Menu
Millenium / Artigos e reportagens de games / Counter-Strike: Global Offensive /

CS:GO: Fãs criticam Astralis por não pagar por trabalho de "voluntários"

CS:GO: Fãs criticam Astralis por não pagar por trabalho de "voluntários"
1

A organização conta com pessoas que fazem trabalhos nas redes sociais e escrevem artigos sem receber por isso

CS:GO: Fãs criticam Astralis por não pagar por trabalho de

Parte da comunidade internacional de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) tem criticado a Astralis recentemente. O descontentamento no entanto passa longe dos servidores, já que o elenco original do time está de volta e recentemente eles foram campeões da ESL Pro League Season 12 europeia. A reprovação está no fato da organização ser uma das maiores do mundo e ainda assim contar com "voluntários" que fazem alguns serviços para o clube sem remuneração.

Um dos estopins que levantou a discussão no cenário foi o post de "Temporal_Bellusaurus" no Reddit. No fórum ele falou sobre o assunto e opinou, se mostrando completamente contrário a prática. Ele ainda argumentou que não se trata de um clube crescendo aos poucos e sim de um dos maiores do mundo.

Veja na íntegra o que foi dito por ele:

"A Astralis está contratando voluntários não remunerados para dois cargos, um para produzir conteúdo de mídia social antes, durante e depois das partidas além de interagir com fãs e outro para produzir conteúdo editorial em seu site, incluindo escrever e pesquisar artigos. Link para o anúncio de emprego dinamarquês.

Eu poderia entender se esta fosse uma pequena equipe local falida procurando por voluntários, mas ela é literalmente uma organização avaliada em $ 40.000.000 na NASDAQ. Como pode uma empresa desse porte estar em busca de voluntários para cargos que normalmente são remunerados, oferecendo em troca exposição, prática, participação nos dias de conteúdo e produtos da Astralis. A Copenhagen Flames também está contratando para uma posição semelhante - assistente de mídia social em meio período, com foco na cobertura de jogos nas redes sociais e produção de meme (anúncio de emprego novamente em dinamarquês) - pelo qual estão pagando as pessoas.

Eu amo a equipe Astralis, mas isso é absolutamente vergonhoso. Tentar fazer as pessoas realizarem trabalhos pelos quais deveriam ser pagos. Poderia muito bem ser o McDonalds tentando fazer com que as pessoas administrassem a página do restaurante no Facebook porque gostam de hambúrgueres. Fazer as pessoas dedicarem horas de trabalho de graça porque são fãs e deveriam 'apoiar a organização' não é nada legal."

O post mencionado ficou em alta no site e rendeu mais de 340 comentários. A discussão foi longe por lá e é possível ver diversas outras pessoas relatando o quanto infelizmente isso é comum no mercado de esportes eletrônicos. Ainda assim, apesar de comum, não deveria ser aceito.

Pelo Facebook a Astralis respondeu as críticas e explicou:

Yesterday, we applied for vounteers to help us with live coverage. Since the early beginning of Astralis, we have...

Publiée par Astralis sur Mercredi 7 octobre 2020

"Ontem, solicitamos a voluntários para nos ajudar com a cobertura ao vivo de partidas. Desde o início da Astralis, trabalhamos com voluntários para tarefas menores de cobertura de jogos em mídias sociais. Isso se tornou muito popular e formamos nossa grande armada de jovens para nos ajudar e se tornarem parte da equipe e da família.

O trabalho voluntário é bastante normal e realmente uma parte essencial da cultura de basicamente todos os clubes esportivos neste país, mas reconhecemos que a Astralis trabalha em um ecossistema diferente até mesmo das maiores empresas de esportes daqui. Por isso, vamos reavaliar a maneira como trabalhamos com a cobertura de partidas, incluindo a atual equipe de voluntários.

Obrigado pela contribuição e pela crítica. Desde que tudo seja na base do respeito, estaremos sempre prontos para o diálogo. Ainda estamos crescendo, mas nunca seremos grandes o bastante para não ter nada a aprender."

No momento é impossível afirmar até onde a Astralis absorveu as críticas e se de fato pretende mudar a forma de trabalhar ou não. Porém, fato é que a comunidade mais uma vez conseguiu "fazer barulho" e chamar atenção de um clube gigante para algo que não concordavam.

esports-csgo

Fã conta história em que foi enquadrado pela polícia tentando conhecer FalleN

A história de Gedeão foi tão boa que a Gamers Club e o próprio FalleN o notaram

1
Fernanda Camilla há 2 semanas

Você é fã de esportes? Gostaria de trabalhar com algo divertido, dinâmico e que te dê prazer?<br /> Acesse esse link e aproveite : bit.ly/fãdeesportes

Mais Reportagens

16:37 MIBR completa line-up de CS:GO com vsm, lucas1 e leo_drunky
18:11 Luken vai para reserva da Sharks de CS:GO e futuro fica em aberto
17:09 supLex está fora da Sharks de CS:GO
22:50 RED vence Sharks e é campeã do Brasileirão Clutch Circuit S3
18:52 Cogu é anunciado como manager e coach da MiBR de CS:GO
12:56 RED Canids e Sharks disputam final do Brasileirão Clutch Circuit S3
15:14 Brasileirinho, está na hora de apoiar a FURIA no CS:GO
14:32 FURIA entra para o top 3 do mundo no ranking da HLTV
22:32 FURIA é campeã do IEM New York 2020 de CS:GO com vitória sobre a 100 Thieves
21:18 FURIA vence Liquid e avança para semifinal da IEM New York 2020 NA de CS:GO

Recomendados

Quando a MIBR joga?
Brasileirinho, está na hora de apoiar a FURIA no CS:GO
CS:GO: Comandos para treinar e como montar sua configuração

Descubra guias

Todas as patentes e ranks do CS:GO
Jogos para treinar mira em games de tiro e refinar a precisão
Quando a MIBR joga?