Millenium / Artigos e reportagens de games / League of Legends /

Nova edição da Copa Rebecca Heineman terá torneios de LoL, Valorant e Wild Rift

Nova edição da Copa Rebecca Heineman terá torneios de LoL, Valorant e Wild Rift
0

Nova edição do campeonato voltado para pessoas transgênero será presencial, terá diversos torneios e atualmente busca por parceiros comerciais

Uma nova edição da Copa Rebecca Heineman, torneio de esports exclusivo para pessoas transgênero, foi anunciada na última quinta-feira (3). Ao longo de 2022 e 2023, a organização do torneio, feita pela Manse Academia em parceria com a influenciadora Sher "Transcurecer" Machado, realizará campeonatos de Valorant, Wild Rift e League of Legends.

O torneio de Valorant será o primeiro a ser realizado. As inscrições começarão em 23 de maio e a disputa acontecerá a partir de 15 de julho. Esta nova edição da disputa será feita de forma presencial, com apresentação em estúdio, e contará com a presença de influenciadoras como Bryanna Nasck e Ana Lumi.

O anúncio foi feito com antecedência, pois atualmente a organização do campeonato busca parceiros comerciais como empresas e times de esports.

"Em 2021 tivemos que tankar toda a parte financeira, para pagar os casters e as premiações. [...] Agora queremos encontrar parceiros comerciais para oferecer premiação em dinheiro aos times e remunerar os casters e streamers. Quero que todos que participem sejam bem remunerados", disse Victor Ferreira, sócio diretor da Manse Academia, escola que oferece cursos de coreano e chinês.

Para acompanhar novidades da nova edição da Copa Rebecca Heineman, basta seguir a Manse Academia, Sher Machado e Victor Ferreira no Twitter.

League of Legends

A repercussão da 1ª edição da Copa Rebecca Heineman

De acordo com Victor, a primeira edição da Copa Rebecca Heineman surpreendeu a organização do projeto. "Quando terminou, tivemos um sentimento de muita alegria, pois não sabíamos que teria a proporção que teve. Estávamos com medo de não conseguir fechar nem mesmo uns oito times, mas no fim tivemos 46 equipes, muita gente participou".

O organizador falou ainda sobre a importância de um torneio exclusivo com este alcance receber tamanha visibilidade, já que pessoas trans ainda são muito marginalizadas no Brasil, tendo seus direitos básicos negados, como respeito e falta de políticas públicas que as auxiliem em questões como emprego, moradia e saúde.

De acordo com Dossiê dos Assassinatos e da Violência contra pessoas Trans em 2020, realizado pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), 175 indivíduos, entre transexuais e travestis, foram assassinados.

"O público trans dentro dos esports é grandíssimo, mas não está em evidência, e esse é o objetivo da Copa, revelar talentos trans para dentro do cenário, dar oportunidades para que essas pessoas apareçam no meio", completou Victor.

Foto: Ariela Faria - League of Legends
Foto: Ariela Faria

Um espaço seguro e promissor para a comunidade trans dos esports

De acordo com o organizador, a Copa Rebecca Heineman recebeu feedbacks muito positivos de todas as pessoas que participaram do campeonato. "O time que foi campeão foi o da Jessie, que participou do ULT 2. E todo mundo falava: 'Tivemos como jogar com uma pro player pela primeira vez em nossa vida, então tomamos um espanco, mas foi a coisa mais legal que já fizemos'", contou rindo.

Vale lembrar que além de ter participado da 2ª edição do ULT, Jessie já disputou grandes torneios femininos, chegando até a final do Gamer Girl Festival 2019/2022, que foi realizada em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

"O público e as pessoas que participaram agradeceram muito pelo torneio. Aquela foi a primeira vez em que elas puderam competir de igual para igual, mesmo com times que tinham pro players. A organização do campeonato foi feita pela Player1, então não tivemos nenhum tipo de problema. Conseguimos fazer com que nosso desejo se realizasse ao realizar um torneio para o público trans, que ficou muito feliz", explicou Victor.

Além de Jessie, outras pessoas se destacam no cenário brasileiro de esports, como as streamers Nerissa, Zahri, Lys Chan e Analumi, as jogadoras Ariel "Ari" Lino, da Netshoes Miners Academy e Olga "Olga" Rodrigues, da FURIA, que se identifica como travesti, assim como a própria Sher.

Rebecca Heineman, CEO da Olde Sküül - League of Legends
Rebecca Heineman, CEO da Olde Sküül

Quem é Rebecca Heineman?

O nome do campeonato é uma homenagem a Rebecca Heineman, mulher trans considerada a primeira pessoa dos Estados Unidos a vencer um torneio de esports, o Space Invaders Championship, que foi realizado em 1980 pela Atari. Na época, Rebecca era adolescente e sua habilidade com o jogo impressionou todos que participaram do campeonato.

Vencer este torneio mudou a vida da jogadora, que rapidamente passou a receber convites para escrever artigos sobre zerar diferentes games da época. Ela também fez parte da Avalon Hill, desenvolvedora de videogames e jogos de tabuleiro, na qual participou da produção de mais de 250 jogos.

Em 2003, aos 40 anos, Rebecca, que se identificava como mulher há anos, decidiu iniciar um processo físico de transição de gênero - lembrando que não é necessário que toda pessoa trans passe pelo mesmo. Atualmente, aos 57 anos, Rebecca é CEO da desenvolvedora de jogos Olde Sküül.

Dia do Orgulho LGBTQIA+: Esports de todas as cores

Mini-documentário debate representatividade LGBTQIA+ no universo gamer, com a história de personalidades do cenário que fazem parte da comunidade

influenciadores
13 streamers LGBTQIAP+ dos games e esports

Para celebrar a data de 28 de junho, quando é comemorado o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIAP+, apresentamos streamers que fazem parte dessa comunidade

Conheça os Rainbow Rioters, grupo de funcionários LGBTQIA+ da Riot

Dana Luery Shaw, autora da primeira história homoafetiva de League of Legends, contou um pouco sobre o grupo

0
Beatriz Coutinho
Bia  - Repórter

Garota mágica formada em jornalismo que ama a sensação de assistir campeonatos e escrever sobre as histórias dos fãs de esports.

Mais Reportagens

21:30 “Minha família respeitou minha decisão”, Faker explica motivo de ter recusado proposta milionária de equipe chinesa
12:13 LoL: RED Canids anuncia retorno de Grevthar, bicampeão do CBLOL
11:47 LoL: Jogadores tentam imitar Faker e destroem a taxa de vitórias do campeão mais presente no Mundial 2023
16:18 LoL: Ex-campeão mundial pode estar envolvido em grande polêmica na China que abala sua carreira profissional
12:29 LoL: Duas grandes movimentações ocorreram na LPL, a hegemonia do JDG poderia estar ameaçada?
11:42 LoL: KT Rolster recruta dois ex-campeões mundiais para a temporada de 2024 da LCK
12:06 LoL: RED Canids oficializa retorno de Jojo por R$ 300 mil
15:03 LoL: Alguns jogadores da T1 podem ter problemas na escolha de skins para seus campeões
13:42 LoL: Brance é o novo reforço da RED Canids para a temporada de 2024
09:12 Guia do Worlds 2023: Times participantes, formato, horários dos jogos e mais

Recomendados

Guia do 2º split do CBLOL 2023: tabela, times, jogos, ingressos e mais informações
LoL: Tier list 13.18 com guia dos melhores campeões de LoL
7 curiosidades sobre League of Legends que você não conhecia

Descubra guias

LoL: Tier list 13.18 com guia dos melhores campeões de LoL
Dicionário e glossário completo de termos e gírias de League of Legends
Tudo sobre o passe do Mundial 2020 e suas missões