Millenium / Artigos e reportagens de games /

Nove veteranos dos esports que continuam jogando em alto nível

Nove veteranos dos esports que continuam jogando em alto nível
2

Os esportes eletrônicos costumam ser dominados pelos jovens, mas alguns jogadores já estão há mais de uma década no meio e continuam dando trabalho

Nove veteranos dos esports que continuam jogando em alto nível

Jogar em alto nível nos esportes eletrônicos é um feito para poucos, e permanecer entre os melhores por muitos anos é uma tarefa ainda mais difícil, seja no LoL, CS:GO, Dota 2, Call of Duty, Quake ou jogos de luta em geral. Ainda assim, existem os atletas que rompem aquela ideia de que os esports são para os jovens e continuam fazendo barulho numa idade em que a maioria dos demais pro players já pendurou o mouse, teclado ou controle.

Com isso em mente, o MGG Brasil preparou uma lista com veteranos que continuam jogando em alto nível, seja a nível mundial ou, no caso de um dos citados, nacional.Vale destacar que entre os critérios adotados para a lista, foram incluídos apenas jogadores que tenham pelo menos 10 anos no competitivo ou mais de 30 anos de idade. Confira.

James "Clayster" Eubanks (29 anos) - Call of Duty

Clayster tem dois títulos mundiais e uma Call of Duty League no currículo - Millenium
Clayster tem dois títulos mundiais e uma Call of Duty League no currículo

Presente no competitivo de Call of Duty desde 2010, Clayster é um dos atletas mais veteranos e vencedores da história do FPS da Activision, e já passou por diversos títulos da série nesse período. Seus primeiros grandes títulos foram conquistados com a camisa da Complexity Gaming, em 2013: a MLG Spring Championship e a UMG Atlanta 2013, ambos na época de CoD: Black Ops II. Em 2014, em Call of Duty Ghosts, Clayster foi um dos destaques no terceiro lugar no Call of Duty Championship 2013, maior campeonato do competitivo de CoD na épica.

O título mundial se mostraria uma mera questão de tempo, e na edição de 2015 do mundial de CoD: Advancer Warfare, já com a camisa da Denial Esports, Claystere seus companheiros conquistaram o Call of Duty Championships daquele ano, faturando a bolada de US$ 400 mil, um valor altíssimo para os padrões da época.

Em 2019, já com a camisa da eUnited, uma das principais organizações de esports dos EUA, Clayster teve uma temporada dominante e conquistou seu segundo mundial ao vencer a Call of Duty World League de Black Ops 4, conquistando com seus companheiros o prêmio de US$ 800 mil. Em 2020, quando CoD adotou o sistema de franquias na Call of Duty League, Clayster conquistou o Dallas Empire o principal campeonato de CoD na atualidade: a Call of Duty League, e ajudou seu time a faturar o prêmio de US$ 1,5 milhão.

Hoje, Clayster defende o New York Sublimers, e nada indica que uma aposentadoria esteja próxima, especialmente considerando que o americano continua sendo um dos melhores do mundo no FPS da Activision.

Sébastien "Ceb" Debs (29 anos) - Dota 2

CeB é um dos únicos jogadores bicampeões do The International de Dota 2 - Millenium
CeB é um dos únicos jogadores bicampeões do The International de Dota 2

Jogador profissional de Dota desde 2011, o francês CeB já viveu altos e baixos na carreira, mas já está com o nome marcado como um dos maiores da história no MOBA da Valve e continua jogando alto nível. Seu primeiro grande título foi a DreamHack Summer 2012, pela Mortal Teamwork, quando ainda utilizava o apelido de 7ckngMad.

Após um período com seca de grandes títulos como jogador e se tornar um técnico de enorme sucesso à frente da OG, conquistando eventos como The Manilla Major 2016, ESL One Frankfurt 2016, The Boston Major 2016, The Kiver Major 2018 e MDL Macau 2017, Ceb voltou a jogar defendendo a própria OG e deu um show dentro do servidor.

De volta à ativa, Ceb conquistou as edições de 2018 e 2019 do The International, o evento de esports com maior premiação no mundo, sendo uma peça fundamental na conquista. O enorme entendimento de jogo adquirido nos tempos de técnico fizeram de Ceb uma peça fundamental para essas conquistas. O jogador chegou a dar uma pausa na carreira em 2020, mas voltou à ativa e continua no seleto grupo de melhores do mundo.

Gabriel "Fallen" Toledo (29 anos) - CS:GO

Prestes a completar 30 anos, Fallen ainda é capaz de jogar em alto nível - Millenium
Prestes a completar 30 anos, Fallen ainda é capaz de jogar em alto nível

Prestes a completar 30 anos, Fallen pode não ser mais o jogador que assombrou o mundo entre 2016 e 2017, mas ainda é jogar em altíssimo nível. Competidor desde 2005, nos tempor de CS 1.6, o jogador dominou o cenário brasileiro por quase uma década, e quando finalmente teve a chance de se mudar para os Estados Unidos com seus companheiros de time para defender a Luminosity Gaming, em 2015, não decepcionou.

Já em 2016, em seu segundo ano fixo no exterior, Fallen conquistou ao lado de Fer, Coldzera, TACO e fnx os Majors da MLG Columbus 2016 e ESL One Cologne 2016, este segundo já pela SK Gaming, além da ESL Pro League Seson 3 pela LG.

Em 2017, Fallen não conquistou novamente o mundial de CS:GO, mas conquistou oito títulos na temporada, sendo cinco competições do tier 1 mundial: Intel Extreme Masters XII - Sydney, Esports Championship Series 3, ESL One Cologne 2017, EPICENTER 2017 e ESL Pro League Season 6.

Mesmo no período de secas de títulos dos principais torneios, com as camisas de SK e MIBR, Fallen chegou a três semifinais de Major e hoje defende a Team Liquid na função de capitão da equipe, com várias grandes exibições com a camisa da Cavalaria. Não será nenhuma surpresa se em breve o jogador voltar a erguer troféus de campeonatos importantes de CS:GO.

Felipe "brTT" Gonçalves (30 anos) - League of Legends

brTT tem seis títulos de CBLOL - Millenium
brTT tem seis títulos de CBLOL

Sim, é fato que brTT, a exemplo de todos os demais jogadores brasileiros de League of Legends, nunca teve uma carreira de sucesso internacional, mas o carioca aparece nesta lista por ser o maior nome da história do LoL brasileiro, e os números provam isso. Presente no competitivo desde 2012, o jogador de 30 anos possui nada menos que seis títulos de CBLOL, mais do que qualquer outro jogador ou organização.

Outro detalhe importante a respeito da carreira de brTT é o fato de que o jogador nunca saiu de uma equipe sem conquistar pelo menos um título de CBLOL, tendo sido campeão por Keyd Stars, Pain Gaming, RED Canids e Flamengo. O jogador também é atual campeão do CBLOL jogando pela Pain, e também o jogador mais velho a conquistar o título brasileiro, alcançando o feito aos 30 anos.

Kuro "KuroKy" Salehi Takhasomi (28 anos) - Dota 2

Kuroky foi campeão mundial em 2017 e continua jogando em altíssimo nível - Millenium
Kuroky foi campeão mundial em 2017 e continua jogando em altíssimo nível

Competidor desde os tempos do primeiro Dota, Kuroky já defendeu várias das principais organizações de esports do mundo e continua sendo uma das principais estrelas do MOBA da Valve. Com passagens por equipes como Virtus Pro, Mousesports, Natus Vincere, Team Secret e Team Liquid, Kuroky se tornou um dos melhores jogadores do mundo em sua passagem pela Navi, entre 2013 e 2014.

Pela tag ucraniana, Kuroky conquistou 11 títulos e ainda foi vice-campeão mundial no The International 2013, quando sua equipe foi derrotada pela Alliance naquela que é ainda é considerada uma das melhores finais da história da competição.

Pela Team Secret, Kuroky também brilhou, conquistando outros seis títulos, com destaque principalmente para o The Summit 3, Mars Dota 2 League 2015 Spring e ESL One Frankfurt 2015. Mas foi em sua passagem pela Team Liquid que Koroky finalmente conquistou o status de uma lenda do Dota, faturando os títulos do EPICENTER 2016, StarLadder & i-League StarSeries Season 3, China 2 Dota 2 SuperMajor e, principalmente, o The International 2017. Além dos títulos, o jogador ainda foi vice-campeão mundial na edição de 2019 do International, quarto lugar em 2018 e vice-campeão em eventos como o The Shanghai Major 2016 e The Manilla Major 2016.

Hoje, Kuroky, joga pela Team Nigma, e mesmo não estando mais no auge de sua carreira, continua jogando em alto nível e muitas vezes ganhando ou figurando no top 3 de campeonatos internacionais.

Jae-Min "Knee" Bae (35 anos) - Tekken 7

Aos 35 anos, Knee ainda é um dos melhores do mundo no Tekken - Millenium
Aos 35 anos, Knee ainda é um dos melhores do mundo no Tekken

Competidor desde os tempos de Tekken 5, Knee é considerado o maior jogador de tempos os tempos da série de jogos de luta da Bandai Namco. Dominante na cena sul-coreana, o jogador chegou a se afastar dos torneios em um período no qual a cena competitiva havia esfriado, mas retornou com o lançamento de Tekken 7 e permanece como um dos melhores jogadores do mundo.

Em 2013, Knee viajou aos Estados Unidos para a disputa da EVO e venceu o torneio de forma dominante. Com o lançamento de Tekken 7 para arcades em 2015, o sul-coreano voltou com tudo aos torneios, e acumulou títulos e campanhas de destaque. Desde então, o jogador conquistou 14 títulos tier 1, com destaque para a EVO Japão 2018.

Além dos títulos, Knee chegou a outras 10 finais de eventos tier 1 nos quais foi vice-campeão, inclusive as edições de 2016 e 2019 da EVO. As interrupções dos torneios offline em função da pandemia também interromperam a rotina de conquistas do jogador, mas é inegável que ele, aos 35 anos, Knee é ainda é um dos melhores do mundo.

Hajime "Tokido" Taniguchi (35 anos) - Street Fighter V

Tokido já conquistou 17 títulos tier 1 em Street Fighter V - Millenium
Tokido já conquistou 17 títulos tier 1 em Street Fighter V

Quando se fala dos maiores jogadores de Street Fighter V de todos os tempos, o nome de Tokido aparece no topo. Aos 35 anos, o japonês, que disputa torneios desde o começo dos anos 2000, encontrou no episódio mais recente do game da Capcom um território no qual é mais dominante do que qualquer outro jogador.

Desde o lançamento de SFV, em 2016, Tokido conquistou nada menos do que 17 títulos do tier 1 mundial, com destaque para a EVO 2017, a terceira no currículo do japonês, que também venceu os torneios de Capcom vs. SNK 2, na EVO 2002, e de Street Fighter II Turbo, na EVO 2007.

Além da EVO, Tokido também faturou eventos como a ELEAGUE 2018, que lhe rendeu o prêmio US$ 150 mil, e várias etapas Premier da Capcom Pro Tour. O jogador ainda foi vice-campeão da Capcom Cup 2017 e da EVO 2018, sendo o jogador mais regular nos campeonatos mais importantes de Street Fighter V no mundo. Para Tokido, a idade nunca interferiu nos reflexos apurados.

Daigo Umehara (39 anos) - Street Fighter V

Maior lenda do competitivo de Street Fighter, Daigo ainda é capaz de vencer qualquer jogador - Millenium
Maior lenda do competitivo de Street Fighter, Daigo ainda é capaz de vencer qualquer jogador

Não, Street Fighter V não é o jogo no qual Daigo conquistou os títulos mais importantes de sua longeva e extremamente vitoriosa carreira, mas mesmo aos 39 anos, ele ainda é capaz de vencer os melhores jogadores do mundo em grandes eventos.

Competidor desde a década de 1990, Daigo é o único de sua geração nos jogos de luta que se manteve jogando em altíssimo nível por mais de 20 anos, conquistando nesse período nada menos que seis títulos de EVO, quatro deles em jogos da série Street Fighter e dois deles em Guilty Gear. Mesmo perto dos quarenta anos, Daigo possui 10 títulos oficiais no competitivo de SFV, e os mais recentes foram em edições online da Capcom Pro Tour Japão, com vitórias inclusive sobre Tokido no caminho rumo ao título

Nas finais regionais de 2020, Daigo atropelou o compatriota Tsunehiro "gachikun" Kanamori, campeão da Capcom Cup 2020 e provou que, mesmo longe do seu auge, ainda é capaz de enfrentar e vencer qualquer jogador do mundo.

Shane "rapha" Hendrixson (32 anos) - Quake

Rapha é o melhor exemplo de longevidade e dominância no mais alto nível competitivo - Millenium
Rapha é o melhor exemplo de longevidade e dominância no mais alto nível competitivo

Longevidade e dominância no mais alto nível competitivo. Assim pode ser resumida trajetória de Rapha no cenário de Quake. Por se tratar de um esport individual, no qual não é possível mudar de função quando os reflexos estão mais lentos ou algo do tipo, a trajetória do americano no shooter da iD Software é absolutamente impressionante.

Desde a conquista da ESWC 2008, primeiro evento tier 1 do cenário mundial de Quake III Arena conquistado pelo jogagor, Rapha mais de 50 títulos, incluindo 16 Majors de jogos da série, passando por Quake Live III Arena, Quake Live e Quake Champions. Os títulos conquistados passam por edições da ESWC, Intel Extreme Masters, DreamHack Winter, QuakeCon, DreamHack Winter, PGL Quake Champions e Quake World Championship.

Por esses motivos, Rapha é frequentemente citado na lista de maiores nomes dos esports de todos os tempos, mesmo competindo em um jogo que nunca alcançou a popularidade de jogos como League of Legends, CS:GO ou Dota 2.

esports

Relembre novatos que já chegaram fazendo barulho nos esports

Muitos dos maiores nomes dos esports hoje começaram a fazer estrago quando ainda eram menores de idade. Relembre os casos mais icônicos

esports-csgo

Veja 11 jogadores que optaram por migrar de CS:GO a Valorant

A lista inclui nomes que disputaram grandes competições como Majors, mas que acabaram "virando a casaca"

2
Lucas Torati há 2 meses

Esse Daigo é o mano que fez aqueles parrys surreais de Ken vs Chun Li no passado?

Lucas Torati há 2 meses

Esse Daigo é o mano que fez aqueles parrys surreais de Ken vs Chun Li no passado?

Mais Reportagens

18:34 CS:GO tem menor número de jogadores ativos desde janeiro de 2020
16:51 Jogo de luta mobile, Metal Revolution terá novo período de testes para Android
16:15 Seleção da Semana 9 do CBLOL; veja os melhores jogadores da rodada
15:27 Red Wolf quebra hegemonia da BD e vence 4ª etapa do Circuito Feminino de Rainbow Six
14:43 Data de início da LBFF 6 é anunciada
13:44 Vivo Keyd, Havan Liberty, FURIA e Jaguares avançam no VCT Challengers Brazil 3
13:37 Bak se junta a Nobru e Cerol no Fluxo para comandar equipe de emulador de Free Fire
11:07 Lucario Pokémon Unite: build e guia de como jogar
10:35 Free Fire recebe novo modo de jogo para 1v1 Gladiadores FF
10:30 Machamp Pokémon Unite: build e guia de como jogar

Recomendados

Afrogames e a luta coletiva de jovens negros por mais oportunidades nos games
Exposed nos esports: como denunciar e agir diante de casos de violência sexual
Dia do Orgulho LGBTQIA+: Esports de todas as cores

Descubra guias

Quais são os melhores personagens de Genshin Impact?
Quais são as melhores armas de Genshin Impact?