Millenium / Artigos e reportagens de games / Valorant /

"Quero combater a falta de informação", conta NoHands, streamer tetraplégico de Valorant

"Quero combater a falta de informação", conta NoHands, streamer tetraplégico de Valorant
0

Entenda como a acessibilidade nos games é crucial e como abre portas até para produção de conteúdo

Na última terça-feira (21) foi comemorado o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, data importante para alçar novamente certas bandeiras como a da promoção de acessibilidade, neste caso, a que auxilia muitos a jogar e até produzir conteúdo para a internet.

O MGG Brasil conversou com Neto Trindade, streamer tetraplégico de Valorant - FPS da Riot Games -, mais conhecido por sua comunidade de seguidores e apoiadores como NoHands, que, em seu discurso, reforça a necessidade de combater a desinformação referente às possibilidades existentes para o público PcD.

Como Neto “NoHands” Trindade virou um streamer?

Trindade sofre com tetraplegia desde que foi vítima de um acidente de moto. Segundo ele, o sentimento em primeira instância foi de se sentir “improdutivo”, pensamento hoje contestado pelo próprio, “acho que é errado pensar dessa maneira, mas eu me senti sem capacidade de fazer nada”.

Valorant

“O que me deixa realmente feliz é ter contato com pessoas (...) e acabei sendo levado para isso de novo”, conta NoHands ao descrever como foi a decisão de iniciar a produção de conteúdo na Twitch. Após atuar como professor de inglês e até técnico de informática, veio a primeira investida como streamer.

“A Twitch foi a conjunção de tudo, eu sempre querendo jogar mais, mas sem tempo, condições ou acesso, e a vontade de falar com pessoas desde sempre, então, vi na Twitch essa coisa da ‘comunidade’, bandeira erguida por todo mundo. Até duvidei, entrei [na Twitch], inclusive, por duvidar.”

O “estilo zarabatana”

Trindade começou suas lives com Hearthstone - cardgame da Blizzard - usando uma “adaptação improvisada” de câmeras como aparelho que reconhece movimentos e, então, partiu para uma tecnologia de comandos de voz, que testou com Diablo.

Porém, o achado veio mesmo com a descoberta do Quadstick, controle idealizado pelo estadunidense Fred Davison cuja campanha de financiamento coletivo no Kickstarter, em 2014, possibilitou o lançamento do produto.

O conceito do Quadstick é o de usar o sopro do usuário como comando, que, no caso de NoHands, serve para mover a câmera, atirar e usar habilidade no jogo de tiro competitivo da Riot, o que originou o “estilo zarabatana”, piada que caiu no gosto da sua comunidade:

Comunidade e apoio

“É meio paradisíaco pensar que, online, você vai começar a trabalhar produzindo conteúdo e em algum momento vai conhecer pessoas que vão querer te conhecer, conhecer seu trabalho e até te ajudar financeiramente”, comenta o streamer sobre o apoio recebido pelo seu público.

Trindade conta com suporte de iniciativas como AbleGamers, Wakanda Streamers e até de marcas como Acer. “Eu me sinto um grande privilegiado”, conta ao citar os nomes em questão, mas sem deixar de ressaltar a importância que isso traz para si e o impacto em toda uma comunidade.

“Para cada ‘tetra’, para cada PCD que você vê tendo oportunidade de colocar a cara na internet para falar e contar sobre o que passa, do que vive, para pedir ajuda ou mesmo para fazer qualquer trabalho, você tem uma imensidão de outros que não terá essa oportunidade, que está “em um quarto escuro”, sem saber pra o que que vale a pena a vida. Por um lado é importantíssimo e maravilhoso eu ter esse apoio (...) mas ainda existe esse outro lado de milhares e milhares de PcDs que não têm ideia da acessibilidade que existe disponível para melhorar a própria vida. É aí que eu sinto que mais preciso fazer a diferença. É maravilhoso poder sentir que abro portas, mas não quero que isso fique só aqui.”
Neto "NoHands" Trindade

NoHands explica ainda que quem mais ajuda são os apoiadores diretos por meio de financiamento na plataforma Padrim. “Graças a eles consigo tomar banho dia sim, dia não, com o auxílio de um cuidador. Isso pode me ajudar até a produzir muitos dos conteúdos que só não produzo porque ainda não tenho esse auxílio em casa. Por enquanto, tudo é bancado por pessoas que passam pelo canal, até por pessoas que já me conheciam antes, todas me ajudando a fazer o que estou fazendo”.

Repercussão e objetivos

NoHands já interagiu com diversos grandes influenciadores do Brasil como Alexandre “Gaules” Borba, Joseph "Tecnosh" Touma e Raphaela "Briny" Marques e, sobre isso, conta que “toma vários sustos” ao ver as conversas que levanta tomando proporções maiores. “Meu nome foi parar em umas bolhas que eu não tenho mais ideia”.

“Fico feliz de ser uma galera que eu admiro ou já conhecia, que atingem mais número e ajudam nessa conversa sobre essas pautas de acessibilidade para o público deles que é muito maior”, reforça ao explicar o impacto de seu alcance no cenário, principalmente ao destacar Gaules:

“O Gaules é um exemplo de um cara que eu acompanho há muito tempo e fico feliz de ver quando ele toma uma postura diferente para falar de certos assuntos, tem noção do tamanho dele e busca amadurecer em certos sentidos para tratar de diferentes pautas. Eu acho isso extremamente importante porque eu vejo o reflexo em casa, pois tenho um filho pequeno que consome justamente o conteúdo gerado por essa galera.”

Valorant

Com tanta história e informação para compartilhar, NoHands deixa claro que vai continuar trabalhando para espalhar todo o conhecimento que adquiriu para o máximo de pessoas que, diferente dele, possam não ter encontrado ainda a oportunidade de seguir com seus objetivos e aspirações.

“Um dos motivos de eu ter começado a produzir conteúdo foi justamente por eu ter sentido essa necessidade de falar sobre a tetraplegia, o que ela é para mim e para quem experimenta essa e qualquer outro tipo de deficiência. Me proponho a, inclusive é um dos focos do meu canal, ajudar a combater a falta de informação que existe no meio de PcDs.”

Como mais recente investida, Trindade foi um dos que auxiliou na chegada da AbleGamers Foundation ao Brasil, organização sem fins lucrativos criada nos EUA dedicada a trabalhar com acessibilidade no espaço de videogame, permitindo que mais pessoas com deficiência possam jogar e melhorar a qualidade de vida por meio de recreação e reabilitação.

O primeiro grande evento da organização no país acontece já neste sábado (25), a partir das 13h, como a grande comemoração da fundação da empresa no Brasil e participação de diversos streamers populares em oito horas de transmissão e tudo no canal oficial da AbleGamersBR na Twitch.

NoHands promove streams periódicas em seu canal pessoal na Twitch, mantém seu perfil ativo no Twitter e você pode apoiá-lo também em seu projeto no Padrim.

Afrogames e a luta coletiva de jovens negros por mais oportunidades nos games

Projeto atende mais de 100 crianças e adolescentes na favela de Vigário Geral e retomou atividades em 2021 após pausa em função da pandemia de Covid-19

personalidades

Fundadora do Joga Sapatão fala sobre importância do coletivo de streamers lésbicas

Aryzete enaltece união de criadoras de conteúdo na luta mais visibilidade e no combate à discriminação de gênero

personalidades

Tia Ma e Tia Mari: conheça as gêmeas torcedoras da Pain

"Nosso papel é ser o porta-voz tanto da organização para a torcida quanto da torcida para a organização"

0

Mais Reportagens

15:09 Valorant alcançou menor número de cheats da historia, segundo analista da Riot
19:30 Valorant: Riot lança conjunto de skins temáticas do "Dia de los Muertos"
13:36 Atualização 3.08 de Valorant corrige bugs em Viper e no mapa Split
13:28 FURIA se torna primeira org brasileira a se classificar para Mundiais de CS:GO, R6 e Valorant
12:06 Valorant: Xand diz que "Riot pode focar mais em outras regiões" se Brasil for mal no Mundial
16:06 Valorant: FURIA vence Australs e é campeã do Last Chance Qualifier LATAM
20:35 Valorant: FURIA vence Gamelanders e avança à final do Last Chance Qualifier
16:38 Valorant: Havan Liberty perde para Australs e é eliminada do Last Chance Qualifier
20:24 Valorant: Havan Liberty vence Six Karma e avança às semis do Last Chance Qualifier
16:06 Valorant: FURIA elimina Sharks e avança às semis do Last Chance Qualifier

Recomendados

Fundadora do Joga Sapatão fala sobre importância do coletivo de streamers lésbicas
Afrogames e a luta coletiva de jovens negros por mais oportunidades nos games
Exposed nos esports: como denunciar e agir diante de casos de violência sexual

Descubra guias

Tudo sobre elos e o sistema de partidas ranqueadas
Aim Lab: Como usar para treinar mira no Valorant, CS:GO e outros jogos de tiro