Millenium / Artigos e reportagens de games / Counter-Strike: Global Offensive /

Quem é Lincoln "Fnx" Lau? Prodígio do CS e acusado em exposed do esport

Quem é Lincoln "Fnx" Lau? Prodígio do CS e acusado em exposed do esport
1

Jogador conquistou primeiro título mundial aos 16 anos, voltou ao topo 10 anos depois e foi recentemente acusado de vazar o vídeo íntimo de uma mulher com quem teria se relacionado

Um dos principais nomes do esporte eletrônico no Brasil, Lincoln "fnx" Lau tem uma carreira marcada por grandes títulos tanto no Counter-Strike 1.6, quanto no CS:GO, mas também por polêmicas que em muitos momentos o impediram de jogar em alto nível por mais tempo no FPS da Valve. Campeão mundial pela primeira vez aos 16 anos, quando conquistou com a MIBR o título da ESWC 2006, fnx rapidamente se tornou uma das principais estrelas dos esports do país antes mesmo de o termo se tornar conhecido no mundo.

Dez anos após aquela ESWC, fnx daria a volta por cima na carreira após um período em baixa, conquistando dois Majors de CS:GO: a MLG Columbus 2016 e a ESL One Cologne 2016. Daquele ponto em diante, porém, o jogador começaria a perder espaço no cenário internacional, com passagens sem brilho por Immortals e 100 Thieves. Além disso, no começo de 2021 ele foi acusado pela apresentadora, hostess e streamer e Renata "Elfa" Schozen de ter vazado um vídeo íntimo com ela para amigos no Whatsapp. Recentemente, o tricampeão mundial no FPS da Valve entrou para o elenco do reality show De Férias com o Ex.

Neste perfil, o MGG Brasil aborda os altos e baixos na carreira competitiva de fnx, seu crescimento como um das principais figuras dos esports no Brasil e a recente acusação que colocou o jogador entre os vários pro players e influenciadores brasileiros envolvidos na onda de exposeds.

A ascensão meteórica no CS 1.6

Fnx (à esq.) conquistou seu primeiro título mundial no CS aos 16 anos - Counter-Strike: Global Offensive
Fnx (à esq.) conquistou seu primeiro título mundial no CS aos 16 anos

Considerado um dos grandes prodígios do Counter-Strike brasileiro desde sua entrada no competitivo, fnx começou a se destacar em grandes torneios nacionais em 2004, quando tinha apenas 14 anos. Pela Global Challenge, equipe que defendia ao lado de nomes como Bruno "bit" Lima, Daniel "rdz" Alvez Thiago "btt" Monteiro e Wellington "ton" Caruso, o jogador conseguiu resultados expressivos, como o terceiro lugar na ESWC Brasil 2004 e o vice-campeonato da World Cyber Games Brasil 2004.

Em 2005, aos 15 anos, fnx foi contratado pela GameCrashers para jogar ao lado de velhos companheiros, como rdz e ton, e outros jovens talentos do cenário brasileiro, como Olavo "cky" Napoleão (hoje técnico da GODSENT) e Norberto "Lance" Lage. O quinteto rapidamente deu liga e conquistou o título da ESWC Brasil 2005, classificando a GC para o mundial da modalidade, disputado na França. Na edição internacional da ESWC, que contou com 48 equipes, fnx e GameCrashers terminaram no top 16, mas a temporada dourada de Lincoln veio na temporada seguinte.

Após uma passagem de enorme destaque pela GameCrashers, fnx foi contratado pela MIBR, principal equipe do país naquela época, ao lado da G3X. Naquela temporada, o jogador teve como novos companheiros Raphel "cogu" Camargo, hoje técnico d'O PLANO, Renato "nak" Nakano, Bruno "bruno" Ono e Carlos "KIKO" Segal. O auge daquele time foi o título da ESWC 2006. Foi o primeiro título mundial do Brasil no FPS da Valve, e fnx, ainda com 16 anos, viveu o auge de sua carreira no 1.6 de forma extremamente precoce.

A rotina de títulos continuou em 2007, mesmo com a MIBR passando por algumas mudanças na line-up. Na shgOpen, disputada em Copenhagen, na Dinamarca, em fevereiro daquele ano, fnx e MIBR mais uma vez bateram os melhores times do mundo, desta vez com Bit jogando no lugar de KIKO, e colocaram o Brasil no lugar mais alto do pódio em um grande torneio internacional.

Na sequência da temporada, fnx conquistou seu tricampeonato na ESWC Brasil e, na edição internacional do campeonato, terminou na quarta posição com a MIBR. No fim daquele ano, a equipe conquistaria mais um grande título internacional, a DreamHack Winter, desta vez com fnx atuando ao lado de Bit, btt, ton e cky.

Em 2008, com Cogu e Nak de volta à MIBR para jogar ao lado de fnx, bit e btt, a equipe conseguiu bons resultados em grandes torneios internacionais, como o vice campeonato do IEM Global Challenge Los Angeles, o 3º lugar no IEM Global Challenge Montreal e um top 6 no IEM Global Challenge Dubai, além de um top 8 na DreamHack Winter daquele ano. Entre os títulos de maior relevância, se destacam a LC Summer Cup 2008, a Intel Extreme Masters III: American Championship Finals e a Brazil Cup 2008, último campeonato de fnx com a camisa da MIBR.

Nas temporadas seguintes, fnx teve passagens por organizações como FireGamers, Complexity Gaming, Mandic e PlayArt. Na FG, conquistou títulos como a World Cyber Games Brasil 2009 e a ESWC Brasil 2010, além de um top na edição global da ESWC 2010, que teve a participação de 27 times. Pela Complexity Gaming, fnx, jogando ao lado de bit, nak, bruno e Gabriel "Fallen" Toledo, teve como maior conquista a Intel Extreme Masters V: American Championship Finals, em 2010.

Nos últimos anos de vida do CS 1.6, fnx conquistou ainda as edições de 2011 e 2012 da WCG Pan-American Championship, a primeira defendendo a Mandic, e a segunda, já com a camisa da PlayArt. Em torneios internacionais, a melhor participação do jogador naquele período foi um top 8 na Wolrd Cyber Games 2011, pela Mandic, ao lado de Fallen, nak, bruno e bit.

No começo da vida competitiva do CS:GO, porém, o jogador mais vencedor do Brasil no CS 1.6 demoraria a alçar voos internacionais, mesmo dando continuidade a uma rotina de títulos em solo brasileiro.

Renascimento e queda no CS:GO

Por Luminosity e SK Gaming, fnx adicionou dois títulos mundiais ao currículo - Counter-Strike: Global Offensive
Por Luminosity e SK Gaming, fnx adicionou dois títulos mundiais ao currículo

Com o lançamento de Counter-Strike: Global Offensive, o cenário do 1.6 perdeu força, e a presença do Brasil em torneios internacionais se tornou escassa. Em 2013, ainda pela PlayArt, fnx conquistou cinco edições da BGL, em 2014 assinou com a Kabum para jogar ao lado de Fallen, Fernando "fer" Alvarenga e os gêmeos Lucas "LUCAS1" Teles e Henrique "HEN1" Teles.

Pelos Ninjas, fnx e companhia emplacaram uma série de títulos em solo brasileiro: Brazilian Game Series, GA Masters League 1, X5 Mega Arena e BGS 2014. Após um mau desempenho na ESWC 2014, fnx acabou deixando a Kabum ao lado de HEN1 e LUCAS1, e sua recuperação só começaria em 2015.

O segundo semestre de 2015 marcou o ressurgimento de Lincoln Lau como um dos melhores jogadores do Brasil. Com a tag da Não Tem Como, marca de roupas e acessórios criada pelo jogador, fnx conquistou os títulos da ESEA Season 19, da r1seCup2 e da Games Academy - Golden Chance, ao lado de LUCAS1, HEN1, Epitácio "TACO" de Melo e Gustavo "Shoowtime" Gonçalves, o que rendeu ao quinteto um contrato com a equipe Games Academy.

Após uma passagem de destaque pela GA, fnx e TACO se juntaram a Fallen, fer e Coldzera na organização canadense Luminosity Gaming, e os resultados começaram a aparecer em curto prazo. Mesmo sem ter a função de ser o principal fragger (entenda o termo) do time, fnx finalmente mostrou que havia voltado à melhor forma e teve um fim de 2015 de destaque, conquistando com a LG vice-campeonato da FACEIT 2015 Stage 3, perdendo apenas para a Fnatic, melhor time do mundo, naquele momento, na grande decisão.

Os resultados eram apenas uma amostra de um 2016 que seria mágico não só para fnx, mas para todo o cenário brasileiro de CS:GO, que finalmente voltaria a ser visto como uma grande potência internacional no FPS da Valve.

A temporada começou com o título do MAX5 Invitational, uma das principais competições do cenário brasileiro naquele momento, e seguiu com um top 4 na StarLadder i-League StarSeries XIV e os vice-campeonatos da DreamHack Open Leipzig 2016 e da Intel Extreme Masters X - World Championship. Os resultados mostravam que a Luminosity já era, àquela altura, um dos melhores times do mundo, e os títulos que confirmariam esse status viriam em sequência.

Na MLG Columbus 2016, primeiro Major daquela temporada, a Luminosity finalmente alcançou seu melhor nível de jogo e venceu o mundial de forma invicta, passando por Mousesports, Ninjas in Pyjamas, Virtus Pro, Team Liquid e Natus Vincere. O campeonato marcaria a volta do Brasil ao topo do mundo e o "renascimento das cinzas" de fnx, como o próprio jogador estampou em uma camisa durante a comemoração do título.

A temporada seguiu dourada para Lincoln e companhia, com os títulos da ESL Pro League Season 3: North America, DreamHack Open Austin, ESL Pro League Season 3: Finals e Esports Championship Series Season 1: North America. Após o vice-campeonato das finais globais da Esports Championship Series Series, fnx e companhia assinaram com a SK Gaming em uma transferência polêmica, que teria ocorrido sem o conhecimento do manager da Luminosity. O imbróglio, no entanto, logo seria esquecido.

Em julho de 2016, agora já como jogador da SK, fnx ajudou a equipe a conquistar o segundo Major da temporada: a ESL One Cologne. Agora já com status de melhor time do mundo na ocasião, a line brasileira novamente venceu o campeonato de forma invicta, passando por G2, Faze Clan, FlipSid3 Tactics, Virtus Pro e Team Liquid. Ao mesmo tempo que o título colocou fnx pela terceira vez no topo do mundo, ele marcou também o último grande troféu erguido pelo jogador no cenário internacional de CS:GO.

Após o bicampenato mundial na mesma temporada, a line-up da SK emplacou uma série de boas campanhas em grandes eventos, como os vices da ESL Pro League Season 4 e da Intel Extreme Masters XI, Oakland e três campanhas de top 4 na ESL One New York 2016, EPICENTER 2016 e ELEAGUE Season 2, mas os rumores de que fnx já não estaria na mesma sintonia que o restante do time resultaram no desligamento do jogador antes mesmo do fim daquela temporada.

Sem fnx, a SK escolheu o português Ricardo "fox" Pacheco para ser o complete do time na ECS Season 2 Finals, último torneio da equipe em 2016, e na ELEAGUE Major Atlanta 2017, campeonato no qual mesmo com o pouco tempo de treino com fox, a equipe caiu apenas na semifinal para a Virtus Pro. Fnx, por sua vez, assinou no começo de 2017 com a Immortals, equipe dos gêmeos LUCAS1 e HEN1, Ricardo "Boltz" Prass e Lucas "Steel" Lopes.

Com a camisa da IMT, fnx teve como melhores resultados um top 4 na Intel Extreme Masters XI: World Championship e o vice-campeonato da DreamHack Open Austin 2017. A passagem do brasileiro na line-up titular da Immortals, no entanto, durou apenas quatro meses, e fnx passou o resto da temporada no banco de reservas. Na época, a organização disse que "questões internas afetaram o desempenho dentro do jogo", ao passo que fnx disse partir dele o desejo de deixar a equipe. Nesse período em que o brasileiro ficou afastado dos torneios, a SK Gaming terminou a temporada como time número 1 do mundo, enquanto a Immortals conquistou um vice-campeonato de Major.

Counter-Strike: Global Offensive

No fim de 2017, porém, fnx receberia sua última grande chance numa organização internacional: a 100 Thieves, que chegava ao cenário de CS:GO apostando numa line inteiramente brasileira, formada por fnx, LUCAS1, HEN1, Vito "kNg" Giuseppe, trio vice-campeão do mundo pela Immortals naquela, e Bit, velho parceiro de Bit nos tempos de 1.6.

Apesar de extremamente promissor, o quinteto nunca disputou uma competição oficial pela organização. Em comunicado na época, a 100T alegou que "complicações na equipe e problemas recorrentes com vistos" causaram o encerramento do vínculo com os jogadores. Fnx, por sua vez, viveria os anos seguintes sem conquistar grandes resultados.

Em 2018, com a tag da Não Tem Como, fnx formou uma line-up com kNg, bit, João "Felps" Vasconcellos e Marcelo "Chelo" Cespedes. O melhor resultado do quinteto foi o título do qualificatório sul-americano para a ESL One Belo Horizonte. No evento internacional disputado em Minas Gerais, a NTC foi eliminada com duas derrotas para Mousesports (2x0) e BIG (2x1).

Em março de 2019, fnx foi anunciado como embaixador da MIBR, mas sua produção de conteúdo pela organização se limitou a streams e alguns vídeos pela organização. Em agosto daquele ano, porém, o jogador retornou ao competitivo, dessa vez como jogador da RED Canids. Pela organização, seus melhores resultado foram os vice-campeonatos da CLUTCH BR League Season 1, em dezembro de 2019, e do CLUTCH Season 2, em maio de 2020, além do título qualificatório fechado sul-americano do Americas Minor Championship - Rio 2020.

Em junho de 2020, fnx assinou com a Imperial, equipe com a qual mantém vínculo até hoje. Nesse período o jogador conquistou o título do CBCS 2020: The Conquest, e o vice-campeonato do CBCS 2020: The Revenge. Em torneios internacionais, porém, o jogador já não apresenta resultados relevantes desde sua passagem pela Immortals.

Acusado de vazar vídeo íntimo na onda de exposeds

Fnx foi acusado de vazar vídeo íntimo com uma streamer - Counter-Strike: Global Offensive
Fnx foi acusado de vazar vídeo íntimo com uma streamer

Nas redes sociais, fnx ainda é um dos pro players brasileiros de CS:GO mais influentes, com 476 mil seguidores no Twitter, 506 mil no Instagram e 443 mil em seu canal na Twitch. O jogador ainda soma 172 mil curtidas em sua página oficial no Facebook e 166 mil inscritos em seu canal no YouTube.

Mesmo sendo um influenciador que raramente dá entrevistas, fnx é um dos criadores de conteúdo de CS:GO mais seguidos do país, mas recentemente teve seu nome envolvido de forma grave na onda exposeds nos esports. Em 5 de janeiro de 2021, o jogador foi acusado pela streamer, hostess e manager de influencers Renata "Elfa" Schozen de ter vazado um vídeo íntimo dela para amigos via Whatsapp, após ela e o jogador terem relações sexuais.

O episódio relatado por Renata teria ocorrido no réveillon de 2019 para 2020. No começo de 2019, Renata teria ficado na casa da família de fnx após o próprio jogador ter oferecido o imóvel para a criadora de conteúdo passar alguns dias, num período em que o pro player estaria nos Estados Unidos. Na virada de ano, meses após Renata ter ficado na casa da família do pro player, fnx teria se encontrado com a streamer na cidade natal dela e mantido relações sexuais com ela.

Durante a relação, Renata acusa fnx de tê-la filmado sem consentimento, e meses depois ela teria sido informada que o jogador exibia o vídeo frequentemente para alguns amigos mais próximos. O tricampeão mundial no FPS da Valve também teria compartilhado o vídeo em um grupo de Whatsapp, informação da qual Renata disse só ter ficado ciente meses após passar a noite com o jogador.

Renata disse ainda que busca até hoje uma prova de fnx compartilhando o vídeo no grupo de Whatsapp, mas tudo que conseguiu foi um print do vídeo, por meio de uma "fonte amiga que estava no grupo", conforme a streamer relata uma thread no Twitter.

Ainda na série de postagens no Twitter, Renata compartilhou um suposto áudio de Fnx no qual ele perguntaria a seus amigos no grupo de Whatsapp se algum deles havia vazado o vídeo íntimo do jogador de CS:GO com Renata. Esse áudio, atualmente indisponível no site Vimeo, é apontado pela streamer e hostess como principal indício de que Fnx teria compartilhado o vídeo com seus amigos.

Na ocasião, Fnx não chegou a se pronunciar em suas redes sociais sobre as acusações, e Renata não voltou a falar sobre o suposto vazamento do vídeo, mas manteve no ar em sua conta no Twitter todos os prints de conversas com o jogador e fotos do período que os dois teriam passado o reveillón juntos.

Diferentemente do que ocorreu com uma série de outros jogadores e criadores de conteúdos citados na onda de exposeds, fnx nao teve seu contrato com a Imperial suspenso ou rescindido. Não há informações de um processo movido por Renata contra o jogador.

Poucos meses após as acusações da streamer e hostess, fnx foi confirmado como um dos participantes do reality show De Férias com o Ex. O jogador apareceu no fim do episódio 4 do programa, ao lado de outro participante, e a confirmação da presença do jogador na atração da MTV rapidamente viralizou nas redes sociais.

Entre todos os nomes dos esports que tiveram seus nomes envolvidos na onda de exposeds, fnx é hoje um dos menos afetados pelo episódio, talvez por conta de sua popularidade e falta de ações da Valve no cenário de CS:GO quanto a temas sociais. A menos que Renata Schozen decida retomar as acusações contra o jogador, a tendência é que o atleta da Imperial ainda mantenha uma imagem descolada entre seus fãs.

esports

Dezenas de casos de abuso sexual vêm à tona em dia histórico para os esports no Brasil

Mais de 20 denúncias de assédio e abuso sexual foram feitas desde terça-feira (5) contra homens do cenário brasileiro de esports

Exposed nos esports: como denunciar e agir diante de casos de violência sexual

Apesar de criarem uma corrente de força e apoio às vítimas, casos como o exposed dos esports podem ser perigosos. Saiba como fazer relatos e denunciar crimes de forma segura

esports

Relembre novatos que já chegaram fazendo barulho nos esports

Muitos dos maiores nomes dos esports hoje começaram a fazer estrago quando ainda eram menores de idade. Relembre os casos mais icônicos

1
Renan Silva há 4 meses

Contou a história da vida toda do FNX pra falar o óbvio no final, que ele é clutchzeiro!!! FORGET, EXPLODED!!!

Mais Reportagens

15:02 Pain e GODSENT avançam às semifinais da DreamHack Open North America
14:09 Após Operação Correnteza, jogador encontra nova forma de varar parede da Dust 2
12:37 vSm consegue luva de CS:GO avaliada em R$ 34 mil após abrir caixa
14:39 IEM Fall NA: Com cinco brasileiros, grupos do último RMR do ano são definidos
13:11 Operação Correnteza de CS:GO traz partida rápida, novos mapas, skins e drop de utilitários
19:19 MIBR cai na Blast Premier Fall Groups; FURIA é eliminada no Malta Vibes
15:53 CS:GO: 00Nation perde para 1Win e é eliminada do Malta Vibes: Knockout Series
18:33 Fallen revela primeira linha de roupas de CS e Dota em parceria com a Valve
14:00 Os 7 pro players mais "clutch" que brilham na desvantagem
15:20 Olga estreia como jogadora de CS:GO da FURIA

Recomendados

Opinião: Melhor jogador de CS:GO do mundo, S1mple merece coroar carreira com um Major
Quantidade de torneios de CS:GO diminui atratividade de grandes eventos? Veja os números
"O time que eu estiver será o melhor" e outras frases marcantes da história do CS

Descubra guias

CS:GO: Comandos para treinar e como montar sua configuração
Todas as patentes e ranks do CS:GO
Dicionário CS:GO: O glossário completo de termos e gírias