Millenium / Artigos e reportagens de games / Overwatch /

Quem é Geguri, a primeira mulher da Overwatch League?

Quem é Geguri, a primeira mulher da Overwatch League?
0

O girl power que pode reviver a Shaghai Dragons

Quem é Geguri, a primeira mulher da Overwatch League?

Após o fim da primeira etapa da Overwatch League, que terminou com a vitória da London Spitfire, a janela de transferência do campeonato abriu, permitindo que mais jogadores tenham chances de brilhar. Entre as novidades estava um nome que gerou alarde: Kim "Geguri" Se-yeon, a primeira mulher a fazer parte do vasto elenco do campeonato.

Geguri é uma pro player sul-coreana de apenas 18 anos, que desde o início de sua carreira espanta os adversários com seu nível de habilidade extremamente alto.

Mesmo na Coreia do Sul, berço de grandes talentos em Overwatch, a jogadora chama atenção, mostrando que sabe o que deve fazer dentro do jogo, afinal, não é qualquer um que possui uma taxa de vitórias de 80% em competições.

O jogo de tiro da Blizzard possui campeonatos acontecendo ao redor do globo desde seu lançamento, e a pro player sempre marcou presença nas competições.

Logo em seu primeiro torneio, o Nexus Cup, Geguri conquistou a segunda colocação ao lado de seu time UW Artisan, e desde aquela época ela e a equipe sul-coreana venceram grandes organizações locais.

Geguri mostrou a que veio já na sua primeira aparição no cenário competitivo | Foto: Reprodução - Overwatch
Geguri mostrou a que veio já na sua primeira aparição no cenário competitivo | Foto: Reprodução

A boa performance e o domínio da pro player ao utilizar a heroína Zarya gerou polêmica, já que alguns jogadores não aceitaram a derrota e acusaram-na de usar trapaças.

A história se desenvolveu graças às redes sociais e dividiu grande parte da comunidade de Overwatch entre aqueles que apoiavam Geguri e os que não acreditavam que toda aquela habilidade fosse natural.

Como resposta, a pro player contou com auxílio de sua equipe, e promoveu uma transmissão fechada em estúdio, na qual a sul-coreana jogou e mostrou seu talento ao vivo.

A demonstração foi revista milhões de vezes na internet e trouxe notoriedade para Geguri, que após tanta polêmica, se limitou a jogar em campeonatos menores e em equipes de menor relevância.

Em 2018, Geguri retornou aos holofotes como a primeira mulher da Overwatch League, sendo confirmada como uma das novas contratações da equipe chinesa Shanghai Dragons.

A entrada da pro player promete ser um respiro para o elenco, que apesar do rendimento abaixo do esperado durante a primeira etapa, possui um nível de jogo que se equipara ao dos grandes astros do cenário competitivo.

Embora a chegada de Geguri e dos novos jogadores da Shaghai Dragons tenha sido atrasada por problemas com imigração, a sul-coreana tem tudo para mudar o rumo da competição, e o Millenium está de olho para conferir a jogadora mostrando que a Mãe Rússia é a mulher mais forte.

0

Mais Reportagens

12:36 Overwatch: Cosplayer passa 250 horas construindo rifle de Widowmaker
18:21 Produtor executivo de Overwatch 2 deixa a Blizzard em meio a escândalos do estúdio
19:51 McCree de Overwatch mudará de nome após escândalo de assédio sexual na Blizzard
19:10 Os 7 momentos mais tóxicos dos campeonatos de esports
14:58 Christiane Louise, dubladora de Sivir e Mercy, morre aos 49 anos
17:11 Activision Blizzard é processada por denúncias de assédio sexual e cultura sexista
16:45 Conheça 10 personagens LGBTQIAP+ dos games
17:57 Overwatch terá cross-play entre PC, Xbox, PlayStation e Switch
11:36 Mapa do Rio de Janeiro em Overwatch 2 terá referência ao cs_rio
16:50 Novo gameplay de Overwatch 2 será revelado em 20 de maio

Recomendados

Fundadora do Joga Sapatão fala sobre importância do coletivo de streamers lésbicas
Afrogames e a luta coletiva de jovens negros por mais oportunidades nos games
Exposed nos esports: como denunciar e agir diante de casos de violência sexual

Descubra guias

Tudo sobre a Contenders Gauntlet, a última etapa do competitivo de Overwatch em 2020
Assista ao vivo agora: Playoffs da Overwatch Contenders SA
Primeiras impressões de Overwatch 2: PvP empolga, mas PvP é mais do mesmo