Millenium / Artigos e reportagens de games /

Os melhores games lançados em anos de Copa do Mundo, de 1978 a 2022

Os melhores games lançados em anos de Copa do Mundo, de 1978 a 2022
0

A cada 4 anos, o mundo para para assistir ao Mundial de seleções, mas a indústria dos games também costuma estar inspirada nesse período e lançou alguns dos títulos mais aclamados da história nesse período

Os melhores games lançados em anos de Copa do Mundo, de 1978 a 2022

A cada quatro anos, a Copa do Mundo de futebol mobiliza torcedores de todo o planeta com jogos emocionantes, grandes histórias e heróis improváveis que surgem em momentos de dificuldade para salvar o dia. Embora a indústria dos games não tenha um evento sequer próximo em termos de popularidade, impacto cultural e alcance, vários dos melhores jogos eletrônicos já lançados chegaram justamente em anos de Copa.

Para se ter uma ideia, franquias como The Legend of Zelda, Metroid, Mario, Mass Effect, Metal Gear Solid, Red Dead Redemption, Castlevania e God of War tiveram alguns de seus melhores jogos justamente em anos em que o Mundial de seleções foi disputado.

O MGG Brasil preparou uma lista relembrando alguns dos melhores e mais importantes games lançados desde 1978, destacando tanto a qualidade dos jogos em si quanto o impacto cultural que tiveram.

1978

  • Space Invaders - Um dos maiores sucessos da história dos fliperamas, Space Invaders foi uma verdadeira febre. Precursor do gênero shoot'em up, o jogo desenvolvido pela Taito foi lançado para arcades e consoles Atati e se tornou game mais vendido da história até então. Destruir alienígenas invasores da terra atirando com uma nove foi uma proposta que conquistou milhões de jogadores mundo afora.

1982

  • Pitfall - Um dos games de plataforma mais importantes de todos os tempos, Pitfall pode ter ficado datado poucos anos após seu lançamento, mas foi um dos games mais marcantes do começo dos anos 1980. Com uma proposta simples, que consistia em pular poços com o auxílio de uma corda e coletar todos os tesouros de uma selva em 20 minutos, o título desenvolvido por David Crane foi uma verdadeira febre e, sem dúvidas, um dos maiores jogos de sua época.

1986

  • The Legend of Zelda - O jogo que deu pontapé na franquia The Legend of Zelda é também um dos primeiros jogos de mundo aberto já feitos. Com uma liberdade de exploração até então nunca vista, o jogador controlava Link livremente pelas dungeons do jogo até coletar todos os itens, derrotar Ganon e resgatar a princesa Zelda para restaurar a paz em Hyrule.
  • Metroid - Outra joia da Nintendo de 1986, o primero Metroid foi outro jogo que fundou as bases do gênero que mais tarde ficaria conhecido como Metroidvania e, assim como o primeiro The Legend of Zelda, se destacou pela liberdade dada para o jogador em tempos de jogos marcados por campanhas bastante lineares. Em sua aventura, Samus Aran explora o hostil planeta de Zebes até o confronto final com a Mother Brain.
  • Castlevania - Em um ano marcado pela origem de franquias icônicas, o primeiro Castlavania é foi uma verdadeira aula de designs de fases, e memo com uma campanha relativamente curta, fez da caçada de Simon Belmont ao Conde Drácula memorável em vários, aspectos, principalmente no ótimo combate para os padrões da época, ambientação caprichada e campanha desafiadora.

1990

  • Super Mario World - Em 1990, Mario já era uma das franquias mais importantes dos games, e Super Mario World expandiu e melhorou a fórmula dos jogos de plataforma anteriores da série e trouxe uma série de melhorias, como adição do Yoshi e uma série de passagens secretas que abriam caminho par novas fases. O jogo foi o carro-chefe do Super Nintendo.
  • Dragon Quest IV: Chapters of the Chosen - Considerado o melhor RPG do Super Nintendo, Dragon Quest IV é também um dos títulos mais aclamados da icônica franquia criada pela antiga Enix. Elogiado pela profundidade da história e variedade de opções no combate por turnos característico da época, Dragon Quest IV tem uma campanha que facilmente pode passar das 30 horas, um diferencial e tanto em relação à maioria dos jogos do Super Nintendo.
  • F-Zero - Apontado como um dos melhores jogos de corrida de todos os tempos, F-Zero encantou com sua jogabilidade rápida, gráficos de ponta para a época e efeitos 3D que fizeram do game da Nintendo um dos mais aclamados de todos os tempos

1994

  • Super Metroid - Se o primeiro Metroid criou o gênero Metroidvania, Super Metroid é, para muitos fãs até hoje, o jogo definitivo da franquia. Com total liberdade de exploração e uma ambientação que até hoje é uma referência para jogos de ação e aventura 2D, Super Metroid é considerado um dos melhores e mais importantes jogos de todos os tempos, e se o The Game Awards existisse em 1994, o título definitivo da caçadora de recompensas Samus Aran seria um fortíssimo candidato ao prêmio de jogo do ano
  • Final Fantasy VI - Para muitos fãs, Final Fantasy VI ainda é o melhor jogo da clássica franquia, seja pela história, por ter um dos melhores elencos da história da série, o melhor vilão principal de qualquer Final Fantasy (Kefka) ou pelo gameplay em que a maioria dos personagens têm alguma característica que será decisiva em momentos mais desafiadores. Até hoje, existem fãs que sonham com um remake do jogo com gráficos dignos da nova geração de consoles, mas nada indica que isso irá acontecer.
  • Donkey Kong Country - Revolucionário para o gênero plataforma nos anos 1990, Donkey Kong Country brilhou em 1994 não apenas por ser um excepcional jogo do gênero, mas também por apresentar gráficos com personagens e cenários com efeitos e perspectiva tridimensionais sem prejuízo ao desempenho do jogo no Super Nintendo. Criado pelos irmãos Chris e Tim Stamper, o jogo da Rare até hoje é uma referência para o gênero plataforma e ainda conta com uma campanha longa para um título da época, com nada menos que 40 fases, e é o terceiro jogo mais vendido do SNES, com 9,3 milhões de cópias vendidas.

1998

  • The Legend of Zelda: Ocarina of Time - Nas discussões sobre qual o maior game de todos os tempos, The Legend of Zelda: Ocarina of Time quase sempre é lembrado, e não são poucos os jogadores que classificam a primeira aventura 3D de Link por Hyrule como o mais importante jogo já feito. Revolucionário para o gênero ação e aventura, seja em combate, câmera ou sistema e mira, e com uma das melhores histórias de toda a franquia, o título lançado em novembro de 1998 foi o auge de um ano que para muitos analistas é o melhor na história dos games.
  • Metal Gear Solid - Se Ocarina of Time revolucionou os games de ação e aventura 3D, Metal Gear Solid fez o mesmo para o gênero de stealth (jogos focados em abordagens furtivas na maior parte do tempo). Dirigido por Hideo Kojima, o título também foi extremamente influente por trazer com enorme competência um tom cinematográfico para os jogos eletrônicos, algo que se tornaria uma tendência nas décadas seguintes.
  • Half-Life - Lançado em novembro de 1998, Half-Life tem um impacto cultural na indústria dos games que pode ser sentido até hoje no gênero de tiro em primeira pessoa, pois um mod deste jogo deu origem simplesmente a Counter-Strike. Esse fato porém, é apenas uma pequena parte dos vários e enormes méritos do FPS da Valve, que mecanicamente foi o auge do gênero nos anos 1990, praticamente iniciou o império da Valve no mercado de jogos para PC, brilhou por ter uma excelente história e, de quebra, ganhou uma sequência ainda melhor, a ponto de muitos fãs seguirem implorando, inutilmente, por Half-Life 3.

2002

  • The Elder Scrolls III: Morrowind - A primeira experiência 100% 3D de The Elder Scrolls foi um marco nos games para PC, além de marcar a chegada da franquia para consoles, mais especificamente o primeiro Xbox. Com gráficos impressionantes para a época em que foi lançado, uma história ainda mais ambiciosa que os jogos anteriores da franquia e uma verdadeira revolução para a série. Morrowind também marcou a estreia de Todd Howard como diretor da franquia.
  • Grand Theft Auto: Vice City - Em 2002, GTA começava a se tornar o fenômeno de popularidade que é hoje, mas foi o lançamento de GTA: Vice City, sucessor do aclamado GTA III, que ajudou a consolidar a franquia como uma das mais populares não apenas do PlayStation 2, como de toda a indústria de jogos eletrônicos. Com uma Vice City claramente inspirada em Miami dos anos 80 e um capricho técnico poucas vezes visto até então, o título da Rockstar foi um fenômeno de vendas e teve quase 18 milhões de cópias comercializadas até hoje.
  • Metroid Prime: Apesar de todo o sucesso de Super Metroid, a saga de Samus Aran não ganhou um título 3D no Nintendo 64, diferentemente de outras franquias de peso da Nintendo, como Mario, Donkey Kong, F-Zero e Star Fox. No Nintendo Game Cube, porém, Samus Aran ganhou em Metroid Prime uma aventura tridimensional à altura da qualidade de Super Metroid, provando que a franquia poderia, sim, ter sucesso fora dos ambientes 2D. O jogo explorou com maestria o senso de exploração e descoberta numa história que se passava ainda no começo da timeline da franquia, e brilhou também pelo fato de a Retro Studios ter dado um enfoque muito maior na história do que qualquer outro jogo da série lançado até então.

2006

  • The Legend of Zelda: Twilight Princess - Ainda que haja outros jogos da franquia The Legend of Zelda mais queridos pelos fãs, Twilight Princess foi, indiscutivelmente, um dos melhores e mais aclamados jogos de 2006. Com uma atmosfera mais sombria e séria do que títulos como Ocarina of Time e The Wind Waker, o título de 2006 brilhou pelo excelente sistema combate, o mais avançado da série até então, gráficos que extraíram o melhor do Nintendo GameCube e a possibilidade de Link se transformar em um lobo.
  • Okami - Dirigido por Hideki Kamiya, criador de franquias como Devil May Cry e Bayonetta, Okami é constantemente lembrado como um dos melhores e mais bonitos jogos lançados na era do PlayStation 2. Com uma história focada na mitologia japonesa e uma das melhores direções de arte da história dos games, Okami inovou na indústria ao combinar elementos clássicos no combate de jogos de ação com a possibilidade de alterar os cenários por meio de pinturas na tela.
  • Gears of War - Principal franquia exclusiva criada para o Xbox 360, o primeiro Gears of War trouxe frescor para o gênero de jogos de tiro. Além do uso da câmera em terceira pessoa, um diferencial em relação à maioria dos shooters de guerra da época, Gears of War brilhava pelo sistema de cover, com o jogador avançando pelo cenário e se protegendo atrás de barricadas e paredes, pelo gameplay frenético, ótimas lutas contra chefes e uma história que, além de retratar de forma crua os horrores de uma guerra, se concentra muito na amizade entre personagens como Marcus Fenix, Dominic Santiago, Damon Baird e Augustus Cole.

2010

  • Red Dead Redemption - Se 1998 é considerado por muitos o melhor ano da história dos games, 2010 é um dos poucos que pode entrar nessa disputa como um desafiante à altura, e muito disso se deve ao excelente Red Dead Redemption 2. Após o enorme sucesso com os jogos da franquia GTA, a Rockstar fez uma verdadeira obra-prima focada no Velho Oeste dos Estados Unidos. Com gráficos impressionantes, uma das melhores histórias já feitas para um jogo e um gameplay que recria a atmosfera do Velho Oeste com precisão, a emocionante e trágica história de John Marston é um marco na indústria.
  • Mass Effect 2 - 2010 foi realmente um ano marcante para quem ama games ricos em história, e Mass Effect 2 é outra prova disso. Melhor jogo da história da franquia, o segundo capítulo da trilogia focada no/na comandante Sheppard e a tripulação da Normandy. Um dos melhores RPGs de todos os tempos, Mass Effect 2 brilhou em gameplay, história, gráficos de ponta para a época e ainda colocava na mão do jogador a responsabilidade por escolhas extremamente difíceis e, muitas vezes, com consequências inevitavelmente trágicas. Um jogo que pode facilmente ser considerado a obra-prima da BioWare nos tempos áureos, e hoje distantes, do estúdio.
  • Super Mario Galaxy 2 - Mario é uma das franquias mais bem sucedidas da história dos games, e os jogos de plataforma da série sempre se destacaram pela excelência e enorme criatividade. Ainda assim, Super Mario Galaxy 2 é para muitos fãs o melhor jogo da série, principalmente por melhorar em tudo o seu já excelente antecessor, ser extremamente inventivo e competente em vários aspectos de gameplay na campanha e brilhar pela enorme variedade de planetas e mundo no jogo.

2014

  • Bayonetta 2 - O ano de 2014 não é exatamente lembrado como um dos mais memoráveis para os games, mas ainda assim alguns ótimos jogos foram lançados naquela época. Um dos destaques é Bayonetta 2, um dos melhores títulos de hack and slash de todos os tempos. O jogo aprimora o já excelente gameplay do primeiro jogo, com um dos melhores sistemas de combate já feitos, puzzles mais criativos e uma história melhor que seu antecessor.
  • Dragon Age: Inquisition - Vencedor do The Game Awards 2014 na categoria Jogo do Ano, Dragon Age Inquisition não é citado hoje como um jogo memorável, mas foi realmente um dos melhores jogos lançados no começo da geração do PlayStation 4 e Xbox One. A jornada do protagonista criado pelo jogador, o Inquisitor, no continente de Thedas nos coloca em combates contra demônios que saem de uma fenda no céu e oferece uma das melhores experiências single player e multiplayer daquele ano, seja em história ou gameplay.
  • Dark Souls II - Embora seja considerado o pior jogo da From Software desde que o estúdio japonês se projetou para o mundo com Demon's Souls, Dark Souls II ainda é um dos melhores jogos lançados no ano de 2014. Sem a direção de Hidetaka Miyazaki, Dark Souls II sofreu com um level design irregular em alguns ambientes e algumas lutas contra chefes pouco inspiradas, mas na maior parte da campanha ainda é um título excelente e que brilha pelo nível de desafio contra a monstros e chefões memoráveis.

2018

  • God of War - Ganhador do prêmio de Jogo do Ano no The Game Awards 2018, God of War foi uma revolução para a franquia em vários aspectos. O raivosos Kratos da trilogia original agora é pai do jovem Atreus e marido de Laufey, que no começo da campanha já está morta e precisa ter suas cinzas jogadas no monte mais alto dos nove reinos. Com várias mudanças importantes no sistema de combate, um Kratos muito melhor desenvolvido e uma história muito melhor que dos demais jogos da franquia, o God of War de 2018 trouxe inovações para uma série que carecia disso e ainda entregou um dos melhores games da última década.
  • Celeste - Título independente do estúdio Extremely OK Games, da game designer Maddy Thorson, Celeste é não apenas um dos melhores jogos independentes já feitos, como um dos melhores jogos do gênero plataforma nas últimas décadas. No controle da personagem Madeline, o jogador tem a missão de escalar a Celeste Mountain, mas o nível de desafio e recompensa do jogo, além da excelente história, faz o que poderia parecer um jogo trivial um dos melhores títulos lançados em 2018, mesmo em maio a outros nomes de peso.
  • Red Dead Redemption 2 - Sucessor de um dos jogos mais icônicos já lançados, Red Dead Redemption 2 é uma das realizações técnicas mais impressionantes da história do mundo dos games. Com um mundo aberto gigantesco (para alguns, até demais) e extremamente rico em detalhes, uma história extremamente bem desenvolvido e gráficos que mesmo hoje pouquíssimos títulos conseguem igualar ou superar, RDR 2 pode não ter em Arthur Morgan um protagonista tão icônico quanto John Marston, mas o jogo, cuja trama se passa antes de dos eventos do primeiro jogo, é merecidamente aclamado como um dos melhores jogos de todos os tempos.

2022

  • Xenoblade Chronicles 3 - Em um ano marcado pela polarização na briga pelo título de Jogo do Ano entre Elden Ring e God of War: Ragnarok, Xenoblade Chronicles 3 acaba muitas vezes "esquecido", mas é simplesmente um dos melhores RPGs lançados em muitos e muitos anos. Seja na história, no gameplay, diversidade de ambientes, trilha sonora ou missões ou carisma dos personagens, o título da Monolith Soft brilha em todos esses aspectos e oferece uma das melhore experiências single player de um JRPG em muito tempo.
  • God of War: Ragnarok - God of War Ragnarok não traz tantas inovações em relaçaõ ao seu antecessor, mas consegue ser superior a um jogo já excelente em praticamente tudo, com maior diversidade de inimigos, mais lutas contra chefes, maior diversidade de cenários e ambientes e uma história ainda melhor que o primeiro jogo, e com um desfecho que pode surpreender muitos jogadores mundo afora. A jornada de Kratos e Atreus tem um desfecho icônico e e não por acaso, é fortemente cotada ao prêmio de Jogo do Ano no TGA 2022.
  • Elden Ring - Elden Ring se aproveita das bases muito sólidas criadas em Dark Souls e Bloodborne para entregar um jogo que pega tudo que fazia dos demais títulos da From Software brilhantes e os supera. Com direção de Hidetaka Miyazaki e colaboração de George R.R. Martin para a história, Elden Ring mantém os icônicos combates contra chefes de outros jogos da From Software mas vai além e entrega um jogo com um mundo 100% aberto, total liberdade de exploração e uma história que, apesar de manter a tradição da From de exigir um esforço do jogador para juntar peças e ter um quadro completo da trama, o faz de forma mais intuitiva e competente que qualquer outro RPG de ação do estúdio.
influenciadores
Nobru e LOUD estão entre indicados do The Game Awards; confira lista de todas as categorias

The Game Awards divulga lista de todos os indicados para a nona edição; veja lista

Os 7 melhores games de Copa do Mundo lançados até hoje

Entre títulos oficiais e jogos com clara inspiração no Mundial de seleções, EA e Konami fizeram os melhores jogos de futebol ambientados em Copa do Mundo já lançados

Indicados ao Brasil Game Awards 2022 são revelados; confira os jogos escolhidos

Elden Ring, God of War e Stray lideram indicações, com 4 indicações cada, incluindo Jogo do Ano. A Plague Tale: Requiem e Horizon: Forbidden West também concorrem ao prêmio máximo

0
Gabriel SALES
Gabriel Sales

Jornalista apaixonado por games desde o jardim de infância e fã de quase todo tipo de RPG, especialmente os da série Chrono. Nos esports, shooters e jogos de luta são minhas maiores paixões, mas abraço qualquer jogo com uma cena competitiva pulsante.

Mais Reportagens

12:09 2023 foi um ano e tanto para a indústria dos games, confira os melhores do ano
16:15 Genshin Impact: o que esperar da versão 4.4?
10:00 Jogador constrói arma estranha em Zelda Tears of the Kingdom e pode ser uma das mais poderosas do jogo
22:35 “Minha família respeitou minha decisão”, Faker explica motivo de ter recusado proposta milionária de equipe chinesa
20:57 Há uma referência ao GTA San Andreas em Cyberpunk 2077 e você provavelmente não percebeu
20:15 Próximos banners Honkai Star Rail: Cronograma completo de dezembro de 2023
23:30 Baldur's Gate 3: Existem 17 mil finais no RPG? Larian Studios explica a verdade
19:30 The Legend of Zelda Tears of the Kingdom: Bug permite jogar como Link em primeira pessoa e torna o jogo ainda mais envolvente
21:00 Próximos banners Genshin Impact: Cronograma completo de dezembro de 2023
17:30 Honkai Star Rail: Lista de códigos de itens grátis ativos e como resgatá-los

Recomendados

Mudando de vida: como Free Fire e LoL trouxeram novas perspectivas para a favela
PogChamp, LUL, Kappa: O significado e origem dos memes dos esports

Descubra guias

Códigos de GTA San Andreas PC: Dinheiro infinito, armas, veículos e lista completa
Guia TFT: Melhores composições e sinergias do Conjunto 9.0 de Teamfight Tactics
Quais são os melhores personagens de Genshin Impact?