020, e top 6 da WePlay Ultimate Fighting League, disputada em março deste ano.

Danielle "Cherna" Andrade - Rainbow Six Siege

Cherna conquistou os principais títulos do cenário feminino de Rainbow Six no Brasil em 2019 - Millenium
Cherna conquistou os principais títulos do cenário feminino de Rainbow Six no Brasil em 2019

Uma das maiores jogadoras da história do cenário feminino de Rainbow Six no Brasil, Cherna teve m 2019 o melhor ano da carreira competitivamente. Naquele ano, a jogadora venceu as duas edições do Circuito Feminino e ainda faturou o título do Queen of Hearts 2019, além de diversos outros títulos em campeonatos mensais como, como o Mad Hatter e a White Rabbit Cup.

Atualmente jogadora da INTZ, pela INTZ, Cherna é uma das poucas pro players negras no topo dos esports no Brasil. No início de 2021, após a onda de exposeds sobre assédio sexual que tomou o cenário, ela criou a Associação Feminina Gaming do Brasil.

Marcos "Cariok" Santos - League of Legends

Cariok foi eleito o melhor caçador do CBLOL em 2020 e campeão do 1º split de 2021 - Millenium
Cariok foi eleito o melhor caçador do CBLOL em 2020 e campeão do 1º split de 2021

Considerado um dos melhores caçadores do League of Legends do Brasil, Marcos "CarioK" Santos também é um dos poucos pretos que fazem parte do CBLOL. Eleito o melhor caçador do CBLOL 2020, quando foi vice-campeão do 2º split, o pro player foi campeão do 1º split do Circuito Desafiante 2018, jogando pela IDM, e campeão do 1º split do CBLOL 2021, representando a paiN Gaming, organização que defende até hoje.

Francisco "FNB" Braz - League of Legends

FNB foi eleito em 2020 e 2021 o melhor topo do CBLOL - Millenium
FNB foi eleito em 2020 e 2021 o melhor topo do CBLOL

Francisco Natan "fNb" Braz foi eleito o melhor topo do cenário brasileiro de League of Legends por dois anos consecutivos: 2020 e 2021. Vice-campeão do 1º split do CBLOL 2021, ele ainda persegue seu primeiro título no maior campeonato do League of Legends brasileiro, mas tem mostrado enorme consistência de desempenho e, por isso, é visto como um dos melhores jogadores brasileiros de LoL dos últimos anos.

Pedro "Peuzada" Landim - Free Fire

Peuzada foi campeão da primeira edição da LBFF pela Team Liquid - Millenium
Peuzada foi campeão da primeira edição da LBFF pela Team Liquid

Um dos jogadores mais conhecidos do cenário brasileiro de Free Fire, Peuzada ganhou enorme visibilidade quando conquistou pela Team Liquid o título da primeira edição da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF). Atualmente, o jogador defende a Netshoes Miners.

Denner "KHTEX" Barchfield - CS:GO

KHTEX já ganhou diversos títulos no cenário brasileiro de CS:GO (Foto: Divulgação/CBCS) - Millenium
KHTEX já ganhou diversos títulos no cenário brasileiro de CS:GO (Foto: Divulgação/CBCS)

Jogador profissional de CS:GO desde 2015, KHTEX já conquistou vários dos principais títulos do cenário brasileiro de CS:GO. Em 2016, pela G3X, o atleta conquistou a World Cyber Arena 2016 - America Finals. Em 2017, pela Sharks, faturou a Superliga 2017. Em 2018, como jogador da Team Wild, KHTEX, conquistou a Gamers Club Masters daquele ano. Já em 2019, com a camisa da Imperial Esports, o jogador sagrou-se campeão da primeira edição do Campeonato Brasileiro de Counter-Strike (CBCS). Em 2020, agora como jogador da RED Canids, ele venceu o CLUTCH Season 3. Em março de 2021, como atleta da Paquetá Gaming, KHTEX sagrou-se campeão da WESG: Latin America, após vitória de 2 a 1 sobre a Sharks.

Jeannail "Cuddle Core" Carter - Tekken 7

Cuddle Core se consolidou como a melhor jogadora de Tekken 7 em 2021 (Foto: Divulgação/Equinox) - Millenium
Cuddle Core se consolidou como a melhor jogadora de Tekken 7 em 2021 (Foto: Divulgação/Equinox)

Melhor jogadora de Tekken 7 do mundo e única mulher a chegar ao top 16 da EVO no game de luta de 3D da Bandai Namco, Cuddle Core tem apresentado resultados de destaque desde 2015, mas foi em 2021 que ela se chegou ao topo do cenário competitivo dos Estados Unidos. A jogadora da Equinox venceu a segunda e a terceira temporadas do Intercontinental Fight Club North America de Tekken 7, maior circuito de torneios da região desde o começo da pandemia de Covid-19, além de ter sido vice-campeã da primeira temporada. Recentemente, a jogadora fechou um contrato de patrocínio com a Red Bull e participou do Red Bull Kumite Las Vegas.

Juliano "Levy" Andrade - Rainbow Six Siege

Levy conquistou em agosto o Six Major México pela Team One (Foto: Kirill Vision/Ubisoft) - Millenium
Levy conquistou em agosto o Six Major México pela Team One (Foto: Kirill Vision/Ubisoft)

Um dos melhores jogadores de Rainbow Six Siege do Brasil em 2021, Levy chegou ao auge da carreira pela Team One. Em agosto deste ano, o jogador conquistou com os Golden Boys o primeiro título mundial da organizaçção, o Six Major México, e ainda foi eleito o melhor jogador da final, que terminou com vitória de 3 a 2 da Team One sobre os russos da Empire. O jogador também foi duas vezes vice-campeão da Copa Elite Six da América Latina e ainda está na briga pelo título do Brasileirão Rainbow Six 2021.

Abdisamad "Spawn" Mohamed - CS 1.6

Spawn foi multicampeão nos tempos de CS 1.6 - Millenium
Spawn foi multicampeão nos tempos de CS 1.6

Primeiro jogador negro de Counter-Strike e alcançar grande sucesso nos esports, o sueco Spawn fez história como jogador da SK Gaming. Entre 2003 e 2008, o jogador conquistou vários títulos do primeiro escalão global, como World Cyber Games 2003, a Nollelva Digital Event 2004, a CPL Summer e CPL Winter 2005, o Samsung Euro Championship e a DreamHack Skelletfea 2008, além de um vice-campeonato na CPL Summer 2004. Pela Ninjas in Pyjamas, Spawn foi campeão do a KODE5 2006 e vice-campeão da World Cyber Games 2006.

Ryan Hart - Tekken

Ryan Hart fez história na franquia Tekken nos anos 2000 - Millenium
Ryan Hart fez história na franquia Tekken nos anos 2000

Jogador histórico da franquia Tekken, Ryan Hart foi dos grandes nomes do competitivo da franquia da Bandai Namco nos anos 2000. O britânico venceu em 2004 a EVO de Tekken Tag Tournament e e conquistou seu segundo título do maior evento de jogos de luta do mundo em 2008, no torneio Tekken 5: Dark Ressurection, além de ter vencido inúmeros outros torneios de Tekken mundo afora. Ryan Hart também foi um dos melhores jogadores de Street Fighter IV do mundo, conquistando títulos de grande expressão como a DreamHack Winter de 2009 e 2010, a DreamHack Valencia 2013 e o Final Round XVII, disputado em 2014.

Ismail "Refrezh" Ali - CS:GO

Refrezh é um dos grandes destaques da Heroic em 2021 - Millenium
Refrezh é um dos grandes destaques da Heroic em 2021

Atuando profissionalmente no CS:GO desde 2016, o dinamarquês Refrezh, da Heroic, vive hoje o melhor momento da carreira. Com passagens por organizações como Copenhagen Flames, Optic Gaming, MAD Lions e um breve período na Cloud9, Refrezh conquistou a DreamHack Open Summer 2019 pela Optic, mas foi em 2021 que chegou ao auge, com o título da ESL Pro League Season 13, top 4 em eventos como a DreamHack Masters Spring 2021, ESL Pro League Season 14 e, principalmente, a semifinal do PGL Major Stockholm 2021, na qual a equipe foi eliminada após duelo acirrado com a G2.

Aos 23 anos, o jovem dinamarquês é o hoje o jogador negro de maior destaque no CS:GO, e a julgar o bom momento da Heroic, deve adicionar em breve ao currículo mais títulos do tier 1 mundial.

Dominique "SonicFox" McClean - Mortal Kombat, Inustice e Dragon Ball Fighterz

Aos 23 anos, SonicFox já um dos maiores nomes da história dos esports (Foto: Divulgação/Warner Games) - Millenium
Aos 23 anos, SonicFox já um dos maiores nomes da história dos esports (Foto: Divulgação/Warner Games)

Mesmo com apenas 23 anos, SonicFox já é um dos maiores nomes da história dos esports. Com cinco títulos de EVO no currículo em quatro diferentes jogos (Mortal Kombat X, Mortal Kombat 11, Injustice e Dragon Ball Fighterz), Dominique McClean se tornou não apenas um nome conhecido mundialmente na cena competitiva, inclusive fora do universo dos jogos de luta, como também uma importante voz no ativismo pelas causas LGBTQIA+. Não-binário, McLean acumula grandes títulos em todos os jogos que se dedica competitivamente.

Além das EVOs nos anos de 2014, 2015, 2016, 2018 e 2019, SonicFox venceu as três edições da ESL Pro League de Mortal Kombat X, as edições de 2017 e 2018 da Injustice 2 Pro Series Grand Finals, o Final Kombat 2020 de Mortal Kombat 11 e a WePlay Ultimate Fighting League de MK 11, além de dezenas de outros títulos do tier 1 mundial de diferentes jogos.

Saul "MenaRD" Mena II - Street Fighter V

MenaRD fez história ao vencer a Capcom Cup 2017 (Foto: Divulgação/Capcom) - Millenium
MenaRD fez história ao vencer a Capcom Cup 2017 (Foto: Divulgação/Capcom)

Principal responsável por colocar a República Dominicana no mapa dos esports, MenaRD tem como maior conquista da carreira, o título da Capcom Cup 2017, título que definiu o campeão mundial de Street Fighter V daquela temporada. No caminho até o título, MenaRD desbancou vários dos melhores jogadores do mundo, como Xian, Kazunoko, o seis vezes campeão da EVO Daigo Umehara e Itabashi Zangief. Na grande final, MenaRD venceu duas séries MD5 sobre Tokido, campeão da EVO de Street Fighter V, e conquistou um título histórico para toda uma nação. Hoje, Mena fomenta a cena competitiva da República Dominicana com investimentos em torneios e criou a própria org de esports: a Bandits.

Benjamin "Problem X" Simon - Street Fighter V

ProblemX é o jogador europeu mais vitorioso de Street Fighter V - Millenium
ProblemX é o jogador europeu mais vitorioso de Street Fighter V

Jogador europeu mais vencedor da história de Street Fighter V, Problem X chegou ao auge da carreira em agosto de 2018, quando venceu a EVO daquele ano e desbancou na caminhada até o título vários dos melhores jogadores do Japão, como Gachikun, Fuudo e Tokido na grande final. Além da EVO, ProblemX tem no currículo títulos de grandes eventos como a EGX 2017, as finais regionais da CPT Europa 2017 e, mais recentemente, o Red Bull Kumite Las Vegas 2021, entre outras etapas oficiais da Capcom Pro Tour.

Curtis "Rewind" McCall - Injustice e Mortal Kombat

Rewind fez história ao vencer a EVO de Injustice 2 em 2018 - Millenium
Rewind fez história ao vencer a EVO de Injustice 2 em 2018

Considerado um dos melhores jogadores do mundo em títulos da NetherRealm, como Mortak Kombat e Injustice, Rewind fez história em 2018, ao vencer a EVO de Injustice 2. Especialista com os personagens Adão Negro e Mulher Gato, Rewind venceu o torneio de forma invicta, passando pelos compatriotas Semiij, SonicFox e Tweedy na fase final do torneio. Naquele mesmo ano, Rewind foi vice-campeão da Injustice 2 Pro Series 2018 Grand Finals, perdendo para SonicFox na grande decisão.

Em mortal Kombat 11, Rewind tem o título de uma das etapas Major da Pro Kompetition: o Celtic Throwdown 2019, vencendo SonicFox na grande final.

Derek "IDom" Ruffin - Street Fighter V

IDom desbancou favoritos para vencer a Capcom Cup 2019 (Foto: Divulgação/Capcom) - Millenium
IDom desbancou favoritos para vencer a Capcom Cup 2019 (Foto: Divulgação/Capcom)

Dos torneios semanais de Nova Iorque ao topo do mundo. IDom se tornou um competidor em 2017, e teve participações de destaque em diversos eventos nos Estados Unidos, mas nunca havia conquistado grandes títulos. Isso mudou quando o americano venceu a Capcom Cup 2019. No caminho até o título, IDom venceu nomes como Fujimuta, Infexious, Mago, Phenom e Punk. O título rendeu ao jogador um prêmio de US$ 250 mil. Hoje, IDom é um dos principais jogadores de SFV do mundo, tendo sido campeão também do Intel World Open: North America East e a EVO 2021 Online - North America East.

Victor "Punk" Woodley - Street Fighter V

Punk já conquistou 28 títulos em eventos oficiais de Street Fighter V - Millenium
Punk já conquistou 28 títulos em eventos oficiais de Street Fighter V

De todos os jogadores de Street Fighter V que ainda não têm um título de EVO ou Capcom Cup de Street Fighter V, Punk é de, longe, o maior campeão do game de luta da Capcom. Desde sua entrada no cenário competitivo, em 2016, Punk já venceu 28 títulos em eventos oficiais, incluindo a ELEAGUE Invitational 2017, torneio que reuniu vários dos melhores jogadores do mundo e rendeu ao americano um prêmio de US$ 150 mil, o maior do cenário competitivo de SFV depois da Capcom Cup. Punk também foi vice-campeão da EVO 2017, perdendo para Punk na grande final, e da Capcom Cup 2019, quando foi superado por Idom.

Embora não tenha nenhum dos dois mais importantes troféus do cenário competitivo de SFV, Punk é constantemente citado nos debates sobre os melhores jogadores do mundo. O jogador já está classificado para a Capcom Cup 8, que será disputada em fevereiro de 2022, e terá mais uma chance de erguer um dos grandes troféus que lhe faltam para marcar de vez seu nome na história de Street Fighter.

Jarrad "NinjaKilla" Gooden - Mortal Kombat 11

NinjaKilla é um prodígio da cena de Mortal Kombat 11 e já acumula diversos títulos (Foto: Divulgação/DreamHack) - Millenium
NinjaKilla é um prodígio da cena de Mortal Kombat 11 e já acumula diversos títulos (Foto: Divulgação/DreamHack)

Se existe um jogador que esteve perto de destronar SonicFox em Mortal Kombat 11, ele atende pelo apelido de NinjaKilla. Conhecido por ser o melhor jogador de Liu Kang do mundo e também ter uma performance de altíssimo nível com personagens como Johnny Cage e Jacquie Briggs, o jogador foi o responsável por vencer SonicFox nas finais da DreamHack Montreal 2019 e no Northeast Championship 2019, dois Majors do circuito Pro Kompetition. Naquele mesmo ano, Ninja também venceu a DreamHack Atlanta.

No Final Kombat 2020, grande final do circuito Pro Kompetition, NinjaKilla era apontado como o único capaz de vencer SonicFox, e os dois acabaram se encontrando na final da chave dos vencedores, na qual Ninja levou a melhor por 3 a 2 e enviou Fox à chave inferior. Na grande final do torneio, SonicFox precisava vencer duas MD5 consecutivas, enquanto Ninja, único invicto, precisava vencer apenas uma das séries. No fim, o maior nome da história de jogos da NetherRealm venceu as duas séries por 3 a 1 e se sagrou campeão mundial de MK 11.

Apesar da derrota, NinjaKilla tinha tudo para construir uma rivalidade histórica com SonicFox, mas a pandemia de Covid 19 impediu novos confrontos entre os jogadores. O tíutlo mais recente de Ninja é a EVO Online: North America 2021, que não contou com a participação de Fox. A expectativa é que os dois voltem a se enfrentar em 2022, caso os eventos presenciais retornem com força aos Estados Unidos.

Brad "Scar" Vaughn - Mortal Kombat e Injustice

Scar se notabilizou pela consistência de resultados na franquia Mortal Kombat (Foto: Divulgação/Beyond the Summit) - Millenium
Scar se notabilizou pela consistência de resultados na franquia Mortal Kombat (Foto: Divulgação/Beyond the Summit)

aUm dos melhores jogadores de Mortal Kombat e Injustice do mundo, Scar se notabilizou pela enorme consistência em torneios, chegando com frequência no top 8 dos principais eventos. Terceiro colocado na EVO 2016 de Mortal Kombat X, o jogador conquistou naquele ano o título do SoCal Regionals, além de ter sido vice-campeão do Community Effort Orlando 2016, da ESL MKX Pro League Season 2 Finals e do Kumite in Tennessee, tendo como algoz SonicFox nas três ocasiões.

Em Injustice 2, o jogador foi terceiro colocado na Injustice 2 Pro Series 2018 Grand Finals, repetindo a performance apresentada em outros grandes eventos, como o Texas Showdown, o Winter Brawl 2012 e o Kumite in Tennessee 2018; Já em Mortal Kombat 11, o jogador venceu um dos primeiros Majors do circuito Pro Kompetition: o Combo Breaker 2019, e também foi vice-campeão da DreamHack Dallas 2019.

Nathan "Mister Crimson" Massol - Street Fighter V e Samurai Shodown

Mister Crimson venceu em 2021 o Red Bull Kumite Londres (Foto: Divulgação/Red Bull Kumite) - Millenium
Mister Crimson venceu em 2021 o Red Bull Kumite Londres (Foto: Divulgação/Red Bull Kumite)

Um dos melhores jogadores de Street Fighter V da Europa hoje, Mister Crimson ganhou destaque mundial em maio deste ano, ao se sagrar campeão do Red Bull Kumite Londres 2021. Em um torneio que reuniu vários dos melhores jogadores do mundo, com especial destaque para Tokido, IDom, Punk, Luffy, Gachikun, Problem X, Bonchan, todos campeões ou finalistas de EVO ou Capcom Cup, o jogador desbancou alguns dos principais favoritos para faturar título, vencendo Gachikun, Boltstrike, Punk, Luffy e IDom (com um 5x4 na grande final) para faturar o título do torneio.

Em agosto, Mister Crimson venceu a primeira edição da CPT Online 2021 voltada para jogadores de França, Espanha e Portugal e garantiu classificação para a Capcom Cup 8, além de ter sido o quarto colocado no Intel World Open da Europa Ocidental e ser o maior campeão da Saltmine League, circuito de torneios online de Street Fighter V na Europa. Mister Crimson também foi um jogador de destaque em Samurai Shodown, sendo campeão do Fight Club NRW X, vice-campeão do Sonic Boom VI e do Celtic Throwdown 2019 e top 6 na Canada Cup 2019.

Terrelle "Lil Majin" Jackson - Tekken 7

LiL Majin fez história na EVO 20 - Millenium
LiL Majin fez história na EVO 20

2018 foi um ano mágico para Lil Majin no cenário competitivo de Tekken 7. O jogador americano venceu em janeiro o Kumite in Tennesee, e naquela mesma temporada chegou ao top 8 do Final Round e quarto colocado no Community Effort Orlando, mas foi em agosto que o atleta fez história. Jogando em altíssimo nível com o personagem King, Lil Majin foi o único jogador que conseguiu furar o domínio do cenário asiático no torneio de Tekken 7 e terminou o torneio na terceira posição entre 1543 competidores.

Na campanha histórica, LiL Majin levantou a torcida dos Estados Unidos, que não tinha grandes expectativas em relação a uma excelente campanha de um atleta do país no Tekken 7, e desbancou em sequência nomes como JeonDDIng, da Coreia, do Sul, Noroma, do Japão, e venceu na final da chave dos vencedores JDCR, que havia dominado o cenário competitivo do game em 2017, vencendo inclusive a EVO do ano anterior.

Na final da chave dos vencedores, Majin perdeu de 3 a 1 para o sul-coreano LowHigh, que se sagraria campeão do torneio. Na final da chave inferior, o americano perdeu de 3 a 0 para também sul-coreano Qudans, um dos maiores jogadores de Tekken de todos os tempos, e terminou o torneio no top 3. Mesmo sem o título, Lil Majin fez história por ter sido o único jogador ocidental a aparecer no top 8 em um dos torneios de Tekken mais fortes da história da EVO.

José "Bullet1" Victor - Rainbow Six Siege

Bullet1 é um dos jogadores mais vencedores da história do Rainbow Six brasileiro - Millenium
Bullet1 é um dos jogadores mais vencedores da história do Rainbow Six brasileiro

Um dos jogadores mais vencedores da história do Rainbow Six brasileiro, Bullet1 é também o único atleta do país a ter dois títulos do tier 1 mundial no FPS da Ubisoft. O jogador fez parte do quinteto da Team Liquid campeão das finais mundiais da Pro League Season 7, quando a Cavalaria desbancou a Penta, então campeã do Six Invitational 2018. Em 2020, Bullet1 venceu o Brasileirão pela MIBR. Em 2021, agora como jogador da FaZe Clan, o jogador acrescentou mais dois títulos do currículo: a terceira edição da Copa Elite Six da América Latima e o Six Major Suécia, título mais importante da carreira do jogador.

Afrogames e a luta coletiva de jovens negros por mais oportunidades nos games

Projeto atende mais de 100 crianças e adolescentes na favela de Vigário Geral e retomou atividades em 2021 após pausa em função da pandemia de Covid-19

personalidades

Mose: O streamer da FURIA que almeja mais diversidade no universo das lives gamers

Criador de conteúdo cresceu em números durante a pandemia e hoje deseja ver mais streamers negros e de outras minorias representativas em posições de destaque

esports

36 streamers, influenciadores e pro players negros para acompanhar nos games e esports

O Dia da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro e nesta lista apresentamos 36 influenciadores e streamers pretos

1
Luiz Carlos há 1 semana

Por que citar cor e raça na matéria? Existe alguma diferença entre brancos e negros para ter de citar a cor da pele ao invés de o referenciar pelo nome? Fazer matéria de negros, homossexuais e mulheres é dividir os SERES HUMANOS em grupos. Os torneios abrem as portas para todos, independente de cor e sexo. Se falta um branco, um negro, gay ou mulher num torneio é por que foram eliminados durante as classificações. Não coloque a cor da pele acima do homem, não é a cor da pele que o leva a vitória.

Mais Reportagens

19:14 Grupo canta abertura de Arcane em versão acapella e o resultado é incrível
17:52 Valorant Champions: FURIA perde para KRÜ e é eliminada do mundial
14:42 Fanart mostra como seria uma reunião de família entre Vi e Caitlyn em Arcane
12:26 Valorant Champions: Após polêmica por exploit e remake, Vivo Keyd perde para Acend
12:00 LoL: Apenas uma campeã tem skins de ranqueada tanto no PC quanto em Wild Rift
10:00 Todos os novos itens da Atualização 2.6 de Wild Rift
00:42 Brasileiro TheBlackBoss é campeão do Sazonal Entre Mundos de LoR e leva US$ 10 mil
16:00 Campeões do LoL esquecidos pela Riot no departamento de skins em 2021
15:19 Valorant Champions: Vikings perde para Gambit e disputará partida decisiva por sua permanência
14:00 Cosplay de Viktor Arcane deixa fãs chocados pela semelhança com o campeão

Recomendados

22 pro players negros de destaque nos esports no Brasil e no mundo
Fundadora do Joga Sapatão fala sobre importância do coletivo de streamers lésbicas
Afrogames e a luta coletiva de jovens negros por mais oportunidades nos games

Descubra guias

Códigos de GTA San Andreas Xbox One e Series X: Dinheiro infinito, armas, veículos e lista completa
Códigos de GTA San Andreas PC: Dinheiro infinito, armas, veículos e lista completa
Tudo sobre o evento de Arcane em LoL com missões e recompensas