Millenium / Artigos e reportagens de games / League of Legends /

Todas as vezes em que brTT foi campeão do CBLOL

Todas as vezes em que brTT foi campeão do CBLOL
0

O atirador conhecido como "Pai" entre seus fãs ganhou o CBLOL seis vezes. Relembre a história por trás de cada título do jogador da paiN Gaming

Felipe "brTT" Gonçalves já venceu o CBLOL seis vezes. Após conquistar o 1º split do Campeonato Brasileiro de League of Legends 2021, o pro player ultrapassou a INTZ em número de títulos e se tornou o maior vencedor da competição nacional de League of Legends. Nesta lista, o MGG Brasil relembra a história por trás de cada um dos títulos do "Pai", como é conhecido por seus fãs.

2013 - paiN Gaming

Em 2013, brTT conquistou seu primeiro título de CBLOL, que também foi o primeiro da própria paiN Gaming, organização na qual o atirador segue fazendo história. Na época, o time era formado por Fabio "Venon" Guimarães, Thúlio "Sirt" Carlos, Gabriel "Kami" Bohm e Martin "Espeon" Gonçalves.

Com um formato totalmente diferente do que conhecemos hoje, esta edição do CBLOL ainda nem mesmo tinha esse nome. Com oito times na disputa pelo título e um lugar no International Wildcard Tournament - que dava vaga para o Mundial, as duas melhores equipes de cada grupo avançavam para uma chave de eliminação simples.

Após vencer Action Team e PlayArte, mas perder para a CNB, a paiN se garantiu nos playoffs, nos quais venceu a RMA Esports por 2 a 0 e em seguida teve sua revanche contra a CNB, derrotando a adversária por 3 a 1.

2014 - Keyd Stars

Depois de deixar a paiN em fevereiro de 2014, brTT se juntou ao elenco da Keyd Stars, que na época contava com Matheus "Mylon" Borges, Park "Winged" Tae-jin, An "SuNo" Sun-ho e Caio "Loop" Almeida.

Durante a fase de pontos do CBLOL 2014 Champion Series, a Keyd foi líder da tabela com sete vitórias, três empates e nenhuma derrota, avançando para os playoffs.

Por lá, a paiN venceu a KaBuM! por 2 a 0 nas semifinais e a paiN, ex-equipe de brTT, por 3 a 2 na grande final do campeonato.

2015 - paiN Gaming

O bom filho à casa torna e foi exatamente isso que brTT fez em janeiro de 2015, quando retornou para a paiN em busca de mais títulos de CBLOL. Vale lembrar que foi neste ano que o torneio ganhou o nome oficial de Campeonato Brasileiro de League of Legends e ganhou um formato que permanece até hoje, com duas etapas.

Neste ano, brTT tinha alguns companheiros de equipe diferentes dos que conquistaram com ele o título de 2013. Kami e SirT permaneciam na organização, mas agora Mylon estava no lugar de Venon e Hugo "Dioud" Padioleau no de Espeon.

Na etapa regular do torneio, a paiN se classificou para a final com 12 vitórias, seis a menos que a líder e favorita ao título INTZ. Mas isso não abalou a equipe, que chegou à decisão de uma das finais mais importantes para os fãs do CBLOL, já que o evento aconteceu no grandioso estádio Allianz Parque, em São Paulo.

Na frente de cerca de 12 mil torcedores a paiN desbancou a favorita INTZ ao vencer os intrépidos por 3 a 0, com direito a um backdoor do Shen de Mylon. Foi durante esta final que brTT fez um de seus discursos mais famosos, quando falou "Isso aqui não é um time, essa p**** é uma família", frase que ficou marcada para muitos fãs do jogador e da paiN.

2017 - RED Canids

Depois de vencer o 2º split do CBLOL 2015 e fazer a melhor campanha brasileira em um torneio internacional com a paiN no Mundial daquele ano, a carreira de brTT esfriou. O time que voltou do Worlds já não funcionava tanto assim e após passar o 2º split do CBLOL 2016 na reserva, o atirador deixou a paiN para se juntar à RED Canids.

Jogando ao lado de Leonardo "Robo" Souza, Carlos Henrique "Nappon" Rücker, Felipe "YoDa" Noronha, Gabriel "tockers" Claumann, Gustavo "Sacy" Rossi e Hugo "Dioud" Padioleau, brTT finalizou a fase regular do CBLOL dividindo a liderança da tabela com a INTZ.

Nas semifinais do torneio, a RED enfrentou a paiN e o atirador teve, novamente, uma espécie de vingança contra sua ex-organização. A matilha venceu a paiN por 3 a 1 e posteriormente derrotou a Keyd por 3 a 0 na grande final do 1º split do CBLOL 2017.

2019 - Flamengo

Após conquistar o 1º split do CBLOL 2017 com a RED, brTT permaneceu mais uma etapa junto da matilha e no final daquele ano anunciou sua entrada no Flamengo, time pelo qual o carioca torcia desde criança. Após lutar muito para levar o FLA do Circuito Desafiante até o CBLOL, novos desafios surgiram.

Com brTT na line-up, o FLA bateu na trave duas vezes em sua jornada em busca de um título de CBLOL. A primeira delas foi no 2º split do CBLoL 2018, quando o time perdeu para a KaBuM!, e a segunda no 1º split de 2019, quando foi derrotado pela INTZ.

Mas o título veio. No 2º split de 2019, em plena Jeunesse Arena lotada, o Rio de Janeiro viu o Flamengo eSports derrotar a INTZ por 3 a 2 e ser campeão do CBLOL e pai finalmente levantar a taça pelo time de seu coração.

2021 - paiN Gaming

Apesar de ter aberto os caminhos para a entrada do Flamengo eSports e de ter levado muitos fãs do time rubro-negro à loucura, brTT deixou a "Nação" para retornar ao time do qual, na opinião de muitos, ele nunca deveria ter saído: a paiN Gaming.

Em dezembro de 2019, depois de dizer que não confiava no projeto do Flamengo para 2020, o "pai" anunciou seu retorno para a paiN e foi muito bem recebido pela torcida. No 1º split de 2020, jogando ao lado de Felipe "Yang" Zhao, Yoon "SeongHwan" Seong-hwan, Thiago "tinowns" Sartori e Kim "Key" Han-gi, o time amargou na 6ª colocação da tabela.

No 2º split de 2020, a paiN chegou até a final, mas viu o título escorregar pelas próprias mãos, quando a INTZ venceu a série por 3 a 1, garantindo sua vingança pelo 2º split de 2015. Desta vez, brTT sofreu ao lado de tinowns, Robo, Marcos "CarioK" Santos e André Eidi "esA" Yanagimachi.

Para o 1º split de 2021, com o CBLOL entrando na era da franquia, a paiN decidiu apostar em um projeto a longo prazo e só fez uma mudança, trocou esA por Han "Luci" Chang-hoon, que já havia sido campeão com brTT no Flamengo.

A paiN começou o split como aposta, mas apresentou problemas em seu desempenho que fizeram com que principalmente brTT e Luci sofressem com o ódio de fãs que passam dos limites na hora de torcer. Com a ajuda da psicóloga Luciana Nunes e da confiança individual de cada um, o time chegou aos playoffs, venceu a LOUD nas quartas de final com direito a um reverse sweep, e o Flamengo nas semis.

Na decisão do torneio, a equipe encarou a jovem e promissora Vorax. Mas neste momento, experiência e resiliência falaram mais alto e levaram a paiN a conquistar seu terceiro título do CBLOL, o sexto de brTT, que esteve presente em todas as vitórias da paiN na principal competição do país.

Com esta vitória, a paiN garantiu uma vaga no MSI 2021, que será disputado em 6 e 22 de maio, em Reykjavik, na Islândia. Por lá, a organização enfrentará MAD Lions (LEC), PSG Talon (PCS) e Ístanbul Wildcats (TCL), pelo grupo B da competição.

esports-lol

Brtt quer que "CBLOL tenha o mínimo de respeito" no cenário internacional

Durante a coletiva de imprensa após a final da 1ª Etapa de 2021, o atirador da paiN Gaming também declarou que o título "tirou um peso absurdo" de suas costas

0

Mais Reportagens

13:54 MSI 2021: Pain perde para MAD Lions e já está eliminada do torneio
11:44 MSI 2021: paiN perde para PSG Talon, mas segue viva na disputa do torneio
17:20 MSI 2021: Conheça DSN, a primeira jogadora inscrita na história do torneio
14:00 MSI 2021: "O melhor jogador deles é o Tinowns", diz Carzzy da MAD Lions sobre Pain
10:00 Orianna com Gangplank AP é o duo mais explosivo que você verá hoje no LoL
18:25 MSI 2021: "Precisamos consertar o early game", diz Cariok após derrota para MAD Lions
14:51 MSI 2021: Pain perde para MAD Lions e acumula mais uma derrota no torneio
14:00 LoL: Cosplay de Qiyana True Damage impressiona pela semelhança com a campeã
12:00 LoL receberá mini reworks de Sona e Tahm Kench no segundo semestre
10:00 Jogador mostra como abater dragão por trás da parede sem tomar dano no LoL

Recomendados

As 10 melhores jogadas do CBLOL
Qual é o futuro das loot boxes no Brasil?
Quando chega o próximo patch do LoL

Descubra guias

Gwen Top: Runas, build e guia da campeã de LoL
Kog'Maw: Runas, build e guia do campeão de LoL para jogar como atirador
Leona: Runas, builds e guia da campeã de LoL para jogar como suporte