Menu
Millenium / Artigos e reportagens de games / World of Warcraft /

WoW Shadowlands e o desafio de trazer novos ares a uma das maiores franquias dos games

WoW Shadowlands e o desafio de trazer novos ares a uma das maiores franquias dos games
0

Entrevistamos desenvolvedores do MMO da Blizzard sobre o processo de criação da nova expansão e percalços enfrentados em meio à pandemia

WoW Shadowlands e o desafio de trazer novos ares a uma das maiores franquias dos games

World of Warcraft: Shadowlands é a oitava expansão do MMORPG da Blizzard e traz a premissa de fazer os jogadores visitarem, pela primeira vez, o além vida de Azeroth, trazendo de volta aos holofotes personagens amados e icônicos da franquia e fortes apelos visando o retorno de veteranos e a conquista de novos fãs.

O MGG Brasil conversou com Ion Hazzikostas, líder da equipe de produção de Shadowlands e com Steve Danuser, designer chefe de narrativas para saber o que esperar dos novos conteúdos e entender melhor os desafios de renovar uma série tão renomada e consolidada no coração de tantos gamers.

O que é Shadowlands?

Shadowlands, localizado em português como Terras Sombrias, nada mais é que o além vida de Azeroth, para onde viajam ou são levadas todas as almas do mundo no qual é situada a franquia World of Warcraft.

Fãs mais assíduos de WoW sabem que tal nome é familiar, afinal, a existência deste local já foi relatada em diversos diálogos e histórias nestes mais de 15 anos de história, porém, ninguém nunca chegou a explorar o território para saber que tipo de aventuras e segredos residem por lá.

Bastião: Local reservado para aqueles que viveram para servir, agora encarregados da maior das tarefas, conduzir as almas até as Terras Sombrias. | Imagem: Blizzard/Reprodução - World of Warcraft
Bastião: Local reservado para aqueles que viveram para servir, agora encarregados da maior das tarefas, conduzir as almas até as Terras Sombrias. | Imagem: Blizzard/Reprodução
Ardena: Descrito como um “vibrante pós-vida para aqueles que guardam uma profunda conexão com a natureza”. | Imagem: Blizzard/Reprodução - World of Warcraft
Ardena: Descrito como um “vibrante pós-vida para aqueles que guardam uma profunda conexão com a natureza”. | Imagem: Blizzard/Reprodução
Maldraxxus: O berço da magia necromântica. Despedaçado pela guerra, onde o poder, não importa qual, dita o que é certo. | Imagem: Blizzard/Reprodução - World of Warcraft
Maldraxxus: O berço da magia necromântica. Despedaçado pela guerra, onde o poder, não importa qual, dita o que é certo. | Imagem: Blizzard/Reprodução
Revendreth: Reino de aldeias góticas e fortalezas, lar dos Venthyr, ceifadores do pecado. | Imagem: Blizzard/Reprodução - World of Warcraft
Revendreth: Reino de aldeias góticas e fortalezas, lar dos Venthyr, ceifadores do pecado. | Imagem: Blizzard/Reprodução
A Gorja: Local onde vão os condenados à desolação eterna. Terra de angústia e desespero onde ficam aprisionadas as piores almas do cosmo. | Imagem: Blizzard/Reprodução - World of Warcraft
A Gorja: Local onde vão os condenados à desolação eterna. Terra de angústia e desespero onde ficam aprisionadas as piores almas do cosmo. | Imagem: Blizzard/Reprodução

Na voz dos próprios desenvolvedores, as Terras Sombrias são um local misterioso e intrigante cuja ânsia para descobrir mais vem de muito tempo, de muito antes do anúncio da expansão, em novembro de 2019 durante a BlizzCon.

“Há muita coisa que podemos procurar quando queremos expandir a história: olhar o mapa de Azeroth e buscar por locais inexplorados, procurar na cosmologia por histórias ainda não contadas... mas o mais importante é observar onde estamos, para onde os acontecimentos atuais estão levando e o que enxergamos nesse horizonte”, conta Danuser.

Shadowlands é uma terra diferente das já introduzidas em WoW, dado que a morte é mais que um acontecimento ou uma fonte de poder, mas sim a temática principal.

Aliado a isso estarão as interações entre personagens já conhecidos pelos fãs e novas figuras cuja presença promete ser tão imponente quanto a dos rostos familiares, como o misterioso Carcereiro Zovaal, ser mais poderoso e comandante da Gorja, território mais ameaçador das Terras Sombrias:

Um novo começo em WoW

Mais que literalmente dar vida novamente a diversos personagens, Shadowlands reviverá também a experiência do novo jogador e veterano que decidir retornar, com uma área inédita feita apenas para apresentar WoW para iniciantes, assim como um sistema de progressão retrabalhado antes de adentrar nos conteúdos da oitava expansão.

”Shadowlands é a oportunidade perfeita para qualquer jogador voltar ou começar do zero e ver o que está acontecendo. Tivemos muito carinho em reformular a introdução ao game e a experiência de aumentar de nível. Com uma zona totalmente nova para mostrar realmente o que é WoW agora em 2020, já que é completamente diferente do que era há 15 anos.

Muitos perguntam se em algum dia iremos fazer um ‘WoW 2’, e eu respondo que estamos jogando já o ‘WoW 8’ e vamos começar em breve ‘WoW 9’. Toda expansão traz mudanças expressivas tanto nos conteúdos e mecânicas quanto no funcionamento propriamente dito e nas capacidades técnicas do jogo.

Queremos que quem decidir se juntar a nós agora ou retornar tenha essa experiência e veja tudo isso, ao invés de jogar conteúdos de mais de 10 anos para só depois ver o que os amigos estão fazendo.”
Ion Hazzikostas - líder da equipe de produção de Shadowlands

Ainda sobre experiência e atividades, Hazzikostas comenta que uma das maiores preocupações foi fazer o contexto do jogo não parecer extremamente exigente em questões de tempo, buscando um equilíbrio entre o “não ter o que fazer” e o “se sentir obrigado a fazer tudo”, prometendo que Shadowlands trará atividades para evoluir personagens disponibilizadas perfeitamente para todo tipo de jogador e não será necessário fazer absolutamente tudo evitar a sensação de “ficar para trás”.

Atrasos no lançamento e impactos da pandemia

A expansão Shadowlands foi anunciada em novembro de 2019 com lançamento previsto para 27 de outubro de 2020, porém, próximo da chegada da data, esta foi mudada para 23 de novembro. Sobre este atraso, os desenvolvedores divulgaram que áreas específicas do jogo mereciam mais atenção. Segundo Hazzikostas, estas foram algumas das mais importantes de Terras Sombrias: conteúdos do fim do jogo, balanceamento da mecânica de pactos e a experiência do jogador na Gorja.

Nas palavras do líder de produção, a última foi a mais cuidadosamente trabalhada, já que esta é a área que o jogador voltará após atingir o nível máximo.

“Este é o local pelo qual o jogador entra nas Terras Sombrias e todos sentiram que é um lugar traiçoeiro, amedrontador e até opressor, isso é proposital, porque lá não é seu lugar, você é o invasor, mas precisa ir lá descobrir vários segredos de Shadowlands. Mas o que sentimos quando exploramos é que simplesmente não era um lugar divertido, não passava a sensação de desafio a ser superado, apenas não era legal de jogar.”

Além disso, o mundo foi assolado pela pandemia do novo coronavírus em 2020, o que desacelerou muito o processo de desenvolvimento. Porém, ainda de acordo com Hazzikostas, “implementar coisas, escrever códigos, criar artes, tudo isso continua tranquilamente. Mas o que ainda causa um pouco de sentimento de perda é a falta de brainstorming, feedback, idealizações naturais, coisas que bolamos em encontros aleatórios no corredor, ideias que surgem quando viramos para alguém do lado para fazer uma pergunta, alguém ouve e entra na conversa que às vezes nos levam para lugares melhores que jamais havíamos imaginado”.

Shadowlands chega no momento perfeito para World of Warcraft?

Mesmo com atrasos, Shadowlands chega em breve para os fãs de WoW e, segundo Danuser, este é o momento perfeito para explorar as Terras Sombrias, reencontrar certos personagens e descobrir os segredos do além vida de Azeroth.

O conjunto de fatores formados pelos acontecimentos de Battle for Azeroth e Legion, as decisões tomadas por Sylvana Correventos, o elenco de personagens que agora só podem ser encontrados em Terras Sombrias, tudo isso será continuado em Shadowlands e é o jogador quem irá fazer a trama desenrolar.

”Sabemos bem da importância que todos esses personagens têm. Quando decidimos colocá-los no jogo novamente, nossa preocupação é manter a consistência, que tudo tenha uma continuidade com o que veio antes, mas que ainda conte algo novo e diferente.

Quando escolhemos os nomes aqui não foi apenas por escolher, mas sim porque achamos que cada um se encaixa muito bem com uma determinada área. Temos a oportunidade de contar ainda mais e até fazer histórias novas com todos esses personagens.”
Steve Danuser - designer chefe de narrativas

Dois dos maiores exemplos usados pelos desenvolvedores foram Draka e Uther, respectivamente alocados nos planos Maldraxxus e Bastião, o primeiro perfeito para a Orc e sua natureza forjada em batalha e o segundo que condiz com o paladino, cuja vida foi servir e agora dará cabo de julgar as almas em seu caminho para as Terras Sombrias:

“Aprender como os diferentes planos do além vida funcionam, o que está quebrado para nós heróis precisarmos arrumar e todas as pontas que soltamos com o decorrer dos anos até agora serão amarradas nas Terras Sombrias”, concluiu Danuser.

World of Warcraft Shadowlands chega em 23 de novembro para PC, a pré-venda da oitava expansão do MMORPG já pode ser feita no site oficial da Blizzard a partir de R$ 170.

esports

Blizzard no Brasil: 10 anos de jogos e competições

Relembre a história da empresa favorita de muitos gamers

0

Mais Reportagens

13:51 WoW Shadowlands e o desafio de trazer novos ares a uma das maiores franquias dos games
17:14 O que há de novo em World of Warcraft Shadowlands

Recomendados

MGG Brasil realiza ação de lançamento e entrega headsets personalizados a influenciadores
Quem dá mais? A regulamentação das apostas no Brasil e seu impacto nos esports
Adaptação e crescimento: os impactos da pandemia nos esports

Descubra guias

O que há de novo em World of Warcraft Shadowlands