Millenium / Artigos e reportagens de games / Counter-Strike: Global Offensive /

PGL Major Stockholm: Pain elimina Sharks e continua viva no Mundial de CS:GO

PGL Major Stockholm: Pain elimina Sharks e continua viva no Mundial de CS:GO
0

Com o resultado, equipe é a última representante brasileira no Challengers Stage e enfrentará a Astralis, que eliminou a GODSENT

A Pain Gaming é a última representante brasileira no Challengers Stage do PGL Stockholm (veja o guia do evento) de Counter-Strike: Global Offensive. Nesta quarta-feira, a PNG eliminOU a Sharks com uma vitória dramática por 2 a 1, com direito a duas prorrogações e nove match points salvos, e agora somam uma vitória e duas derrotas no Mundial de CS:GO. A Pain volta ao servidor nesta quinta-feira, às 05h00 do horário de Brasília, para enfrentar a Astralis, que mais cedo eliminou a GODSENT do Major.

O PGL Major Stockholm será disputado de 26 de outubro a 7 de novembro e conta com a participação de 24 equipes. O Mundial de CS:GO tem premiação total de US$ 2 milhões, a maior da história do evento. O campeão fatura o prêmio de US$ 1 milhão.

Mapa 1 - Vertigo

A primeira partida foi marcada pelo equilíbrio do início ao fim e decidida somente na 30ª rodada. Jogando no lado CT, a Pain começou melhor e abriu 5 a 2 nas primeiras sete rodadas. A equipe de Saffee, Biguzera e companhia se manteve à frente no placar e fechou a primeira metade vencendo por 9 a 6. A PNG venceu o pistol round e seguiu embalada nas rodadas seguintes para abrir 12 a 6, mas a Sharks se recuperou e diminuiu a desvantagem para 12 a 9.

As equipes se alternaram em vitórias até a Pain abrir 14 a 10, mas os Tubarões buscaram o empate nas rodadas finais, garantiram o 15 a 15 e forçaram a prorrogação. Nas rodadas de desempate, a Sharks foi melhor, marcou três pontos no lado CT e um no lado TR para garantir a vitória por 19 a 16.

Mapa 2 - Ancient

No mapa Ancient, a Pain começou melhor após vencer o primeiro pistol round e abriu 4 a 1 nas cinco primeiras rodadas, mas a Sharks reagiu jogando no lado CT e virou para 9 a 5 ainda na primeira metade. Antes da troca de lados, a PNG chegou ao sexto ponto. A Pain venceu o segundo pistol e cortou a desvantagem para 9 a 7, mas a Sharks respondeu logo na sequência e marcou três pontos em sequência no lado TR, ampliando a vantagem para 12 a 7.

A Pain freou o ímpeto dos rivais e marcou o oitavo e nono pontos, mas os Tubarões frearam a sequência dos rivais e abriram 14 a 9 na reta final, quebrando a economia dos rivais e se aproximando da vitória. A Sharks chegou ao 15º ponto, mas a PNG se agarrou às chances se sobrevivência no campeonato e salvou cinco match points seguidos, chegando a um 14º ponto dramático num clutch 1x1. Na 30ª rodada, a Pain venceu de forma tranquila e forçou a prorrogação.

Nas rodadas de desempate, a Sharks saiu na frente com Realzin vencendo um clutch 1x2, e chegou ao 17 a 15 jogando no lado TR logo na sequência. Jnt garantiu o 18 para os Tubarões após vencer um clutch 1x1 contra NEKIZ. Após a troca de lados, a Pain salvou mais três match points, chegou ao 18 a 18 em rounds dramáticos e forçou uma segunda prorrogação.

Agora começando no lado terrorista, a PNG levou a melhor nas trocações e abriu 20 a 18, mas Jnt venceu um clutch 1x2 importantíssimo e fez a Sharks chegar ao 19º ponto. No lado CT, a Pain chegou ao 21 a 19, mas a Sharks respondeu logo na sequência e forçou a 42ª rodada, em nova participação fundamental de Jnt para impedir o plant a poucos segundos do fim. Após salvar 9 match points, a Pain finalmente garantiu a vitória por 22 a 20 e forçou o mapa de desempate.

Mapa 3 - Nuke

A terceira partida da série aconteceu no mapa Nuke, e Pain começou melhor, vencendo o pistol round e abrindo 3 a 1 no lado CT. A Sharks reagiu na sequência e abriu 4 a 3, mas a PNG assumiu o controle do jogo, vencendo sete rodadas em sequência e fechando a primeira metade em 11 a 4. A PNG continuou embalada no lado TR, levou a melhor nas trocações e tentativas de plant e venceu o jogo por 16 a 4.

Os 7 maiores jogadores brasileiros de CS:GO (até agora)

Os nomes da lista estiveram presentes nas principais conquistas do Brasil no FPS da Valve

CS:GO: FURIA, BIG e Heroic adquirem vaga na ESL Pro League por US$ 20 milhões

Organizações agora fazem parte do grupo de sócios do evento, que agora conta com 15 vagas fixas entre os 24 participantes

esports-csgo

PGL Major Stockholm: GODSENT perde para Astralis e é eliminada

Equipe brasileira foi derrotada em todas as três partidas que disputou e deu adeus ao Mundial de CS:GO

0

Mais Reportagens

20:18 IEM Winter 2021: GODSENT vence BIG e garante vaga nos playoffs
18:14 CS:GO: S1mple diz que AWP "poderia ter apenas cinco balas"
10:00 S1mple vira personagem jogável em RAID: Shadow Legends
12:53 CS:GO: BLAST Rising LATAM tem grupos e calendário definidos
19:58 GODSENT vence Sprout e se classifica para a ESL Pro League Season 15 de CS:GO
14:00 BLAST Rising LATAM revela 16 times participantes e terá Sharks, Imperial e mais
18:39 CS:GO: FURIA move VINI para a reserva e busca AWPer; Saffee é o favorito para a vaga
12:00 22 pro players negros de destaque nos esports no Brasil e no mundo
14:02 BLAST Rising LATAM é anunciada com 16 times e premiação de US$ 15 mil
12:26 CS:GO: VINI, da FURIA, é cogitado pela Team Liquid para 2022

Recomendados

Os 7 maiores jogadores brasileiros de CS:GO (até agora)
Quais são as piores armas do CS:GO? Pro players opinam
"O time que eu estiver será o melhor" e outras frases marcantes da história do CS

Descubra guias

CS:GO: Comandos para treinar e como montar sua configuração
Todas as patentes e ranks do CS:GO
Dicionário CS:GO: O glossário completo de termos e gírias