Millenium / Artigos e reportagens de games / League of Legends /

LoL: 7 polêmicas bizarras do cenário competitivo que deixaram a comunidade revoltada

LoL: 7 polêmicas bizarras do cenário competitivo que deixaram a comunidade revoltada
0

A Riot Games nunca teve facilidade em tomar decisões em relação ao cenário competitivo de League of Legends e isso já gerou muitas controvérsias. Aqui você vai poder conferir melhor do que se tratam

Se equilibrar um jogo como League of Legends não é fácil, imagine gerenciar todo o cenário competitivo no mundo todo? A Riot Games tropeçou em várias ocasiões com a comunidade devido às difíceis decisões que tiveram que tomar em relação às partidas ou à atitude de equipes.

Não é a primeira vez que a desenvolvedora se vê em um contexto semelhante ao que aconteceu recentemente no MSI 2022, no qual a RNG foi obrigada a repetir três de seus confrontos devido a uma falha que não teve nada a ver com eles.

As tensões entre seus diferentes escritórios em todo o mundo, os problemas de transferir os direitos de seus torneios para empresas terceirizadas, situações muito ambíguas de acordo com os regulamentos ou erros muito comuns em termos de comunicação de suas decisões causaram muitos problemas para a empresa.

Claro que todas essas situações geraram grande polêmica na comunidade e é exatamente nisso que queremos focar hoje: em sete dos casos mais interessantes em que uma sanção dos gerentes de competição de League of Legends gerou grandes discussões entre os fãs.

O tratamento injusto a favor da RNG no MSI 2021

RNG foi favorecido na MSI 2021 por decisão da Riot - League of Legends
RNG foi favorecido na MSI 2021 por decisão da Riot

A equipe RNG foi bastante beneficiada na última edição do torneio, em 2021, devido a um ajuste de calendário que todos os torcedores consideraram inexplicável. O problema estava na escolha das datas das eliminatórias finais. A DWG KIA seria a primeira equipe a jogar e enfrentar a MAD Lions por terminar em primeiro lugar na segunda fase de grupos do MSI 2021. Isso daria ao vencedor mais um dia de folga para treinar e se preparar para a partida.

No entanto, a Riot Games decidiu contornar as diretrizes contidas nos regulamentos da competição, dizendo que isso minimizou o impacto do MSI nas competições regionais e garantindo que era devido a um problema de logística relacionado ao COVID.

A verdade é que as explicações foram dadas muito tarde e não convenceram ninguém. A polêmica chegou a tal ponto que até a divisão coreana da empresa ficou do lado daqueles que consideraram essa mudança um ultraje. A vantagem do dia adicional para preparar o jogo é muito considerável e, tendo a ver ou não, a verdade é que a RNG acabou por vencer o torneio.

Suspeita de desqualificação

Embora tenham se aprofundado depois, as explicações iniciais da Garena foram ridículas - League of Legends
Embora tenham se aprofundado depois, as explicações iniciais da Garena foram ridículas

Agora vamos para tempos mais recentes. Há algumas semanas, diversos clubes da região do Vietnã acusaram a Garena, empresa que administra League of Legends no Sudeste Asiático, de favorecer intencionalmente o time Genius Esports na fase de promoção ao VCS.

O problema foi que a empresa desqualificou um de seus rivais, a DNS Gaming, por compartilhar contas de forma duvidosa tanto aos olhos da comunidade quanto aos demais participantes. O assunto chegou a tal ponto que estava quase na hora de todos se retirarem do torneio, exceto o time Genius Esports.

A equipe havia ficado de fora da competição, mas foi resgatada devido a essa situação e finalmente conseguiu uma vaga no VCS, então vai competir para estar no próximo Mundial.

Após mais testes, não parece que esta foi uma decisão arbitrária, no entanto, a maneira da empresa de comunicar em primeira instância foi um desastre absoluto. O argumento da empresa não se sustentou e foi usado como evidência contextual, como os campeões que eles usaram na competição.

A verdade é que este é um exemplo claro de como não comunicar as coisas à comunidade. Até a mídia local ecoou o escândalo e a imagem da Garena, já prejudicada pela gestão desastrosa de League of Legends, ficou ainda mais prejudicada, apesar de parecerem ter tomado a decisão certa.

Um bug nos torneios do antigo League of Legends

Jogadores do Azubu Frost trapacearam durante o Mundial 2012 - League of Legends
Jogadores do Azubu Frost trapacearam durante o Mundial 2012

A Riot Games pisou na bola durante o Worlds da segunda temporada. O segundo mundial de League of Legends teve um cenário espetacular e ajudou a construir um sistema competitivo que ainda perdura, no entanto, os responsáveis pela sua organização eram estreantes na hora de posicionar as equipes.

O motivo era muito simples: os jogadores podiam virar a cabeça e olhar para a tela grande que era mostrada ao público, obtendo informações sobre o jogo em tempo real. Um erro que poucas equipes conseguiram aproveitar de maneira tangível, mas que acabou com uma grande multa para a equipe coreana e vice-campeã mundial Azubu Frost.

De acordo com a análise da Riot Games após as partidas das quartas de final, o Azubu Frost obteve informações relevantes da partida e mudou sua forma de jogar com base nos dados obtidos. Eles foram multados em US$ 30.000, mas apenas os coreanos foram sancionados.

No total, quatro equipes foram avisadas. A verdade é que nas múltiplas pausas que aconteciam devido a dificuldades técnicas, foi tentador virar a cabeça e dar uma olhada no que os rivais estavam fazendo e a Riot Games aprendeu que deve evitar colocar essa tentação na frente dos jogadores.

Punição para Big Gods

Rakin em 2016, na equipe Big Gods - League of Legends
Rakin em 2016, na equipe Big Gods

Em 2016 a Riot Games puniu algumas equipes brasileiras por um atraso no envio de documentos dos jogadores. Esse foi um dos momentos mais conturbados no cenário de esports do Brasil e não apenas de League of Legends.

A equipe Big Gods perdeu 16 pontos, o que foi considerado um absurdo pela comunidade diante da competição. O time RED perdeu seis pontos e OPK perdeu quatro. Fica evidente a discrepância nas punições, ainda mais considerando que Big Gods era uma equipe de iniciantes. A justificativa da Riot é que as equipes seriam penalizadas em dois pontos por cada jogador fora da regra, ainda assim o caso gerou reclamações e memes por parte da comunidade e muitas piadas na internet.

Um fato interessante é que muitos dos iniciantes nessa época hoje são jogadores bem estruturados no cenário e com uma carreira sólida, como Rakin e Ranger.

Quando CLG partiu para a Coreia do Sul

CLG foi treinar na Coréia e... não deu muito certo - League of Legends
CLG foi treinar na Coréia e... não deu muito certo

Voltamos no tempo em League of Legends para ver uma situação impensável que aconteceu no final da LCS Summer Split 2014. Durante o torneio regular, a CLG queria ser mais esperta que todos. Vendo que nada estava em jogo na última semana da fase da liga, pois já estavam classificados para os playoffs e que não havia regras claras que a impedissem, decidiram alinhar cinco substitutos para terminar a competição enquanto a equipe principal viajava para a Coréia do Sul para treinar antes dos playoffs. No entanto, não foi algo que a Riot Games aceitou muito bem e, citando um problema de comunicação, a desenvolvedora não ofereceu contas aos jogadores para que pudessem jogar no servidor da região.

Essa situação fez com que os jogadores da CLG se esforçassem para poder jogar na SoloQ enquanto durasse sua estadia no país. Uma situação que os levou a compartilhar contas e levou a uma punição oficial da Riot Games Korea. Por mais que tenha sido o erro da desenvolvedora que causou a quebra dos regulamentos, eles não queriam deixá-los sem sanção. A comunidade ficou bastante chateada, mas a verdade é que na prática as medidas não deram em nada. Quatro jogadores do time foram multados em US$ 1.2 mil e banidos por dois anos em todas as competições gerenciadas pela OGN.

Claro, isso não importava. A OGN só realiza competições na Coreia do Sul, uma liga que nunca atraiu jogadores estrangeiros em sua divisão mais alta. De qualquer forma, a reviravolta mais engraçada da história é que eles nem chegaram longe nos playoff da LCS.

Sacy e a INTZ

Pro player e streamer Sacy - League of Legends
Pro player e streamer Sacy

Na época, em 2016, Gustavo Sacy era um jogador da Red Canids, mas foi convidado pela INTZ para receber os pagamentos que lhe eram devidos, pois já participou da equipe antes e ainda havia pendências. Ele afirma que levou um gravador para que não houvesse mal entendidos.

Os áudios, que somavam mais de 90 minutos, foram enviados para a Riot Games e eles decidiram que Sacy foi aliciado pela outra equipe. Isso gerou punições para o gerente da INTZ, Rogério Almeida, e para o jogador Luan “SNK”. A situação deveria ter sido resolvida na surdina, mas o próprio presidente da INTZ, Lucas Almeida revelou informações na internet que poderiam prejudicar ambas as partes, o que foi considerado uma agravante pela Riot.

Como decisão, o gerente e o presidente foram suspensos por 10 meses e Luan SNK recebeu uma suspensão de cinco meses do cenário competitivo.

Loop e a punição da paiN

Loop, pro player e streamer - League of Legends
Loop, pro player e streamer

O jogador Loop, na época contratado da INTZ, se envolveu em uma polêmica com a paiN, que recebeu uma punição pesada por aliciamento, em 2016. A equipe perdeu o direito de contratar o Loop por toda a temporada, não poderia receber premiações na primeira etapa do CBLOL, não importando o desempenho dos jogadores, o diretor foi suspenso por um ano e o valor dos direitos de imagens foi revogado durante o período.

A paiN tentou abrir um processo contra a Riot Games, mas ele foi indeferido. No ano seguinte, em 2017, a equipe declarou que não recorreria, pois a relação com a Riot estava muito satisfatória.

esports-lol
CBLOL: Nova, ex-paiN, está próximo de ser o novo treinador da Rensga

Turco estava na Dynamo Eclot e fará sua segunda passagem em solo brasileiro

Os 5 campeões com passivas mais inúteis em League of Legends

Cada vez mais os campeões de League of Legends apresentam mais e mais linhas de efeitos em suas habilidades, mas há aqueles que foram deixados para trás pelo departamento de balanceamento da Riot Games

esports-lol
CBLOL 2022: Flamengo fecha a contratação de Blacky para substituir Lynkez

Mid laner fará sua segunda passagem pela equipe rubro-negra

0
Vika Rosa
Vika Rosa  - Redatora

Jornalista, apaixonada por games, especialmente RPGs e mais especialmente ainda Final Fantasy e Kingdom Hearts. Amo fantasias, sejam em livros, filmes ou animações.

Mais Reportagens

21:30 “Minha família respeitou minha decisão”, Faker explica motivo de ter recusado proposta milionária de equipe chinesa
12:13 LoL: RED Canids anuncia retorno de Grevthar, bicampeão do CBLOL
11:47 LoL: Jogadores tentam imitar Faker e destroem a taxa de vitórias do campeão mais presente no Mundial 2023
16:18 LoL: Ex-campeão mundial pode estar envolvido em grande polêmica na China que abala sua carreira profissional
12:29 LoL: Duas grandes movimentações ocorreram na LPL, a hegemonia do JDG poderia estar ameaçada?
11:42 LoL: KT Rolster recruta dois ex-campeões mundiais para a temporada de 2024 da LCK
12:06 LoL: RED Canids oficializa retorno de Jojo por R$ 300 mil
15:03 LoL: Alguns jogadores da T1 podem ter problemas na escolha de skins para seus campeões
13:42 LoL: Brance é o novo reforço da RED Canids para a temporada de 2024
09:12 Guia do Worlds 2023: Times participantes, formato, horários dos jogos e mais

Recomendados

Guia do 2º split do CBLOL 2023: tabela, times, jogos, ingressos e mais informações
LoL: Tier list 13.18 com guia dos melhores campeões de LoL
7 curiosidades sobre League of Legends que você não conhecia

Descubra guias

LoL: Tier list 13.18 com guia dos melhores campeões de LoL
Dicionário e glossário completo de termos e gírias de League of Legends
Tudo sobre o passe do Mundial 2020 e suas missões