Millenium / Artigos e reportagens de games / Counter-Strike: Global Offensive /

Os 7 maiores jogadores brasileiros de CS:GO (até agora)

Os 7 maiores jogadores brasileiros de CS:GO (até agora)
0

Os nomes da lista estiveram presentes nas principais conquistas do Brasil no FPS da Valve

Os 7 maiores jogadores brasileiros de CS:GO (até agora)

Embora não viva hoje seu melhor momento no cenário mundial de Counter-Strike: Global Offensive, o Brasil é, historicamente, uma das potências do FPS da Valve. Com dois títulos de Major e diversos outros troféus de campeonatos do tier 1 mundial no currículo, o país também tem jogadores que fizeram, e ainda fazem, história no jogo, seja pelos títulos conquistados ou jogadas de tirar o fôlego que ficaram marcadas na história.

Com isso em mente, o MGG Brasil preparou uma lista com os 7 maiores nomes do CS:GO brasileiro até agora, levando em consideração não apenas a performance individual, mas também os títulos coletivos conquistados, campanhas de destaque em Majors e seu papel nas equipes mais vencedoras do país no FPS da Valve. Para entrar na lista, os jogadores precisam ter no currículo pelo menos dois títulos de grande expressão internacional no currículo, e por isso alguns nomes de grande destaque ficaram de fora deste top 7. Confira os selecionados.

7º lugar - Ricardo "Boltz" Prass

Boltz teve currículo vitorioso com as camisas d Immortals e SK Gaming - Counter-Strike: Global Offensive
Boltz teve currículo vitorioso com as camisas d Immortals e SK Gaming

Um dos brasileiros com trajetória mais consistente dentro do CS:GO mundial, Boltz não costuma ser o jogador que mais brilha nas equipes no quesito eliminações, mas costuma trazer consistência, regularidade e excelente uso das utilitárias dentro do jogo. No cenário internacional, o primeiro título de destaque do jogador foi a CEVO Pro League Season 9, em maio de 2016, quando defendia a Tempo Storm ao lado Felps, HEN1, LUCAS1 e SHOOWTIME, torneio no qual inclusive foi o grande destaque na vitória de 3 a 1 sobre a SK Gaming na final.

Ainda em 2016, Boltz e seus companheiros de time se transferiram para a Immortals, org pela qual conquistaram mais dois títulos importantes na temporada, a DreamHack Open Summer 2016, vencendo a Ninjas in Pyjamas na final, e Northern Arena Toronto 2016, com vitória da IMT sobre a Cloud9 na decisão. Boltz foi um dos grandes destaques da equipe brasileira nos dois eventos.

O auge da carreira de Ricardo Prass, no entanto, viria na temporada de 2017. Pela Immortals, que agora contava com HEN1, LUCAS1, kNg e Steelega na formação, Boltz chegou à final do PGL Major Krakow após a IMT superar equipes como NaVi, F3, BIG e Virtus Pro no caminho até a decisão. Embora a Immortals tenha sido derrotada pela Gambit na final, Boltz foi um dos destaques daquele mundial, e pouco depois chegaria por empréstimo à SK Gaming, dos bicampeões mundiais Fallen, Fer, Coldzera e TACO.

Pela SK, Boltz acrescentou mais três títulos importantes ao currículo naquela temporada: o EPICENTER 2017, a BLAST Pro Series Copenhagen e a ESL Pro League Season 16. Nesses títulos, Boltz teve grande destaque nas finais contra a Virtus Pro no EPICENTER e contra a Astralis na BLAST. Ao fim daquela temporada, foi eleito o 18º melhor jogador do mundo pela HLTV.

Hoje, Boltz tenta recolocar a MIBR como uma organização respeitada internacionalmente, mas a equipe vive seu pior momento desde o retorno aos esports e não conseguiu vaga no Major de Estocolmo. Ainda assim, o jogador é um dos mais vencedores da história do CS:GO brasileiro

6º - João "Felps" Vasconcellos

Felps teve um ano dourado pela SK Gaming em 2017 - Counter-Strike: Global Offensive
Felps teve um ano dourado pela SK Gaming em 2017

Considerado um dos maiores talentos do CS:GO brasileiro, Felps surgiu como uma promessa e se consolidou como um mais vencedores jogadores do país no cenário internacional. Com um estilo extremamente agressivo, Felps é outro jogador que, a exemplo de Boltz, brilhou com as camisas de Tempo Storm e Immortals antes de despertar o interesse da SK Gaming. Pela TS, ele conquistou a CEVO Pro League Season 9, e com a camisa da Immortals faturou os títulos da DreamHack Open Summer e da Northern Arena Toronto 2016.

Com a saída de fnx da SK Gaming no fim de 2016, a organização contratou Felps em fevereiro de 2017, e lá o prodígio do CS:GO brasileiro na ocasião teve uma passagem curta, mas extremamente vitoriosa. Pela SK, Felps faturou os títulos da IEM Sydney, da Esports Championship Series Season 3, da ESL One Cologne 2017, da DreamHack Open Summer 2017 e do cs_summit 1, além de um vice-campeonato na DreamHack Open Las Vegas daquele ano.

Apesar de ser um jogador reconhecidamente talentoso e dos vários títulos conquistados com a SK Gaming, o estilo agressivo de Felps era muito similar ao de Fer, uma das grandes estrelas da equipe. Com dificuldades de se adaptar a uma função mais contida, o jogador acabou deixando a SK Gaming em outubro daquele ano, mas retornou em janeiro de 2018 para disputar somente a ELEAGUE Major Boston 2018, uma vez que Boltz não pôde participar devido ao regulamento da competição. Nos Estados Unidos, Felps alcançou sua primeira semifinal de Major da carreira.

Felps voltaria a jogar ao lado de Fallen, Fer, Cold e TACO no começo de 2019, desta vez pela MIBR, e mais uma vez chegou a uma semifinal de Major: a IEM Katowice 2019. Em junho daquele ano, porém, Felps foi dispensado pela equipe.

Após uma temporada vencedora com a Boom no cenário brasileiro, equipe na qual foi a grande estrela, Felps se juntou a TACO e aos jovens Dumau, Br4tin e Latto na GODSENT no começo de 2021. Pela org, ele vem sendo uma das estrelas do time, tendo conquistado este ano os títulos da DreamHack Open: North America de setembro e a classificação para o PGL Major de Estocolmo. O jogador vive ótima fase e pode acrescentar novos troféus ao currículo em breve.

5º lugar - Lincoln "fnx" Lau

FNX teve uma temporada extremamente vitoriosa em 2016 com Luminosity e SK Gaming - Counter-Strike: Global Offensive
FNX teve uma temporada extremamente vitoriosa em 2016 com Luminosity e SK Gaming

Com um currículo extremamente vitorioso no CS 1.6 e no CS:GO e uma carreira também marcada por episódios extremamente controversos, sendo inclusive acusado de mostrar para amigos próximos um vídeo íntimo de uma mulher com quem teria mantido relações, Fnx teve em 2016 o melhor ano da carreira no CS:GO. Campeão mundial no CS 1.6, quando venceu a ESWC 2006 pela MIBR, o jogador teve um verdaeiro renascimento 10 anos depois, no game mais recente da franquia.

Após uma temporada de 2015 extremamente vitoriosa no CS:GO brasileiro, o jogador se juntou a Fallen, Fer, Coldzera e TACO na Luminosity Gaming, equipe pela qual conquistou o Major da MLG Columnbus 2016, os títulos da DreamHack Open Austin e ESL Pro League Season 3 e os vice-campeonatos da FACEIT 2015: Stage 3 Finals e da Esports Championship Series Season 1.

Após se transferir com o restante da lineup brasileira para a SK Gaming, Fnx conquistou mais um Major: a ESL One Cologne 2016, e ainda foi vice-campeão da ESL Pro League Season 4 e da IEM Oakland 2016, em uma das temporadas de maior sucesso do Brasil na história do CS:GO.

No fim daquele ano, porém, Fnx acabou dispensado pela SK Gaming, e desde então nunca mais teve uma carreira de destaque no cenário internacional. Ainda assim, o jogador foi bicampeão mundial no CS:GO e uma peça extremamente importante naquele que é considerado o maior time brasileiro de todos os tempos no FPS da Valve, e por isso aparece no top 5 da lista.

4º lugar - Epitácio "TACO" de Melo

TACO é um dos jogadores mais vencedores da história do CS: - Counter-Strike: Global Offensive
TACO é um dos jogadores mais vencedores da história do CS:

Do quarteto brasileiro que empilhou títulos para o Brasil no cenário internacional de CS:GO, TACO era aquele que menos tinha o status de estrela do time. Embora não costumasse liderar as estatísticas de abates e dano médio por rodada a Luminosity e SK Gaming, o jogador é reconhecido no mundo inteiro como um jogador imprescindível para o sucesso daquela equipe.

Com a função de abrir os bomb sites e de muitas vezes se sacrificar em prol do time, o jogador nunca chegou a aparecer no top 20 da HLTV, mas nem por isso deixou de ser uma peça fundamental nos títulos conquistados por LG e SK. TACO.

Entre os títulos de maior destaque conquistados pelo jogador, estão os Majors da MLG Columbus e da ESL One Cologne, ambos em 2016, as edições 3 e 6 da ESL Pro League, a IEM Sydney 2017, a Esports Championship Series Season 3, a ESL One Cologne 2017, o EPICENTER 2017, a DreamHack Open Austin 2016, a BLAST Pro Series: Copenhagen 2017 e o cs_summit 1.

Após deixar a SK Gaming para se juntar à Team Liquid em 2018, TACO foi vice-campeão de seis eventos do tier 1 mundial, incluindo duas edições da ESL Pro League, uma ECS, uma ELEAGUE Premier, a IEM Chicago 2018 e ESL One New York 2018.

Hoje, TACO, defende a GODSENT e está prestes a disputar mais um Major. Mesmo não vivendo a fase mais vitoriosa da carreira, o jogador lidera uma lineup jovem e extremamente promissora.

3º lugar - Fernando "Fer" Alvarenga

Fer foi um dos melhores do mundo no auge da carreira - Counter-Strike: Global Offensive
Fer foi um dos melhores do mundo no auge da carreira

Peça imprescindível para o sucesso de Luminosity e SK Gaming, Fer esteve presente em todas as principais conquistas do CS:GO brasileiro entre 2016 e 2017, conquistando os Majors da MLG Columbus e da ESL One Cologne, ambos em 2016, as edições 3 e 6 da ESL Pro League, a IEM Sydney 2017, a Esports Championship Series Season 3, a ESL One Cologne 2017, o EPICENTER 2017, a DreamHack Open Austin 2016, a BLAST Pro Series: Copenhagen 2017 e o cs_summit 1.

Além dos dois títulos de Major, Fer esteve presente em outras quatro semifinais de Major na carreira, e sempre foi exaltado por um estilo de jogo que aliava agressividade e enorme eficiência para o time. Em 2016, o jogador foi eleito o 15º melhor jogador do mundo, e em 2017, numa temporada cujos números lhe renderiam o 1º lugar na lista não fosse o desempenho assombroso de Niko e Coldzera, ficou na terceira posição.

Se Cold foi a grande estrela no período mais vitorioso do CS:GO brasileiro, pode-se dizer que Fer foi o segundo jogador com maior destaque individual daquele período, especialmente na temporada de 2017, na qual inclusive recebeu o prêmio de MVP da Esports Championship Series Season 3.

Atualmente na 00Nation, Fer tenta voltar a ser um jogador de destaque na cena internacional. Contudo, mesmo que não consiga, seu nome já está marcado na história do CS:GO brasileiro.

2º lugar - Gabriel "Fallen" Toledo

Fallen é considerado pela maiora da comunidade - Counter-Strike: Global Offensive
Fallen é considerado pela maiora da comunidade

Se o único quesito em análise fosse idolatria, Fallen seria sem margem para discussão o primeiro colocado da lista. Considerado o grande responsável pela estruturação e crescimento do cenário brasileiro de CS:GO, o jogador tem uma importância fora do servidor quase tão grande quanto seu impacto nos títulos conquistados por Luminosity e SK Gaming.

Entre 2016 e 2017, o Verdadeiro (ou Professor, numa apelido dado mais recentemente pela comunidade) conquistou os Majors da MLG Columbus e da ESL One Cologne, ambos em 2016, as edições 3 e 6 da ESL Pro League, a IEM Sydney 2017, a Esports Championship Series Season 3, a ESL One Cologne 2017, o EPICENTER 2017, a DreamHack Open Austin 2016, a BLAST Pro Series: Copenhagen 2017 e o cs_summit 1, além de diversas outras campanhas de destaque, incluindo quatro semifinais de Major

Além do bicampeonato mundial, Fallen foi eleito o segundo melhor jogador do mundo em 2016, atrás apenas de Coldzera, e o sexto melhor na temporada de 2017, além de ter sido MVP em eventos como a DreamHack Austin 2016, a ESL One Cologne 2017 e a BLAST Pro Series: Copenhagen 2017.

Hoje na Team Liquid, Fallen se tornou o primeiro jogador a se classificar para 12 Majors na história do CS:GO. Mesmo atuando por uma equipe na qual é o único brasileiro, o jogador ainda conta com enorme torcida e apoio da esmagadora maioria da comunidade brasileira do FPS da Valve.

Fallen só não ocupa o primeiro lugar da lista por causa de um jogador que foi o grande protagonista das principais conquistas do Brasil no CS:GO, além de um dos poucos jogadores duas vezes eleito melhor do mundo pela HLTV

1º lugar - Marcelo "Coldzera" David

Coldzera é o único jogador brasileiro da história eleito duas vezes o melhor jogador de CS:GO do mundo - Counter-Strike: Global Offensive
Coldzera é o único jogador brasileiro da história eleito duas vezes o melhor jogador de CS:GO do mundo

Se jogadores como Fallen e TACO são, provavelmente, os dois mais queridos pela comunidade brasileira de CS:GO, o mesmo não se pode dizer sobre Coldzera. Conhecido pela enorme habilidade dentro do servidor e pelas declarações polêmicas fora dele, inclusive com críticas duras contra ex-companheiros de time, Cold hoje não conta com simpatia ou torcida de grande parte da comunidade brasileiro. Ainda assim, o jogador foi, inquestionavelmente, o grande protagonista dos principais títulos do país no FPS da Valve.

Ao lado de Fallen, Fer e TACO, Cold empilhou títulos e campanhas de destaque entre 2016 e 2017, com destaque para os Majors da MLG Columbus e da ESL One Cologne, ambos em 2016, as edições 3 e 6 da ESL Pro League, a IEM Sydney 2017, a Esports Championship Series Season 3, a ESL One Cologne 2017, o EPICENTER 2017, a DreamHack Open Austin 2016, a BLAST Pro Series: Copenhagen 2017 e o cs_summit 1.

Além dos títulos, Cold brilhou mais do que qualquer um de seus compatriotas no auge da carreira, sendo inclusive eleito MVP dos dois Majors conquistados por Luminosity e SK em 2016. Cold ainda foi apontado como o melhor jogador de seis outros torneios naquele período: ESL Pro League Season 3, cs_summit 1, IEM Sydney 2017, DreamHack Open Summer 2017, EPICENTER 2017 e ESL Pro League Season 16.

Coldzera também é o único jogador brasileiro duas vezes eleito melhor do mundo da HLTV, nas temporadas de 2016 e 2017. Mesmo em 2018, uma temporada na qual não conquistou grandes títulos por SK Gaming e MIBR, Cold brilhou individualmente a ponto de ser eleito o 10º melhor jogador do mundo, sendo o único brasileiro a aparecer três vezes no top 10 mundial da HLTV.

O brasileiro também conseguiu extrapolar a bolha do CS:GO e foi eleito o melhor jogador de esports do ano no The Game Awards 2016, superando Faker, maior jogador de League of Legends de todos os tempos três vezes campeão mundial, Infiltration Lee "Infiltration" Seeon-woo (campeão de Street Fighter V na EVO 2016 e dono de seis EVOs na carreira), Juan "Hungrybox" Debiedma (campeão de Super Smash Bros. Melee na EVO 2016) e Byun-Hyun "ByuN" Woo, campeão mundial de StarCraft 2 naquele ano.

Após um período conturbado na MIBR, Coldzera decidiu deixar a organização para assinar com a Faze Clan. Pela equipe europeia, conquistou dois títulos: a BLAST Pro Series Copenhagen 2019 a edição europeia da IEM New York 2020, disputada de forma online e dividida por regiões em função da pandemia de Covid-19. Hoje, Cold atua na Complexity Gaming sob um contrato temporário e não conseguiu classificação para o Major de Estocolmo. A próxima equipe do jogador ainda é um mistério, existindo inclusive a possibilidade de o brasileiro seguir na COL para 2022.

Ainda que não seja o jogador mais querido pela comunidade brasileira hoje, o que Coldzera fez dentro do servidor de CS:GO não foi repetido ou igualado por nenhum outro brasileiro, e por isso ele merece o topo do ranking.

esports-csgo

Quais são as piores armas do CS:GO? Pro players opinam

Jogadores como Shox, Elige, JKaem, NBK e GuardiaN falaram sobre o tema e não pouparam críticas a algumas armas

CS:GO: 00Nation move LUCAS1 e HEN1 para o banco de reservas

Gêmeos já estão no Brasil e indicaram que não deverão voltar a jogar pela organização

CS:GO: 00Nation anuncia Fer como novo jogador da equipe

Bicampeão mundial formará quinteto com kNg, vSm, trk e leo_drk

0
Gabriel SALES
Gabriel Sales

Jornalista apaixonado por games desde o jardim de infância e fã de quase todo tipo de RPG, especialmente os da série Chrono. Nos esports, shooters e jogos de luta são minhas maiores paixões, mas abraço qualquer jogo com uma cena competitiva pulsante.

Mais Reportagens

16:54 CS:GO: Peacemaker, técnico da Imperial, tem banimento revogado pela ESIC
14:15 IEM Rio Major: "Não houve nenhum contato", diz perfil do Maracanã sobre sediar evento
10:27 Line-up feminina da FURIA é convidada para ESL Impact Valencia 2022 de CS:GO
10:15 IEM Rio Major: Ingressos se esgotam em 1 hora e fãs reclamam de serviço
16:00 Time de milhões: as 10 organizações mais valiosas dos esports
12:56 Fer, da Imperial, teve o 8º melhor rating do PGL Major Antwerp
09:20 Final da IEM Rio Major será disputada no mesmo dia do ENEM
17:36 Imperial chega pela 1ª vez ao top 15 da HLTV; FURIA sobe para 8º
14:44 ESL confirma primeiro Major de CS:GO do Brasil no Rio de Janeiro
13:35 FURIA, Imperial e GODSENT são oficialmente confirmadas na IEM Cologne de CS:GO

Recomendados

Os 7 maiores jogadores brasileiros de CS:GO (até agora)
Quais são as piores armas do CS:GO? Pro players opinam
"O time que eu estiver será o melhor" e outras frases marcantes da história do CS

Descubra guias

Guia PGL Major Antwerp de CS:GO: Times participantes, tabela, horários dos jogos e mais
Quando a Imperial joga? Confira a agenda com os próximos torneios da equipe
Comandos para treinar e como montar sua configuração no CS:GO