Millenium / Artigos e reportagens de games / Rainbow Six Siege /

Six Invitational: "Nosso time sempre cresce muito na lan", diz Pino, da NiP

Six Invitational: "Nosso time sempre cresce muito na lan", diz Pino, da NiP
0

Agora campeão mundial de Rainbow Six, jogador também falou sobre evolução da NiP em relação ao leque de mapas

Six Invitational:

Mais de um ano se passou entre o vice-cameponato da Ninjas in Pyjamas no Six Invitational 2020 e o título mundial na edição de 2021, após uma série acirrada com a Team Liquid que só foi decidida no último mapa, e Gabriel "Pino" Fernandes, que esteve presente nesses dois momentos, destaca que a principal diferença dos Ninjas entre as duas edições do mundial de Rainbow Six Siege foi o maior preparo emocional e psicológico para lidar com momentos de adversidade.

Em entrevista ao MGG Brasil pouco após o primeiro título de uma equipe brasileira no campeonato mais importante de Rainbow Six do mundo, Pino comentou que após a Liquid marcar seu segundo ponto na série MD5 - inclusive salvando um match point da NiP no mapa Clubhouse -, ele e seus companheiros de time souberam "resetar" a reação dos rivais e encarar o confronto decisivo em Consulado como uma MD1. A tática deu certo, com os Ninjas vencendo várias situações de clutch em rodadas consecutivas, abrindo 6 a 0 no lado defensor e fechando a série com um contundente 7 a 2. O jogador, no entanto, avalia que a NiP vice-campeã mundial em 2020 não teria essa frieza e que a derrota no ano passado deixou lições importantes.

"Se fosse como no ano passado contra a Spacestation, nós teríamos ficado abalados ali, mas nós aprendemos muita coisa com aquela derrota. Então, quando a Liquid fechou Chalé e depois fechou a Clubhouse, nós simplesmente mantivemos a calma. Fizemos a nossa rodinha e falamos: ‘o jogo agora virou uma MD1, vamos resetar tudo que aconteceu até agora e fazer o nosso jogo com calma’. Então, acho que o principal diferencial hoje foi nós termos essa serenidade, algo que não conseguimos manter no ano passado", frisou o jogador.

Embora Gustavo "Psycho" Rigal, capitão da Ninjas in Pyjamas, tenha sido eleito o melhor jogador da grande final do Six Invitational, um aspecto marcante da atuação da NiP foi o fato de todos os cinco jogadores terem chamado a responsabilidade em momentos cruciais do jogo, revertendo desvantagens numéricas em rounds, vencendo situações de clutch ou liderando múltiplos abates em uma determinada rodada. Para Pino, esse brilho compartilhado entre ele, Psycho, Muzi, Kamikaze e Julio é uma das principais forças do time.

"Aqui no nosso time, todo mundo confia em todo mundo, e nós sabemos que um companheiro nosso sempre tem capacidade de salvar um round perdido. Nossa line é muito forte justamente por isso, porque todos aqui têm capacidade de resolver o jogo num momento difícil e a confiança total dos outros jogadores do time.”

Pino foi um dos principais destaques do Six Invitational 2021 (Foto de Kirill Bashkirov/Ubisoft) - Rainbow Six Siege
Pino foi um dos principais destaques do Six Invitational 2021 (Foto de Kirill Bashkirov/Ubisoft)

Antes do Six Invitational, a Ninjas in Pyjamas passou por um período de grandes oscilações dentro do Campeonato Brasileiro, no qual a equipe terminou o primeiro turno somente na 5ª colocação, e na Copa Elite Six, com a organização caindo nas semifinais após perder de virada para o MIBR. Pino reconhece que o time chegou ao mundial precisando evoluir, principalmente no leque de mapas, mas também considera que o fato de o time ter voltado a jogar um evento presencial, algo raro em tempos de pandemia, também foi um fator decisivo para a subida de rendimento no campeonato mais importante do R6 mundial.

"Procuramos olhar bastante para nós mesmos e corrigir os nossos erros para esse Invitational. Nosso leque de mapas estava muito ruim lá no Brasileirão, e era algo que sabíamos que tínhamos que corrigir e trabalhar para esse Invitational. Pelo menos uns três mapas nossos estavam muito fracos, e trabalhamos muito neles para termos o melhor map pool possível para as MD3. Nós chegamos muito fortes para os playoffs, e tem também o fator presencial. Nosso time sempre cresce muito nos campeonatos em lan. No online nós não temos aquela motivação a mais, aquele gás extra que o torneio presencial trás”, comenta.

Embora a Ninjas in Pyjamas tenha sido a equipe brasileira a erguer a marreta do Six Inivitational, o cenário brasileiro de Rainbow Six Siege também mostrou força com várias equipes, com NiP, Team Liquid e MIBR formando o top 3, a Faze Clan terminando no top 6, após derrota para a própria Liquid na chave inferior, e até mesmo as jovens e recém-formadas lineups de Team One e FURIA desbancando equipes tradicionais do cenário, como Spacestation e DarkZero, e deixando boa impressão após caírem nos playoffs. Para Pino, essa evolução se deve à chegada de novos talentos e ao crescimento da profissionalização do cenário, principalmente em infraestrutura e suporte aos atletas.

“Dois fatores pesaram nessa evolução. O primeiro é a chegada de jogadores novos, como as adições das lines da FURIA e da Team One, por exemplo. As equipes foram se atualizando com jovens talentos, que trouxeram um gás novo para a nossa cena. O segundo fator foi o profissionalismo. Para essa temporada, a nossa região ficou muito estruturada em todos os aspectos. Os times começaram a treinar melhor, a estrutura das gaming houses melhorou muito, entre outras coisas. E é isso: quando um cenário fica profissional e aposta em novos talentos, ele só tende a crescer e a ficar mais forte, e a prova disso foi o desempenho do Brasil neste Invitational”, concluiu o campeão mundial.

"O que mais mudou foi a velha guarda saindo aos poucos", diz Reduct, da MIBR

Jogador considera que melhor desempenho do Brasil na história do Six Invitational se deve também à abertura para novos talentos

esports

Six Invitational: "Estamos com a mente mais blindada", diz Kamikaze, da NiP

Finalista do mundial de Rainbow Six, suporte falou sobre maior preparo emocional dos Ninjas para momentos de pressão

esports

Six Invitational: "Nós nunca tivemos medo de perder", diz Nesk, da Team Liquid

Grande destaque da Cavalaria na vitória sobre a TSM, jogador enaltece capacidade de adaptação de sua equipe

0
Gabriel SALES
Gabriel Sales

Jornalista apaixonado por games desde o jardim de infância e fã de quase todo tipo de RPG, especialmente os da série Chrono. Nos esports, shooters e jogos de luta são minhas maiores paixões, mas abraço qualquer jogo com uma cena competitiva pulsante.

Mais Reportagens

16:52 Team Liquid lança coleção temática da Marvel no Brasil
18:52 Rainbow Six: Brasileirão R6 não terá mais rebaixamento e aumenta rumores sobre franquias
14:44 Beta de Rainbow Six Mobile começa nesta segunda (12); saiba como participar
18:00 FaZe Clan é vice-campeã do Six Major Berlim após derrota para Rogue na final
18:47 FaZe Clan vence FURIA no Six Major Berlim e fará semifinal brasileira com W7M
09:50 W7M vence Elevate e encara FURIA ou FaZe na semifinal do Six Major Berlim
09:30 FaZe Clan e FURIA se enfrentam nos playoffs do Six Major Berlim; W7M encara Elevate
10:00 Six Major Berlim: FaZe Clan, W7M e FURIA avançam aos playoffs; NIP ainda luta por vaga
09:41 Six Major Berlim: FaZe, FURIA e W7M terminam 1º dia com 100% de aproveitamento
16:51 Six Major Berlim: guia com times participantes, classificação, grupos, horários e mais

Recomendados

Mudando de vida: como Free Fire e LoL trouxeram novas perspectivas para a favela
PogChamp, LUL, Kappa: O significado e origem dos memes dos esports
Conheça os jogos que foram sucessos ou fracassos na história dos games

Descubra guias

Aim Lab: Como usar para treinar mira no Valorant, CS:GO e outros jogos de tiro
Conheça os operadores mais banidos no competitivo de Rainbow Six
Dicionário Rainbow Six: O glossário completo de termos e gírias