Millenium / Artigos e reportagens de games / Wild Rift /

Acusado de assédio e abuso sexual, Mit está com Omegha em Singapura para Wild Rift Icons

Acusado de assédio e abuso sexual, Mit está com Omegha em Singapura para Wild Rift Icons
0

Ex-técnico e comentarista de League of Legends, Mit foi acusado de assédio e abuso sexual em 2015 e atualmente integra comissão técnica da equipe vencedora do Wild Tour, que disputa agora o mundial da modalidade

Acusado de assédio e abuso sexual, Mit está com Omegha em Singapura para Wild Rift Icons

O ex-treinador e comentarista de League of Legends Gabriel “Mit” Souza segue na ativa dentro do cenário de esportes eletrônicos. Segundo fontes próximas ao MGG Brasil, ele atua como treinador da equipe campeã do Wild Tour 2022, a Omegha Esports. O ex-técnico teria viajado com a organização para Singapura, local onde está sendo sediado o Icons, campeonato mundial da modalidade, e planejaria subir no palco com os jogadores ainda nesta terça-feira (21), quando começa a Fase de Grupos do torneio.

Mit no cenário de Wild Rift

A relação entre Mit e a nova modalidade da Riot Games já não é novidade. Em 2021 membros da comunidade de Wild Rift vieram a público dizer que o ex-treinador estaria envolvido com uma equipe até então chamada ‘’uwu’’. Entretanto, desde a formação de todo o cenário competitivo da modalidade, a presença de Mit em alguma das equipes do circuito brasileiro de Wild Rift não era sabida.

Segundo a apuração da reportagem, o técnico inscrito pela Omegha, Peterson "Wonder" Castelanno, serviria apenas de fachada para que Mit atuasse sem que a comunidade soubesse da sua presença, sendo, em teoria, responsável pela parte estratégica da equipe. A organização foi campeã em cima da Vivo Keyd, com o placar de 4-3, em final sediada presencialmente em Belo Horizonte.

Wild Rift

Omegha se posiciona

Procuramos a Omegha Esports, que em resposta disse que Mit esteve presente com a equipe na final do Wild Tour e que está em Singapura para o Icons. A organização diz ainda que “em nenhum momento ele foi inscrito com outro nome” e que “sempre usou o nome correto”. Além disso, a relação dele com o time seria de colaborador. Segundo a Omegha ele "é um prestador de serviços com foco na comissão técnica" que participa de atividades do time "em questões estratégicas do jogo".

Entramos em contato com a Riot Games, mas a desenvolvedora ainda não retornou ao contato até a publicação da matéria. Em caso de resposta, atualizaremos a reportagem.

Atualização: a Omegha Esports publicou uma nota de esclarecimento no Twitter. Confira na íntegra abaixo:

Em janeiro de 2020, Mit foi acusado pela tatuadora Daniela Lin de abuso sexual em 2015, quando o treinador ainda atuava com o elenco da paiN Gaming. Segundo o relato, ele tentou forçá-la a fazer sexo oral. A streamer e ex-participante do reality show ULT Kyure também acusou Mit na época. Em sua postagem, ela diz ter recebido um ‘’tapão na cara’’ e que o ex-treinador tentou apalpá-la enquanto dormia. A influenciadora também citou que logo pela manhã Mit teria revelado o desejo de retirar suas roupas enquanto dormia. Na época, Mit publicou uma nota em que não cita nenhuma das supostas vítimas, mas faz uma breve referência à acusação da tatuadora. O ex-técnico e analista de League of Legends disse, na ocasião, estar "devastado e envergonhado" e não compactuar com abuso.

Em 2021 o site The Enemy revelou que Mit moveu uma ação judicial contra as acusações de assédio e abuso sexual. Entretanto, o processo corre em segredo de Justiça, o que significa que informações quanto ao andamento são sigilosas e não há acesso público disponível ao processo. Contudo, as publicações originais que motivaram as ações foram removidas do Twitter após decisão judicial.

Atualmente, o time de Wild Rift da Omegha está disputando o Icons. Na foto, O único homem de camiseta preta é Wonder | Foto: Instagram - Wild Rift
Atualmente, o time de Wild Rift da Omegha está disputando o Icons. Na foto, O único homem de camiseta preta é Wonder | Foto: Instagram

Wild Rift Icons 2022

O Campeonato Mundial de Wild Rift – Icons 2022 começou em 14 de junho e será disputado até 9 de julho em Singapura, na Ásia. Cada região competitiva oficial enviou seus melhores representantes para o torneio, cuja Fase de Entrada já foi encerrada.

Na Fase de Grupos, que começa em 21 de junho, estão as equipes brasileiras: Liberty e Omegha E-sports, além dos times internacionais: Team Flash, Leviatán, T1, Nova Esports, Sengoku, Team Queso, J Team, Rex Regum Qeon, FunPlus Phoenix, Buriram United Esports, Flash Wolves, KT Rolster, Immortals e JD Gaming.

Os playoffs começam em 1 de julho, com o início das quartas de final. As semifinais serão disputadas em 5 e 6 de julho, com a grande final sendo realizada no dia 9. O torneio tem premiação total de US$ 2 milhões, aproximadamente R$ 10,3 milhões, e o vencedor da competição fatura US$ 640 mil, aproximadamente R$ 3,3 milhões.

esports

Dezenas de casos de abuso sexual vêm à tona em dia histórico para os esports no Brasil

Mais de 20 denúncias de assédio e abuso sexual foram feitas desde terça-feira (5) contra homens do cenário brasileiro de esports

Exposed nos esports: como denunciar e agir diante de casos de violência sexual

Apesar de criarem uma corrente de força e apoio às vítimas, casos como o exposed dos esports podem ser perigosos. Saiba como fazer relatos e denunciar crimes de forma segura

0
Luis Santana
Showtana  - Redator

Estudante de jornalismo com paixão em contar histórias. Amante do cenário competitivo de League of Legends e assíduo comentarista de coisas que não sou pago para fazer.

Mais Reportagens

16:40 Wild Rift usa os mesmos recursos que o LoL de PC? Rioter explica
16:00 O evento das Guardiãs Estelares está melhor no Wild Rift do que no LoL?
18:37 Skins Guardiãs Estelares para Seraphine, Senna e Orianna são reveladas para Wild Rift
19:24 Omegha anuncia desligamento de Mit e ex-caster se manifesta
16:42 Juíza determina instauração de inquérito policial sobre caso Mit
11:01 Acusado de assédio e abuso sexual, Mit está com Omegha em Singapura para Wild Rift Icons
17:11 Pride Cup 2022 tem torneios de CS:GO, Valorant e Wild Rift voltados ao público LGBTQIAP+
14:25 Assinantes do Xbox Game Pass poderão desbloquear benefícios em LoL, TFT, LoR, Wild Rift e Valorant
11:00 Política de aprovação de visto nos EUA prejudica eventos de esports realizados no país
01:08 Skins, missões e recompensas do evento Velho Oeste de Wild Rift

Recomendados

Mudando de vida: como Free Fire e LoL trouxeram novas perspectivas para a favela
PogChamp, LUL, Kappa: O significado e origem dos memes dos esports
Conheça os jogos que foram sucessos ou fracassos na história dos games

Descubra guias

Tier List de melhores campeões de Wild Rift no patch 3.2
Tudo sobre os Elos e ranqueadas de Wild Rift
Build, runas e guia para jogar como atirador de Ashe em Wild Rift